Connect with us

Guilherme Arantes, um dos mais cultuados compositores da Música Popular Brasileira, lançou seu novo álbum de estúdio Flores & Cores durante uma live no estúdio da ONErpm em São Paulo na última sexta-feira (19).

O novo trabalho é um resgate fidedigno da atmosfera pop que ele produziu nos anos 80, mas sem perder o foco no presente e no futuro em suas letras e sempre contemplando o profundo sentimento como resposta de um diálogo intrínseco entre o existencial e o emocional.

“É um disco muito feliz e um momento bastante importante da minha carreira. É um disco que traz sonoridades que há muito tempo eu não fazia”, afirmou.

Flores & Cores chega ao mercado com 12 canções inéditas onde a concepção nasceu da inspiração em resgatar a musicalidade da música pop que ele criou em algumas décadas passadas, sempre norteada pela emoção: “Eu comecei pegando musicas velhas, porque eu estava fazendo minha estoria. Fui olhar vários manuscritos de varias letras que escrevi com 16, 17 anos e eu chorei, porque estou em uma fase muito emotiva”, revelou. “Eu estou muito mais terno hoje. Então essas letras me fizeram me emocionar com o que eu pensava, com o que eu sentia, que foi quando comecei a escrever Meu Mundo e Nada Mais“, disse.

Música boa ou música ruim?

Em uma época em que a qualidade musical tornou-se pauta de discussão nos amantes da música, Guilherme Arantes afirma que isso é relativo: “Essa concepção de musica boa ou musica ruim.. quando comecei a carreira haviam várias baladas que os produtores falaram que eram ruins. E eu gravei três delas. Mas eram ruins pra quê? Naquela circunstância em que o cara tinha que ter um refrão para estourar na rádio. Mas não queria dizer que a música era ruim. Tem música para todo o tipo, isso é importante a gente lembrar, todos os tipos de circunstâncias. Tem coisas boas em todos os segmentos da música. Esse conceito de música boa é bastante elástico”, observa.

Na minha oportunidade de fazer uma pergunta ao artista, apresentei o seguinte questionamento: “Você tocou em um assunto bem profundo que é a emoção. Quando você gravou algumas das canções clássicas da MPB como Êxtase, Amanha e Baile de Mascaras, havia uma contextualidade muito profunda no que se refere ao sentimento. Hoje com as novas composições, qual paralelo você conseguiria traçar no sentido de como você estava emocionalmente ao compor aqueles clássicos e hoje com as novas músicas?”.

 

“Eu aprendi uma lição de vida, de simplicidade. Como as pessoas simples são puras e felizes”

 

 

Em resposta, Guilherme Arantes analisou que as novas canções são reflexo de sua vida nos dias de hoje: “A vida tem vários ciclos assim, um pulsar de ciclos e esse ciclo é virtuoso o que estou vivendo porque eu mudei para a Bahia fez bem para minha voz, voltei a cantar nos mesmos tons originais e por esse motivo amoroso que estou vivendo, meus filhos, nos temos uma coisa harmoniosa da família, dos filhos, todo mundo estar bem. a família está serena e isso da uma paz muito grande”, afirmou, para então introduzir a canção Jardim do Eden. Neste momento, o cantor ficou muito emocionado e não finalizou como queria, caindo em lágrimas: “Vocês desculpem por eu chorar gente, mas isso vocês não veem toda a hora”, disse com bom humor.

O talento musical das novas gerações

Guilherme Arantes também falou sobre as músicas que os jovens escutam atualmente e ele acredita que o apelo por canções que expressam mais os sentimentos começam a ficar mais evidentes nos trabalhos dos novos artistas: “Somos uma geração que teve vivências amorosas e a gente quer compartilhar com os jovens que estão carentes. Existe o jovem que está carente da delicadeza, da inocência, da pureza, da simplicidade. São palavras que estão aparecendo no meu repertório. As musicas todas tentam buscar esse dialogo com uma coisa primordial que na juventude que e a reflexão sobre a vida e a gente vê que a música tem apresentado sinais de que os jovens já estão cansando de fugir das reflexões. Eles estão querendo refletir.”, explicou.

Arantes elogiou alguns da nova safra de artistas, como o duo Anavitória e  a cantora Ana Vilela: “Anavitoria é uma dupla que explora uma delicadeza, um lado mais puro, mais inocente. Um sucesso estrondoso! Ana Vilela,  que é popular, conseguiu cravar um negócio altamente reflexivo sobre a vida. Então são sinais de que nada está perdido”

Durante a live, Guilherme Arantes apresentou cinco canções de seu mais recente trabalho:  Semente da Maré, Arvore da Inocencia, Jardim do Eden, Flores & Cores e Chama De Um Grande Amor.

É jornalista e pesquisador musical. Cobre shows nacionais e internacionais e já entrevistou bastante gente interessante do Brasil e do mundo. Foi vencedor do Prêmio TopBlog Brasil em 2010 na categoria "Música"e foi membro do Grammy Latino.

Coberturas

Bryan Adams faz show impecável e empolga fãs em São Paulo

O célebre cantor canadense de 59 anos esbanjou vitalidade e cantou grandes sucessos de sua carreira

Published

on

Bryan Adams faz show impecável e empolga fãs em São Paulo
Stephan Solo

O tempo não passou para Bryan Adams. O célebre cantor e compositor canadense realizou um show impecável em São Paulo na noite desta sexta-feira (18) para um Allianz Parque Hall lotado, que vibrou a todo instante com os grandes sucessos do artista e as novas músicas que compõe o seu novo álbum Shine A Light e que batiza o nome de sua atual turnê.

Bryan Adams faz show impecável e empolga fãs em São Paulo

Adams, hoje com 59 anos, sendo quase 45 deles dedicado à música, subiu ao palco da arena palmeirense com a mesma energia de seus primeiros anos no mainstream com The Last Night On Earth, faixa de seu novo trabalho e que é apresentada pela primeira vez ao vivo. Mas o cantor não esperou muito para rever seus grandes sucessos e imprimiu uma série de hits com Somebody, Can´T Stop This Thing We Started e Run To You. A recepção calorosa do público brasileiro foi tão contagiante que era notável a satisfação de Bryan Adams no palco: “Estamos muito felizes de estarmos em São Paulo”.

Então vieram os primeiros acordes para o clássico Heaven do multi-platinado Reckless de 1985. O cantor abriu espaço para que a plateia presente iniciasse a canção – um espetáculo a parte – com os fãs coreografando movimentos com os braços de posse de seus celulares com as luzes acessas. Criou-se um cenário visual personificando uma constelação na arena, não bastasse o romantismo que a canção, por natureza, sugeria.

Bryan Adams colocou todo mundo para dançar em You Belong To Me, avisando a todos que haviam duas câmeras que iriam captar os fãs mais engajados com o ato. Logo, o enorme telão situado atrás da banda passou a mostrar algumas pessoas nas dependências da arena se divertindo. O cantor aprovou: “Parabéns aos bons dançarinos!”. Aplausos e risos em seguida.

Bryan Adams faz show impecável e empolga fãs em São Paulo

O show, que contou com 2 horas de duração, teve outros grandes sucessos como Back To You, 18 til I Die e Summer of ´69, além de outras pérolas românticas como (Everything I Do) I Do It For You (sucesso composto por Adams, Robert John “Mutt” Lange e o saudoso Michael Kamen em 1991) e Please Forgive Me.

Também teve espaço para I Fought The Law dos Crickets, mas o romantismo sempre foi uma tônica na carreira de Bryan Adams, que encerrou sua apresentação em São Paulo com Straight From The Heart e All For Love, deixando claro que a sua última frase da noite é uma afirmação de que ele não esquecerá dessa noite tão cedo: “Vocês são maravilhosos”.

Confira o setlist do show de Bryan Adams em São Paulo:

The Last Night on Earth (primeira vez ao vivo)
Somebody
Can’t Stop This Thing We Started
Run to You
Shine a Light
Heaven
Go Down Rockin’
It’s Only Love
Cloud #9
You Belong to Me
Have You Ever Really Loved a Woman?
Here I Am (acústico)
When You’re Gone (acústico)
(Everything I Do) I Do It for You
Back to You
The Only Thing That Looks Good on Me Is You
Cuts Like a Knife
18 til I Die
Please Forgive Me
Summer of ’69

Encore:

I Could Get Used to This
I Fought the Law (cover da banda The Crickets)
Straight From the Heart (acústico)
Shine a Light (acústico)
All for Love

previous arrow
next arrow
previous arrownext arrow
Slider

Continue Reading

Coberturas

Ludmilla realiza seu primeiro show nos EUA

Published

on

Ludmilla realiza seu primeiro show nos EUA
Renata Meirelles

Em sua segunda turnê pelos Estados Unidos, a cantora Ludmilla fez seu primeiro show nesta quinta-feira (10) no The Palace, na cidade de Orlando. No palco, a artista interpretou sucessos da carreira e os seus novos hits.

Ludmilla realiza seu primeiro show nos EUA

As próximas apresentações acontecem no 11, no Fort Lauderdale (Xtreme Action Park), no dia 12 em Newark (Estacionamento da Lit21) e no dia 13 na cidade de Boston (Ocean Side).

Recentemente, Ludmilla cantou, pela primeira vez, para uma multidão no Rock In Rio, um dos principais festival de música no mundo, ao lado da Orquestra Funk. O show terminou com a cantora sendo aclamada pelo público.

Confira as fotos da apresentação de Ludmilla nos EUA:

Ludmilla se apresenta nos EUA - Renata Meirelles
Ludmilla realiza seu primeiro show nos EUA - Renata Meirelles
Ludmilla realiza seu primeiro show nos EUA - Renata Meirelles
Ludmilla realiza seu primeiro show nos EUA - Renata Meirelles
previous arrownext arrow
Slider

Continue Reading

Coberturas

Erikka transforma palco em bar e dá show em gravação de DVD

Published

on

Erikka transforma palco em bar e dá show em gravação de DVD
Divulgação

Nessa terça-feira (1) a cantora e compositora Erikka gravou o primeiro DVD da carreira, Show Bar. Com uma grandiosa estrutura montada no Hangar Studios em São Paulo, a ruiva deu início a uma importante fase da carreira e marca sua retomada ao mercado musical após a explosão nacional do hit Cara de Rica.

Sob direção de Tiago Silva, da TS Music, a cantora apresentou um show dançante e com coreografias especiais. No cenário, os telões de LED reproduziram um bar todo iluminado e o centro do palco vazado permitia que a ruiva e seu balé transitassem de uma passarela a outra e dançassem no balcão, em que dois barmans preparavam drinques.

“Por eu ter feito musicais já, eu trouxe um pouco dessa experiência para o palco nesta gravação de DVD”, conta Erikka.

Erikka transforma palco em bar e dá show em gravação de DVD

Com cinco trocas de roupa, sob styling de Jessica Arnhold, a cantora esbanjou estilo em figurinos mais conceituais deixando em evidência o belo corpo em bodies e shorts curtos. Em um deles surgiu belíssima com um body branco com pedrarias, vestindo também uma capa e chapéu para cantar Engenheira, uma das músicas românticas que leva sua assinatura.

Sob os cuidados da Kay Entretenimento, dos empresários Violeta Kay e Alexandre Muniz, a cantora e compositora inaugura com uma fase bem mais sertaneja que vem já desde Cara de Rica, mas que, com a produção musical de Neto Schaefer, fica mais evidente.

No repertório, oito músicas com temáticas de relacionamento, seja românticos, casuais ou de término. São elas: Sentimento Cadê Você, Alma Gêmea de Cachaça, Referência, Engenheira, Não Presta, Não Presto, Zero Defeitos, Te Beijo Sem Dó e Iludida Diferente.

O lançamento de Show Bar está previsto ainda para este mês de outubro.

Continue Reading

As Mais Lidas