in

Adele pede aos manifestantes do Black Lives Matter que continuem firmes: “Não desanimem” 

A cantora britânica Adele uniu sua voz às manifestações norte-americanas do Black Live Matter contra o racismo, depois que George Floyd, um homem de 46 anos de idade, foi morto por um policial que o asfixiou com o joelho sobre o seu pescoço.

Adele pede aos manifestantes do Black Lives Matter que continuem firmes: "Não desanimem" 
Foto: Reprodução | Instagram

A hitmaker de Hello fez uma rara declaração em sua conta oficial no Instagram: “O assassinato de George Floyd enviou ondas de choque ao redor do mundo, existem inúmeras outras que não o fizeram. Protestos e marchas estão acontecendo em todo o planeta simultâneamente e estão somente ganhando impulso, então, fique com raiva, mas fique concentrado! Continue ouvindo, continue perguntando e continue aprendendo!”, escreveu Adele.

Ela acrescentou em sua mensagem, para que os manifestantes não desanimem: “É importante não ficarmos desanimados, sequestrados ou manipulados no momento. Trata-se de racismo sistemático, trata-se de violência policial e de desigualdade. E isso não é apenas sobre os Estados Unidos! O racismo está vivo e bem em todos os lugares. Eu sinceramente sou solidária com a luta pela liberdade, libertação e justiça”, concluiu.

Matéria produzida por Redação

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Camila Cabello e Shawn Mendes se unem a protestos contra o racismo em Miami 

Camila Cabello e Shawn Mendes se unem a protestos contra o racismo em Miami 

Ed Sheeran, Michael Bublé e Keith Urban prestarão homenagem a médicos e enfermeiros no "Thank You Concert"

Ed Sheeran, Michael Bublé e Keith Urban prestarão homenagem a médicos e enfermeiros no “Thank You Concert”