Connect with us
Beatles: 30% das músicas ouvidas no Spotify são do público jovem Beatles: 30% das músicas ouvidas no Spotify são do público jovem

MERCADO

Beatles: 30% das músicas ouvidas no Spotify são do público jovem

Divulgação

Published

on

O Spotify revelou recentemente que as músicas dos Beatles foram transmitidas cerca de 1,7 bilhão de vezes até o momento em 2019. Mas o que realmente impressiona nos números, é que essas transmissões vieram do público jovem, que estão na faixa dos 18 aos 24 anos.

Ou seja, o apelo musical, histórico e artístico dos Beatles continua incólume. É só observarmos outros artistas contemporâneos aos Fab Four e até mesmo outros lendários nomes da música, que, mesmo cravando seu nome na história, não alcançam a mesma performance com a sua obra disponível por meios digitais.

Beatles: 30% das músicas ouvidas no Spotify são do público jovem

Para se ter um panorama do que isso significa, 20,6 milhões de usuários mensais, ou quase 10% dos 220 milhões de usuários nesse status, ouvem faixas dos Beatles. Pode colocar nessa conta, também, os usuários que utilizam o Spotify de forma gratuita.

Contudo, como sempre falo, quando acompanhamos um resultado como este, dos Beatles, em pleno século XXI, tenhamos certeza que um trabalho bem estudado de marketing foi executado, até porque, o que realmente interessa é apresentar esses trabalhos paras novas gerações para que se tenha o efeito de perpetuação da obra e de seu apelo musical. Ainda mais: para que elas tenham referência cultural.

É claro que, parte desse impacto, se devem aos relançamentos que chegaram ao mercado nos últimos meses, a exemplo dos 50 anos de Abbey Road no dia 27 de setembro.

Sempre será, de valor imensurável, que as grandes gravadoras revisitem seus arquivos e distribuam seus generosos catálogos de grandes nomes da música nacional ou internacional para as novas gerações. Do ponto de vista comercial, indubitavelmente, com um trabalho de divulgação voltado para o público jovem onde o consumo maior de música é nas plataformas digitais, pode ser uma grande vantagem. Do ponto de vista cultural, é um grande serviço em prol da cultura.

É jornalista e pesquisador musical. Cobre shows nacionais e internacionais e já entrevistou bastante gente interessante do Brasil e do mundo. Foi vencedor do Prêmio TopBlog Brasil em 2010 na categoria "Música"e foi membro do Grammy Latino.

MERCADO

Grupo de k-pop BTS ganha modelo de celular da Samsung

Published

on

Grupo de k-pop BTS ganha modelo de celular da Samsung
Divulgação | Site oficial

Numa ação exclusiva, a empresa Vivo inicia nesta quarta-feira (1) a pré-venda do Samsung Galaxy S20+ BTS Edition, que chega ao público brasileiro em uma edição especial em homenagem à banda sul-coreana de k-pop BTS.

Grupo de k-pop BTS ganha modelo de celular da Samsung

Foto: Divulgação | site oficial

Esta edição limitada do aparelho traz o logotipo da empresa Samsung juntamente com o do grupo na cor púrpura. A Vivo será a única operadora a comercializar a versão do smartphone no Brasil e que já pode ser adquirida na pré-venda com frete grátis, diretamente na loja online da empresa em http://lojaonline.vivo.com.br.

O valor do aparelho sai por R$ 4.299 à vista.

Grupo de k-pop BTS ganha modelo de celular da Samsung

Foto: Divulgação | Vivo

Continue Reading

MERCADO

Annenberg Inclusion e a Universal Music ampliam parceria para abordar inclusão na música

Published

on

Annenberg Inclusion e a Universal Music ampliam parceria para abordar inclusão na música
Montagem | Divulgação | sites oficiais das instituições

A Annenberg Inclusion Initiative e a Universal Music Group estão ampliando sua parceria para promover uma compreensão mais profunda sobre como proporcionar mudanças reais na indústria da música. Nos próximos meses, a parceria vai realizar novas pesquisas – examinando as grandes empresas de música, empresas independentes, gravadoras, editoras, plataformas digitais, empresas de rádio e shows ao vivo, assim como as equipes dos artistas, com foco nos empresários, agentes, advogados e publicitários – para determinar até que ponto homens e mulheres não brancos são excluídos das posições de liderança da indústria da música.

Com essas informações em mãos, a Annenberg emitirá um relatório, estabelecendo metas e fornecendo recomendações sobre como a indústria da música pode lidar com essas disparidades.

Annenberg Inclusion e a Universal Music ampliam parceria para abordar inclusão na música

Foto: Montagem | Divulgação | sites oficiais das instituições

“Atualmente, existem lacunas no acesso e nas oportunidades geradas para que essas pessoas, especialmente executivos negros, assumam posições importantes no ramo da música”, disse a Dra. Carmen Lee, membro do corpo docente afiliado à Annenberg Inclusion Initiative e pesquisadora principal do trabalho. “Além de destacar essas discrepâncias, devemos mostrar como a falta de pessoas negras em papéis-chave impede que haja inclusão no mercado da indústria. Estou ansiosa para liderar essa comissão, ladeada pela Annenberg Inclusion Initiative e em parceria com a Universal Music Group, uma empresa com um histórico comprovado de mudança”, disse.

Com isso, a Universal Music Group estabeleceu uma força-tarefa para mudanças significativas, nomeada Ask Force for Meaningful Change (TFMC), que nasce como uma força motriz para a inclusão e a justiça social e que trabalhará para ampliar e expandir os programas atuais da UMG, elaborar novas iniciativas e apoiar comunidades marginalizadas na luta contínua por igualdade, justiça e inclusão.

A TFMC é dividida em seis áreas: Auxílio/Doações de Caridade, Global, Mudanças Internas/Institucionais, Política Legislativa/Pública, Parceiros e Programação/Curadoria.

A força-tarefa é formada por um grupo de profissionais da UMG, e co-presidida por Jeff Harleston (Vice-Presidente Executivo da UMG, General Counsel e Presidente e CEO Interino da gravadora Def Jam) e Ethiopia Habtemariam (Presidente & EVP das lendárias gravadoras Motown Records e Capitol Music Group).

“Esperamos ansiosamente pelo nosso trabalho contínuo com a Annenberg Inclusion Initiative, enquanto trabalhamos para promover a diversidade e a inclusão em todos os ângulos do negócio da música“, disseram os co-presidentes da TFMC, Jeff Harleston e Ethiopia Habtemariam. “Estamos comprometidos não apenas em melhorar o desempenho da UMG, mas também em promover mudanças reais e sustentáveis em todo o ecossistema musical. Sabemos que a música pode fazer melhor e acreditamos que, com base nas pesquisas e dados, a mudança pode ser mais significativa e construtiva”, concluíram.

Continue Reading

MERCADO

Ecad anuncia terceira e última parcela de pagamentos antecipados por direitos autorais

Plano contempla quase 22 mil profissionais da música com reprasse de adiantamento extraordinário

Published

on

Ecad anuncia terceira e última parcela de pagamentos antecipados por direitos autorais
Divulgação | Ecad

Ecad (Escritório Central de Arrecadação e Distribuição) concluiu sua participação no primeiro plano de auxílio a compositores e artistas proposto pela gestão coletiva da música no Brasil, da qual faz parte juntamente com as associações que o administram. São elas: Abramus, Abramus, Amar, Assim, Sbacem, Sicam, Socinpro e UBC.

Ecad anuncia terceira e última parcela de pagamentos antecipados por direitos autorais

Foto: Divulgação | ECAD

A empresa fez o repasse às associações de música da terceira e última parcela do adiantamento extraordinário e os valores serão disponibilizados por elas até o fim desta semana a quase 22 mil compositores, intérpretes, músicos, editoras e produtores fonográficos brasileiros.

Outros beneficiários são titulares de obras musicais que tiveram rendimento médio anual entre R$ 500 e R$ 36 mil nos últimos três anos.

O pagamento inicial foi realizado em abril e o segundo, em maio. Ao todo, cada titular recebeu entre R$ 600 e R$ 900 dependendo de sua renda média nos últimos anos e valor total distribuído foi R$ 14 milhões.

“A gestão coletiva da música compreende as dificuldades enfrentadas por todos e essa medida emergencial certamente ajudou profissionais que são fundamentais para a cadeia produtiva da música”, observa Isabel Amorim, superintendente executiva do Ecad. “Estamos trabalhando firme com o intuito de auxiliar a todos. Seguimos em negociações com diversos parceiros, clientes, associações e sindicatos para acordos e retomada de pagamento dos direitos autorais de execução pública da música em diversos segmentos”, concluiu.

A medida visa auxiliar os autores em meio à atual pandemia do coronavírus.

Continue Reading

As Mais Lidas