Connect with us
Bossacucanova e Roberto Menescal lançam "Bossa Got The Blues" Bossacucanova e Roberto Menescal lançam "Bossa Got The Blues"

MPB & SAMBA

Bossacucanova e Roberto Menescal lançam “Bossa Got The Blues”

Marcos Hermes

Published

on

Quando surgiu, há pouco mais de duas décadas, o Bossacucanova causou furor e interesse ao apresentar uma criativa e original mistura de elementos da música eletrônica e da bossa nova. Desde então, o trio formado por Alex Moreira, Marcio Menescal e o DJ Marcelinho da Lua lançou seis álbuns e atraiu a atenção do público e dos críticos. O reconhecimento internacional também veio, e, além dos CDs terem sidos lançados no Japão e na Europa com uma turnê que percorreu ambos os lugares, a banda foi indicada ao Grammy Latino em 2002, por conta do álbum Brasilidade (2001). Na ocasião, o Bossacucanova havia contado com a colaboração de Roberto Menescal, que participou inteiramente das composições e repete a dose no novo álbum que lança junto ao grupo.

Desse modo, chega aos aplicativos de música, pela gravadora Deck, o disco Bossa Got The Blues: “Primeiramente a gente quis criar algo menos rock e bossa e mais blues. Fazendo jus ao título, o blues roubou um pouco da bossa. A criatividade, também, do que o Bossacucanova criou na parte rítmica é que me levou a compor dessa maneira, fazendo coisas bem diferentes do que faço normalmente”, explicou Roberto Menescal, sobre a gênese do trabalho.

Bossacucanova e Roberto Menescal lançam "Bossa Got The Blues"

Gravado ao longo de 2018 em diferentes estúdios do Rio de Janeiro, o álbum foi inteiramente composto por Menescal, seu filho Marcio, Alex e Marcelinho; a única exceção dentre as 10 faixas ficou por conta de Blues Bossa (Roberto Menescal/J.C Costa Netto). O trio ainda cuidou de toda parte de direção artística, produção, gravação e programação do álbum. Todas as faixas também foram mixadas pelo Bossacucanova no estúdio Mola, com exceção de 1937.

Abertura do álbum e mixada pelo premiado produtor Moogie Canazio, essa música foi escolhida para ser o primeiro single do registro, e conta com um videoclipe disponível no YouTube.

Seu título, inclusive, faz referência ao ano de nascimento de Roberto Menescal, que, em mais de 80 anos de vida e seis décadas de carreira, consolidou-se como uma das eminências da bossa nova e ajudou a fazer a ponte entre o gênero e as novidades tecnológicas dos beats e samples. Polivalente, Menescal ainda se responsabilizou por todas as trilhas de guitarra do álbum e participou dos arranjos de base.

Dentre as referências e homenagens, há também a faixa Laudir’s Theme, dedicada ao percussionista Laudir de Oliveira que, além de ter integrado a banda de rock Chicago, também gravou com o Bossa no passado.

“Esse álbum que gravamos agora tem algo de novo, que é ser inteiramente instrumental. A ideia original veio deles, a inspiração das melodias veio de mim e eles completaram o trabalho de uma maneira muito legal”, explicou Menescal sobre sua relação com o trio.

Com vários convidados especiais, Bossa Got The Blues torna-se ainda mais especial por se tratar de um dos últimos trabalhos de Paulinho Trompete, que faleceu no início de agosto, após assinar os arranjos de 1937, Train To Ipanema, Bossa Got The Blues e Vou Nessa. Além de arranjador, Paulinho foi responsável por tocar trombone, trompete e fluguelhorn no disco.

Alguns dos outros notáveis que contribuíram para a riqueza de detalhes e sons do álbum foram Carlos Malta (pícolo, pífano e flauta baixo em dó), Sidinho e Ian Moreira (percussão), Flavio Guimarães (gaita), Jota Moraes (vibrafone), Leo Gandelman (metais, barítono e tenor) e o bloco carnavalesco Rio Maracatu, que trouxe um pouco da música nordestina para o álbum.

Moderna desde seu surgimento e sempre aberta às experimentações, a bossa nova ganha peso e torna-se dançante — com samples, instrumentos orgânicos sem agrotóxicos, guitarras, teclados analógicos e muito dub — no novo disco. O blues se junta à mistura como resultado, principalmente, da influência de Roberto Menescal, que aprecia e entende profundamente do ritmo americano e suas vertentes.

Um carro-chefe da música brasileira no exterior, a bossa alinha-se ao blues quase que trazendo de volta à sua terra um pouco do que absorveu em sua circulação pelo mundo.

Além das plataformas digitais, Bossa Got The Blues também chega em CD e vinil. Com fotos de Marcos Hermes, capa de Luciana Andrade e projeto gráfico de Leandro Arraes, as cópias físicas chegarão às lojas em 13 e 20 de setembro, respectivamente.

Ouça:

https://open.spotify.com/album/4p22TSGfHnoBdmkWJBjAMS

MPB & SAMBA

Golden Boys se apresentam em São Paulo em celebração dos 352 anos da Penha

Published

on

Golden Boys se apresentam em São Paulo em celebração dos 352 anos da Penha
Divulgação

Conhecidos como Meninos Dourados na época da Jovem Guarda, os Golden Boys se apresentarão em São Paulo em um evento do Shopping Penha que comemora 352 anos do bairro.

Golden Boys se apresentam em São Paulo em celebração dos 352 anos da Penha

Os Golden Boys vão contar a trajetória de 60 anos de carreira com seus sucessos, como Pensando Nela, Alguém na Multidão e Erva Venenosa.

Golden Boys
Quando: 29/09
Horário: 17h
Local: Praça de Alimentação
Encerramento do 4º Penha Fest / 352º anos do bairro Penha de França
Evento Gratuito

Continue Reading

MPB & SAMBA

MTV Transmite “Acústico Tiago Iorc” dia 19 de setembro

Published

on

MTV Transmite "Acústico Tiago Iorc" dia 19 de setembro
Marcos Hermes

Nesta quinta-feira, 19 de setembro, às 22h, vai ao ar o Acústico MTV com Tiago Iorc. O programa terá uma hora de duração, com 11 faixas e vai contar com momentos especiais em parceria com Duda Beat e Jorge Drexler.

Este é o retorno de um dos projetos de maior sucesso da MTV que teve, pela primeira vez, o cantor apresentando seu álbum inédito, Reconstrução, além de grandes sucessos, em uma apresentação exclusiva gravada com 250 convidados, em São Paulo.

O cantor e compositor uruguaio Jorge Drexler fez um incrível dueto em Me Tira Pra Dançar e Duda Beat, cantora pop influenciada pelo movimento manguebeat (mistura de ritmos regionais, como o maracatu, com rock, hip hop, funk americano e música eletrônica), cantou Tangerina.

A banda de Tiago Iorc é formada por nomes internacionais como Jeremy Gustin na bateria, Isaías Elpes no baixo, Mateus Asato no violão e Roberto Pollo no piano. Vale registrar que Mateus Asato já tocou com grandes artistas como Jessie J e Bruno Mars e é integrante da atual formação do Legião Urbana.

Continue Reading

MPB & SAMBA

Gustavo Macacko, representante da nova MPB, lança o álbum “Humanifesta”

Published

on

Gustavo Macacko, representante da nova MPB, lança o álbum "Humanifesta"
Divulgação

O cantor e compositor Gustavo Macacko lança nesta semana o seu terceiro álbum Humanifesta, direcionado ao sentimento de existencialismo cidadão e que já está disponível em todas as plataformas digitais pela w

Os relacionamentos humanos, suas manifestações e ritos de passagem são o tema central de Humanifesta. Nas nove faixas, uma visão poética do presente histórico passando pela relação afetiva do ser humano e seu entendimento político.

Gustavo Macacko, representante da nova MPB, lança o álbum "Humanifesta"

O disco, produzido por Juliano Gauche, traz uma instigante aproximação de sonoridades do rock britânico com raízes da cultura brasileira.

Artista, compositor e cronista, Gustavo Macacko surge como um dos grandes letristas da música brasileira. Além dos dois discos solos, Macaco, Chiquinho e o Cavalo, em 2009, Despontando para o anonimato, em 2014, e o DVD Macacko ao Vivo, em 2017, lançou o single Passaporte para a fé em 2018, junto ao parceiro Gabriel O Pensador.

Ouça:

Continue Reading

As Mais Lidas