Connect with us
Cansei de Ser Sexy encerra hiato de 5 anos e confirma show no Popload Festival Cansei de Ser Sexy encerra hiato de 5 anos e confirma show no Popload Festival

ROCK

Cansei de Ser Sexy encerra hiato de 5 anos e confirma show no Popload Festival

Divulgação

Published

on

O grupo paulistano Cansei de Ser Sexy (CSS), que não fazia um show há mais de cinco anos, confirmou nesta segunda-feira (9) sua presença na sétima edição do Popload Festival em São Paulo.

Cansei de Ser Sexy, liderado pela vocalista Lovefoxxx, conquistou ampla notoriedade internacional, quando atuou desde 2003 e por mais dez anos.

O quarteto de meninas, que mexeu forte com a música independente na década passada e parte desta, ajudando a pavimentar uma rota internacional para bandas indies brasileiras, não dá as caras ao vivo desde um show em Hong Kong em junho de 2014.

Antes desse concerto derradeiro, fez cerca de duas mil apresentações em lugares tão díspares como Marrocos, Áustria, Tasmânia (Austrália) e na boate de entretenimento adulto Love Story, no centro de São Paulo. E tocou em praticamente todos os principais festivais do mundo, de Coachella e Glastonbury a Fuji Rock e Lollapalooza. Duas vezes em cada. E agora vai botar o Popload Festival nesse rico currículo.

Lovefoxxx, Ana Rezende, Luiza Sá e Carolina Parra, que já tiveram a companhia do multi-instrumentista e produtor Adriano Cintra e da baixista Iracema Trevisan em sua formação clássica, colecionam feitos notáveis para uma banda que nasceu “de farra”, tinha mais relação com a moda do que especificamente com a música e que parte de seus integrantes não sabia tocar nenhum instrumento.

“A banda nunca acabou. Nunca anunciamos um fim. Só pausamos o babado”, diz Lovefoxxx. “Cada uma de nós foi viver um pouco sua vida, criar alguma raiz, porque passamos muitos anos viajando sem parar de tocar. As meninas moram hoje em Los Angeles, eu vivi um tempo nos EUA, voltei ao Brasil e agora estou construindo minha casa no litoral de Santa Catarina. Depois que paramos eu fui estudar construção sustentável natural. Hoje estou envolvida com agrofloresta. A ideia de voltar com a banda sempre existiu, mas foi ficando bem complicada por causa da vida de cada uma. Agora vai dar certo. Estamos muito felizes com o convite do Popload Festival”, completa a vocalista.

“A gente já estava pensando em uns shows comemorativos. Tocar no Brasil, fazer uma apresentação aqui na Califórnia. Estamos já trabalhando em algumas músicas novas, como gravar um projeto para o Japão, mas isso não significa um novo álbum. Precisamos ainda testar essa dinâmica criativa de vivermos nos EUA e a Lovefoxxx no Brasil. Então não dá para sair em turnê sem disco novo. Só shows especiais mesmo. Foi aí que apareceu o Popload Festival. Oportunidade perfeita para o que queríamos”, afirma Ana Rezende, tecladista e guitarrista do Cansei.

Com menos de um ano de atividade, o Cansei de Ser Sexy se apresentou no à época importantíssimo Tim Festival, foi uma das bandas que mais cedo souberam usar a Internet a seu favor, assinou contrato com a lendária gravadora americana de música alternativa Sub Pop (que revelou o Nirvana) logo para o primeiro disco, teve música em comercial nacional da Apple nos EUA (veiculado no Superbowl) e em trilha sonora do Fifa Soccer, um dos jogos eletrônicos mais vendidos no planeta.

Cansei de Ser Sexy completa o lineup desta sétima edição ao lado de Patti Smith, The Raconteurs, Hot Chip, Tove Lo, Boy Pablo, Khruangbin, Little Simz, Luedji Luna e do bloco Ilê Aiyê.

O Popload Festival acontece no feriado nacional do dia 15 de novembro, sexta-feira, no Memorial da América Latina, em São Paulo.

ROCK

Kiss anuncia seis apresentações no Brasil em 2020

Shows da “End Of The Road Tour” acontecerão nas cidades de São Paulo, Porto Alegre, Curitiba, Uberlândia, Ribeirão Preto e Brasília

Published

on

Kiss anuncia seis apresentações no Brasil em 2020
Divulgação

O Kiss anunciou seus últimos shows no Brasil com a turnê de despedida End Of The Road que começou em Vancouver no Canadá no dia 31 de janeiro e já passou pelos Estados Unidos, México, Alemanha, Áustria, Rússia, Polônia, Ucrânia, França, Itália, Escócia, Inglaterra, entre outros países.

A End Of The Road Tour contará com seis apresentações do Kiss em solo brasileiro: no dia 12 de maio, no Anfiteatro Arena do Grêmio, em Porto Alegre, no dia 14 de maio, na Pedreira Paulo Leminky, em Curitiba, no dia 16 de maio, no Allianz Parque, em São Paulo, no dia 17 de maio, na Arena Eurobike, em Ribeirão Preto, no dia 19 de maio, no Estádio Parque do Sabiá, em Uberlândia, e no dia 21 de maio, no Estádio Nilson Nelson, em Brasília.

Kiss anuncia seis apresentações no Brasil em 2020

Os ingressos para todas as apresentações começam a ser vendidos na próxima quinta-feira (21), a partir das 20h. A venda para os shows nas cidades de São Paulo, Ribeirão Preto e Uberlândia será realizada pelo site www.ingressorapido.com.br. Para as apresentações em Porto Alegre, Curitiba e Brasília a venda será pelo site www.uhuu.com.

A venda de ingressos nas bilheterias oficiais e sem taxa de conveniência começa na sexta-feira (22), a partir das 10h em todas as cidades. No dia 20 de novembro, a partir das 20h, começa a pré-venda para o Fã-Clube Kiss Army e Kiss Cruise. A pré-venda terá a duração de 24h e será feita exclusivamente pelo site www.ingressorapido.com.br.

Formada em Nova York, em 1973, por Paul Stanley e Gene Simons, o Kiss criou alguns dos maiores clássicos do rock como Rock And Roll All Nite, Detroit Rock City, I Love It Loud, Love Gun, Shout It Out Loud, entre outros.

Em mais de quatro décadas, a banda vendeu milhões de álbuns e seus shows repletos de efeitos especiais e pirotecnia lotaram arenas de todo o mundo, criando uma legião de fãs conhecida como Kiss Army.

A primeira passagem da banda pelo Brasil foi em junho de 1983 com a The Creatures of the Night Tour para shows em São Paulo, Rio de Janeiro e Belo Horizonte. O grupo voltaria em agosto de 1994 para uma única apresentação na primeira edição do festival Monster of Rock, em São Paulo. Em 1999, a Psycho Circus Tour passou por São Paulo e Porto Alegre. Somente 10 anos mais tarde, a banda voltaria ao país com a turnê comemorativa de 35 anos de carreira para apresentações em São Paulo e Rio de Janeiro.

Em 2012, como parte da turnê do álbum Monster, a banda fez shows em São Paulo, Rio de Janeiro e Porto Alegre. E em 2015, além de se apresentar em mais uma edição do Monsters of Rock, o Kiss tocou em Florianópolis e Belo Horizonte.

A formação atual conta com Paul StanleyThe Starchild – nos vocais, Gene SimonsThe Demon – no baixo, Tommy ThayerThe Spaceman – nas guitarra e Eric SingerCatman – na bateria.

Continue Reading

ROCK

The Killers anuncia novo álbum “Imploding The Mirage”

O sucessor de “Wonderful Wonderful” de 2017 será lançado em 2020

Published

on

The Killers anuncia novo álbum "Imploding The Mirage"
Divulgação

A banda de rock norte-americana The Killers anunciou que Imploding The Mirage, o seu sexto álbum de estúdio, será lançado em 2020. O novo trabalho é o sucessor de Wonderful Wonderful de 2017.

The Killers anuncia novo álbum "Imploding The Mirage"

Além disso, a banda liderada por Brandon Flowers também anunciou uma grande turnê que será realizada no Reino Unido e Irlanda também no ano que vem.

Em outubro, o The Killers apresentou um teaser aos fãs do seu novo álbum, divulgando uma lista de possíveis nomes de músicas, com os títulos de Blowback, Party People, When Dreams Run Dry, Dying Breed, Caying e Man + Woman.

No inicio deste ano, a banda lançou o novo single Land Of The Free.

Continue Reading

ROCK

Paul McCartney: “Sempre fui competitivo”

Lendário músico britânico afirma que sempre quis fazer sucesso, mesmo antes de se tornar famoso como membro dos Beatles

Published

on

Paul McCartney: "Sempre fui competitivo"
Divulgação

Sir Paul McCartney afirmou em uma recente entrevista à Billboard que sempre quis fazer sucesso, muito antes de ser membro de uma das maiores bandas da história do rock, os Beatles.

Paul McCartney: "Sempre fui competitivo"

Para o célebre compositor de pérolas como Yesterday, Hey Jude, Let It Be e The Long and Winding Road, ele sempre se viu como um músico “competitivo”: “Sou competitivo com qualquer coisa. (Nós os Beatles) Começamos na sala de trás da minha tia, tocando três guitarras – eu, John (Lennon) e George (Harrison) – e conseguimos shows em Liverpool e depois tocamos no Cavern Club. Estávamos sempre tentando fazer sucesso – acho que todo mundo é assim”, disse.

Ainda em entrevista, McCartney elogiou o trabalho que os Beatles realizaram e até hoje as composições do grupo lhe causam surpresas: “Éramos um ótimo grupo. Quanto mais eu escuto, mais me surpreendo, porque muitas dessas coisas foram ao vivo. Você ouve as apresentações no Ed Sullivan e pensa: “Uau!”.

E explicou a fórmula do sucesso: “Nós fazíamos uma música e seria um sucesso, e em vez de fazer outra com a mesma fórmula, dizíamos: “OK, nós fizemos isso”. Você ouve o resultado dos Beatles e não há duas músicas iguais”, concluiu.

Continue Reading

As Mais Lidas