in

Casa de Cássia Eller é palco de parceria musical na canção “Te Virar”

Faixa é uma colaboração entre Murilo Reuter e Marcus Bessa

Casa de Cássia Eller é palco de parceria musical na canção "Te Virar"
Foto: Reprodução | YouTube

Murilo Reuter, do projeto Locomotive, e Marcus Bessa comemoram lançamento do single Te Virar. A faixa que é um pop acústico que chegou na última sexta-feira (27) e ganhou o trabalho audiovisual no sábado, abordando a diversidade das mulheres independentemente do gênero, cor e etnia, destacando a sua força, determinação e o empoderamento feminino. O que ninguém imagina, é que a parceria entre os artistas aconteceu através de um encontro dos dois na casa da saudosa Cássia Eller.

“Um amigo meu mora hoje em uma das casas que pertenceu a Cássia Eller, e é um lugar que o nosso grupo de amigos frequenta toda semana, é o nosso QG musical, lá sempre rola música, sarau, churrascos e na época surgiu a ideia de fazer a live de celebração dos 5 anos de projeto da Locomotive, e o Marcus Bessa, por acaso, estava no dia. Nos conhecemos, trocamos algumas ideias sobre trabalho musical e a parceria surgiu. A Cássia Eller é uma inspiração para todo músico que vem dessa onda pop rock anos 2000, é muito difícil essa geração não tocar ao menos uma música dela”, conta Murilo Reuter.

Casa de Cássia Eller é palco de parceria musical na canção "Te Virar"
Foto: Reprodução | YouTube

Em Te Virar, os artistas abordam em uma perspectiva única sobre os dilemas femininos, enaltecendo suas lutas e clamando por igualdade. Cássia Eller, uma das mulheres mais transgressoras da história do rock nacional foi justamente um dos grandes nomes da luta por igualdade de gêneros no país.

“Ao longo dos anos as mulheres conquistaram o seu merecido espaço em todos os setores da sociedade, particularmente achamos as mulheres muito mais evoluídas que os homens em todos os aspectos, mesmo assim ainda vivemos em um mundo machista onde o crime de feminicídio se encontra com as maiores taxas, principalmente nesse tempo de isolamento da pandemia. Então a ideia foi apresentar dois personagens masculinos cantando para todos os tipos de mulheres, etnias, cor, gênero, por isso rola essa troca de mulheres no movimento da câmera que mostram a diversidade e para que elas se sintam importantes e reverenciadas como de fato são, é uma reafirmação em total respeito pelo gênero feminino”, finaliza Marcus Bessa.

Confira:

Matéria produzida por The Music Journal Brazil

Giselle Café revisita clássico dos Manhattans com Batista Lima

Giselle Café revisita clássico dos Manhattans com Batista Lima 

Di Propósito inicia turnê "Encontrin" em São Paulo

Di Propósito inicia turnê “Encontrin” em São Paulo