Connect with us
Depois de quase meio século, filme inédito "Amazing Grace" de Aretha Franklin é lançado Depois de quase meio século, filme inédito "Amazing Grace" de Aretha Franklin é lançado

JAZZ SOUL R&B

Depois de quase meio século, filme inédito “Amazing Grace” de Aretha Franklin é lançado

Divulgação

Published

on

A apresentação inédita de Aretha Franklin. Em 1972, a Rainha do Soul gravou ao vivo Amazing Grace, o álbum mais vendido de sua carreira. Quarenta anos depois as imagens perdidas nos brindam um momento único e sublime da história da música.

Depois de quase meio século, filme inédito "Amazing Grace" de Aretha Franklin é lançado

Depois de ser exibido em festivais internacionais como AFI Film Festival, SXSW, DOC NYC e Miami International Film Festival, chega ao Brasil o documentário Amazing Grace: Aretha Franklin, que acompanha a gravação de um dos maiores álbuns de todos os tempos.

Em 1971, Aretha Franklin era conhecida como a Rainha do Soul. Após cinco anos de sucessos no topo das para das, ela e Jerry Wexler, seu produtor na Atlantic Records, decidiram que seu próximo álbum seria uma homenagem à música de sua juventude, ao mundo da música gospel americana.

Amazing Grace não tinha a intenção de ser sua maior performance, mas acabaria se tornando um momento elegíaco na história musical americana, bem como uma saudação à herança gospel que transformara a música americana na década de 1960.

Em 1972, quando Franklin planejava seu álbum, a Warner Communications – a matriz da Warner Brothers Film e dos selos Warner, Reprise, Elektra e Atlantic – aproveitava as recompensas do sucesso inesperado criado pela “sinergia corporativa” do álbum e do filme Woodstock, de Michael Wadleigh, pelo qual a Warner pagou US$ 100 mil dólares pelos direitos, mas terminou arrecadando mais de US$ 17 milhões e vendendo 3 milhões de cópias.

E agora, todos esperavam que Amazing Grace fosse ter o mesmo sucesso.

Depois de quase meio século, filme inédito "Amazing Grace" de Aretha Franklin é lançado

O CEO da Warner Brothers, Ted Ashley, mencionou o projeto numa reunião com Sydney Pollack, o então recentemente indicado ao Oscar de Melhor Diretor pelo filme A Noite dos Desesperados. Imediatamente, ao ouvir o nome de Franklin, Pollack quis participar do projeto.

Gravado ao vivo na igreja do Reverendo James Cleveland, em Watts, na Califórnia, diante de uma congregação e de um público fascinado, Amazing Grace se tornaria o álbum mais vendido da carreira de Franklin e o álbum gospel mais popular de todos os tempos.

Contudo, o filme nunca foi lançado.

Sydney Pollack era um diretor de longa-metragem, onde o som geralmente é pós-sincronizado nas cenas externas. Mas em Amazing Grace não se usou claquete ou qualquer marcação que ajudasse a sincronizar o som com a imagem de tal maneira o processo de edição tornou-se impossível. Pollack contratou leitores labiais e editores especialistas, mas não teve sucesso.

O filme ficou abandonado por quase quarenta anos até que Alan Elliott, ex-produtor da Atlantic e antigo protegido de Wexler, procurou Wexler e, então, Pollack. Juntos, Elliott, Wexler e Pollack entraram em contato com a Warner Brothers e sabiam que o uso de novas tecnologias digitais poderia ajudá-los a juntar o som às cenas e fazer um filme a partir das imagens brutas.

Mais de 47 anos depois daqueles dois dias notáveis, fãs finalmente terão a oportunidade de testemunhar a grandeza de Aretha Franklin, e de participar numa viagem no tempo para um momento marcante na história musical e social americana.

Confira o setlist do filme:

Primeira noite

“On Our Way”
“Wholy Holy”
“What a Friend We Have In Jesus”
“How I Got Over”
“Precious Memories”
“You’ve Got A Friend”
“Precious Lord Take My Hand”
“Amazing Grace”
“My Sweet Lord” (Instrumental)

Segunda noite

“Mary Don’t You Weep”
“Climbing Higher Mountains”
“Old Landmark”
“Never Grow Old”
“Old Landmark” (Creditos Finais)

AMAZING GRACE: ARETHA FRANKLIN
LEGENDADO
AUDIO ORIGINAL: INGLÊS
PLATAFORMAS: Apple TV (iTunes), Now, Google Play, YouTube, Vivo Play, SKY Play
PREÇO: partir de R﹩14,90 (aluguel)
CLASSIFICAÇÃO: LIVRE

JAZZ SOUL R&B

Bob Hurwitz é homenageado por Laurie Anderson, Philip Glass e Pat Metheny em “I Still Play” 

Álbum traz onze temas inéditos para piano

Published

on

Bob Hurwitz é homenageado por Laurie Anderson, Philip Glass e Pat Metheny em "I Still Play"
Divulgação | Nonesuch Records

Bob Hurwitz, o homem que presidiu a Nonesuch Records de 1984 a 2017, é homenageado na compilação I Still Play por grandes nomes como Laurie Anderson, Philip Glass e Pat Metheny. O álbum, já disponível em todas as plataformas digitais pela Warner Music, traz 11 temas inéditos para piano.

Bob Hurwitz é homenageado por Laurie Anderson, Philip Glass e Pat Metheny em "I Still Play"

Foto: Divulgação | Nonesuch Records

As peças foram apresentadas pela primeira vez na Academia de Música do Brooklyn (BAM), em 2017, em um concerto comemorando o mandato de Hurwitz na gravadora. Na ocasião, ele assumiu o cargo de Presidente Emérito, depois de administrar o selo por mais de três décadas.

David Bither, atual presidente da Nonesuch, disse sobre I Still Play: “O grande amigo de Bob, John Adams, merece crédito pela ideia que está no centro desta gravação. Eu pedi sua ajuda para pensar em como poderíamos homenagear Bob. Algumas semanas depois, ele sugeriu que perguntássemos aos compositores que haviam trabalhado tão intimamente com Bob que cada um escrevesse para ele uma nova peça musical, uma sugestão honrosa, mas com uma reviravolta”.

I Still Play inclui composições de John Adams, Laurie Anderson, Timo Andres, Louis Andriessen, Donnacha Dennehy, Philip Glass, Nico Muhly, Brad Mehldau, Steve Reich, Pat Metheny e Randy Newman. As peças foram gravadas por Andres e pelos companheiros de Nonesuch, os artistas Jeremy Denk, e também os próprios Mehldau e Newman.

Ouça o álbum:

Continue Reading

JAZZ SOUL R&B

Hyldon participa da live “Warner Music Entrou na Sala”

Published

on

Hyldon participa da live "Warner Music Entrou na Sala"
Daryan Dornelles

Um dos grandes nomes de nossa música, o soulman Hyldon confirmou suas participação no evento online Warner Music Entrou Na Sala que acontecerá nesta quinta-feira (19) às 17h no Instagram oficial da gravadora.

Hyldon participa da live "Warner Music Entrou na Sala"

Foto: Divulgação | Daryan Dornelles

Conhecido como o soulman brasileiro, Hyldon é responsável pelo clássico Na Rua, Na Chuva, Na Fazenda (Casinha de Sapê) nos anos 1970, faixa que foi revisitada nos anos 1990 pela banda Kid Abelha.

Considerado um dos precursores da música soul brasileira, Hyldon, que além de sua inconfundível voz é produtor, guitarrista e baixista, falará sobre sua carreira neste evento.

Já participaram do Warner Music Entrou na Sala, outros grandes artistas como Tiê, Olodum, Salgadinho, Sula Miranda e a banda nore-americana Bliss.

Continue Reading

JAZZ SOUL R&B

Michael Bublé recebe ameaça de morte por acusações de maltrato com esposa

Published

on

Michael Bublé recebe ameaça de morte por acusações de maltrato com esposa
Reprodução | Twitter

O cantor Michael Bublé enfrentou uma situação complicada após a veiculação de uma live onde o artista foi acusado de maltratar sua esposa, Luisa Lopilato.

Durante um programa de TV argentina Intrusos, Lopilato revelou as ameaças que seu marido recebeu após a repercussão da live: “Você não acreditaria na quantidade de gente que me mandou fotos com armas, dizendo que iriam matar Mike quando ele chegasse à Argentina. Fiquei com medo, e ainda estou assustada”, relatou.

Michael Bublé recebe ameaça de morte por acusações de maltrato com esposa

Foto: Reprodução | Twitter

“As mensagens positivas foram maiores em número, mas estou preocupada pela minha família. Mike também ficou bem magoado. Ele ama a Argentina e ama viajar comigo para lá quando estou trabalhando”, disse Luisa Lopilato.

Tudo começou no dia 11 de abril após um tuíte que mostrava a cena onde Bublé aparece dando uma cotovelada e depois puxando o braço da esposa, como se estivesse chamando a atenção dela.

“Mike é um cavalheiro que está sempre preocupado em me deixar mais feliz do que já sou”, concluiu Lopilato.

Continue Reading

As Mais Lidas