Connect with us
Dilsinho: ouça a segunda parte do projeto "Garrafas e Bocas" Dilsinho: ouça a segunda parte do projeto "Garrafas e Bocas"

MPB & SAMBA

Dilsinho: ouça a segunda parte do projeto “Garrafas e Bocas”

Dividido em quatro partes, o disco foi gravado em bares do Rio de Janeiro e promove ação social para ajudar o setor do entretenimento

Daniela Valverde

Published

on

O cantor Dilsinho lançou nas plataformas digitais pela Sony Music, o segundo capítulo do álbum Garrafas e Bocas, que conta com as faixas Aperte o Pause e Esquentadinha.

Dilsinho: ouça a segunda parte do projeto "Garrafas e Bocas"

Foto: Daniela Valverde

O projeto, que contará com mais duas partes divulgadas até o final do ano, foi gravado em bares no Rio de Janeiro e busca abarcar as quatro regiões da cidade, de modo a refletir sobre o impacto da pandemia nos bares e botecos cariocas. A iniciativa ainda conta com um documentário, homônimo do álbum, que estreou no dia 28 de agosto no canal Multishow e contou a história de cada bar, seus funcionários e a luta para manter os negócios funcionando em momentos tão difíceis.

Dilsinho pensou neste projeto cm uma forma de ajudar esses estabelecimentos comerciais em meio à crise sanitária e econômica. Para o cantor, os bares e botecos possuem grande importância em sua carreira, pois foram palcos de suas primeiras apresentações como músico. “Depois de mais de um ano sem fazer shows e sem gravar algo novo, eu queria encontrar alguma forma de dar sentido na minha vida e que pudesse fazer a diferença na vida de mais pessoas. Esse projeto é o mais importante da minha vida. Ele rendeu um grande documentário contando a minha história, contando o meu começo, onde tudo começou na minha vida e esse começo aconteceu nos bares e restaurantes do Rio. Garrafas e Bocas é minha forma de retribuir para esse lugares que fizeram de mim o artista que eu sou hoje”, disse o cantor.

A segunda parte do disco foi gravada no O Boteco, no bairro do Recreio dos Bandeirantes, região oeste do Rio de Janeiro. Cada capítulo do álbum foi gravado em uma localidade diferente. O cenário do primeiro foi o Cais da Imperatriz, no bairro da Saúde, na região central da cidade. A produção do álbum foi assinada pelo prório cantor ao lado de Michel Fujiawara, Bruno Cardoso e Lelê (US3).

Ouça:

Advertisement