LANÇAMENTOS

Elton John: “Goodbye Yellow Brick Road” em versão deluxe

By  | 

Goodbye Yellow Brick Road, o álbum seminal de Elton John de 1973, que o popularizou, foi remasterizado e será reeditado em versão deluxe que contém: CD, vinil, e vinil amarelo de edição limitada.

Além disso, contará com um kit destacando gravações de Live At Hammersmith 1973 em CD, um DVD do filme de Bryan Forbes com o título Elton John and Bernie Taupin Say Goodbye To Norma Jean and Other ThingsTambém será lançado um livro ilustrado de capa dura de 100 páginas com fotos raras, memorabilia e um novo ensaio contendo entrevistas com Elton John e seu parceiro letrista Bernie Taupin.

Nas versões deluxe e no kit, estão um conjunto de nove covers clássicos de Goodbye executadas por Ed Sheeran, MiguelWale, Hunter Hayes, The Band Perry, John Grant, Emeli Sande, Imelda May, Fall Out Boy e Zac Brown Band.

yellow 2

Este foi o álbum que o fez um verdadeiro superstar. Embora ele já fosse conhecido em 1973 devido ao crescente sucesso de seus álbuns anteriores – incluindo Don’t Shoot Me I’m Only The Piano Player, Elton John e Honky Chatea– foi o lançamento deste álbum duplo, Goodbye Yellow Brick Road, que o fez ser conhecido. Passou a vender 31 milhões de cópias.

Goodbye Yellow Brick Road casa perfeitamente os vários elementos do ofício de Elton, composição clássica, entradas e saídas glamorosas, R&B, gospel, performances de cair o queixo, soul e uma fantástica atuação.

Este álbum ficou oito semanas na primeira posição das paradas de sucesso dos EUA, como também foi platina sete vezes. Ele contém também uma das canções mais bem sucedida de Elton com parceria com Taupin: Candle In The Wind – um estrondoso sucesso mundial por três vezes em três versões diferentes, em três décadas sucessivas, em última análise, se tornando o single mais vendido de todos os tempos.

Também traz padrões dinamite como Saturday Night’s Alright For Fighting, e Bennie And The Jets, esta última sendo a canção que levou Elton a ser o primeiro artista branco a aparecer no influente show de TV americano de R&B, Soul Train. O álbum também está classificado no Top 100 Grandes Álbuns de Todos os Tempos da revista Rolling Stone.

Em uma carreira repleta de destaques que outros artistas podem apenas sonhar, Goodbye Yellow Brick Road se destaca como uma realização monumental, um momento decisivo na época mais emocionante da história do rock.

Muitas vezes referida como o ápice do poder criativo e sucesso comercial de Elton e co-escritor Bernie Taupin, Goodbye Yellow Brick Road foi o oitavo álbum de estúdio lançado pelo par num período de três anos. A gravação do álbum não foi das experiências mais suaves: depois de uma tentativa inicial de gravar em Kingston, na Jamaica, e contrariado por um duplo golpe de ação industrial no estúdio e mais um rompimento causado por uma luta pelo título mundial de boxing na cidade; Elton e a banda retornaram para as configurações familiares de Chateau d’Herouville.

O álbum foi finalizado em dezessete dias atropelados (incluindo mixing!) e o resultado é um trabalho de grande ambição – começando com o som grandioso, épico rock progressivo de Funeral For A Friend / Love Lies Bleeding, e seguindo sem esforço entre pop, hard rock, soul e baladas deslumbrantes e dilacerantes.

A capa do álbum também foi um grande salto criativo para Elton; considerando que suas capas de álbum anteriores não o mostram de nenhuma maneira, ou o mostram como um compositor sério do começo dos anos 70. Aqui ele pode ser visto resplandecente em botas de plataforma reluzentes, uma jaqueta de cetim e, claro, seus óculos extravagantes que se tornou sua marca registrada. Ao vê-lo entrando de uma rua normal sem glamour num mundo mágico de fantasia, não é somente uma metáfora da transição que ele estava passando como artista, mas é uma das imagens mais marcantes da música do rock no início dos anos 70.

O legado duradouro de Goodbye Yellow Brick Road ainda pode ser visto com uma riqueza de novos talentos emergentes, rápidos a louvar a influência que o álbum teve em suas carreiras.

Artistas que variam do vencedor do BRIT, Ed Sheeran (Candle In The Wind), a sensação R&B, Miguel (Bennie And The Jets),a banda de rock Fall Out Boy (Saturday Night’s Alright For Fighting) adicionam suas próprias interpretações aos clássicos originais num disco bônus de covers sensacional.

Gravado com o produtor Peter Asher, no leme, a influência de Elton e Bernie nos cantores americanos atuais de R&B e soul, e rock continua a brilhar.

É jornalista e pesquisador musical. Cobre shows nacionais e internacionais e já entrevistou bastante gente interessante do Brasil e do mundo. Foi vencedor do Prêmio TopBlog Brasil em 2010 na categoria "Música"e foi membro do Grammy Latino.