in

Elza Soares: single póstumo “Meu Guri” será lançado nesta sexta-feira

Clipe chega ao YouTube no dia 25 de abril

Elza Soares: single póstumo "Meu Guri" será lançado nesta sexta-feira
Foto: Denise Ricardo

A saudosa cantora Elza Soares (1930-2022) segue viva em suas canções e no legado eterno de sua contribuição para a cultura brasileira. Ela dizia que “Um país que não reconhece seus negros em vida é um país póstumo”.

Ela, que por décadas passadas foi barrada em hotéis de luxo, aos 91 anos reinou no Theatro Municipal de São Paulo cantando ao lado de um pianista negro. O registro, feito nos dias 17 e 18 de janeiro de 2022 (Elza faleceu dois dias depois), traz um álbum visual documental com linguagem cinematográfica com o patrocínio de Natura Musical.

Do material está sendo lançado também um clipe, gravado na sala onde agora acontece a exposição Contramemória, parte da programação do centenário do movimento modernista no Brasil. No vídeo inédito, a cantora dialoga, a partir de seu corpo, performance, músicas, vestes e adereços, com a própria estrutura do Theatro, tensionando assim a formalidade e o estilo neoacadêmico da construção.

Elza Soares: single póstumo "Meu Guri" será lançado nesta sexta-feira
Foto: Denise Ricardo

Quem for conferir a exposição, em cartaz até 5 de junho poderá ver o clipe de Meu Guri por meio de um QR Code. O clipe tem direção geral de Pedro Loureiro e direção cinematográfica de Cassius Cordeiro, sócio fundador e diretor da produtora Broders e um dos idealizadores do projeto Elza ao vivo no Municipal.

Cordeiro, que já havia trabalhado com Elza, tem no currículo a cinebiografia musical de outros nomes da música popular brasileira, como Alcione, João Donato, Gilberto Gil, Toquinho, Caetano Veloso e Milton Nascimento.

O lançamento oficial do single digital de Meu Guri se dará no dia 22 de abril e o clipe no dia 25 pela gravadora Deck, via Natura Musical. A música de Chico Buarque e cantada por Elza abre o álbum e DVD Elza ao Vivo no Municipal, que será lançado no dia 13 de maio.

A inesquecível artista é acompanhada do pianista Fábio Leandro e canta com a propriedade de quem perdeu um filho para a fome, como ela mesma dizia, os versos:

“Quando seu moço nasceu meu rebento não era o momento dele rebentar
Já foi nascendo com cara de fome, eu não tinha nem nome pra lhe dar
Como fui levando não sei lhe explicar, fui assim levando ele a me levar
E na sua meninice ele um dia me disse que chegava lá
Olha aí
Olha aí
Olha aí ai o meu guri olha aí”.

Elza ao vivo no Municipal foi selecionado pelo programa Natura Musical, através de edital, ao lado de nomes como Linn da Quebrada, Bia Ferreira, Juçara Marçal, Kunumi MC eRico Dalasam. Ao longo de 16 anos, o Natura Musical já ofereceu recursos para mais de 140 projetos no âmbito nacional, como Lia de Itamaracá, Mariana Aydar e Jards Macalé.

“Este projeto, assim como os demais selecionados pelo edital Natura Musical, tem a potência de gerar impacto positivo no ecossistema onde está inserido. Isso se traduz em ações de inclusão, sustentabilidade, apoio à diversidade e educação. São pilares fundamentais para as mudanças que desejamos vivenciar no mundo”, afirma Fernanda Paiva, Head of Global Cultural Branding.

Matéria produzida por The Music Journal Brazil

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Tereza Cristina: "A sociedade sempre avança, quando faz reparos históricos"

Tereza Cristina: “A sociedade sempre avança, quando faz reparos históricos”

Murilo Huff anuncia gravação de DVD para maio

Murilo Huff anuncia gravação de DVD para maio