NACIONAIS

Entrevista com Xande de Pilares

By  | 

Um dos principais nomes do atual cenário do samba brasileiro, o cantor Xande de Pilares lançou recentemente o seu segundo álbum solo Esse Menino Sou Eu pela Universal Music com canções inéditas. O atual trabalho é sucessor de Perserverança lançado em  2014 e que o projetou para a sua carreira-solo depois de 20 anos contribuindo para o Grupo Revelação.

Em entrevista ao The Music Journal Brazil, o músico e compositor fala sobre as faixas do novo disco, a concepção deste trabalho e suas referências em sua carreira. Confira:

Marcelo de Assis:  Xande, o título do seu novo álbum reflete um trabalho biográfico?

Xande de Pilares: Ele é praticamente um álbum biográfico, porque tem muitas canções que contam a história da minha infancia, onde eu comecei a ouvir muita coisa de samba, pop, de querer dançar tocar um instrumento e tal e aí tem Esse Menino Sou Eu que eu conto um pouco da minha trajetória, onde eu morava, Alegre Menina, a historia de não poder sair de casa… E eu tenho muita coisa guardada que eu gostaria de pôr, aquela curiosidade “Será que ficaria boa na minha voz?”  ou “O que ouvi na voz do Djavan, como seria hoje de lançar essa musica em um trabalho?”…

 

“É uma responsabilidade muito grande ser um sambista no Brasil”

 

Marcelo de Assis: Podemos dizer que Esse Menino Sou Eu é uma sequência do seu primeiro trabalho solo Perseverança. Há uma conexão entre eles?

Xande de Pilares: Esse trabalho foi gravado em duas partes porque seria um DVD e eu resolvi transformar em CD. E tem essa primeira parte que saiu agora, como se fosse um Volume 1 e Volume 2.

Marcelo de Assis: Na faixa Homem de Lata você divide os vocais com Zeca Pagodinho. Como é trabalhar com ele no estúdio?

Xande de Pilares: Eu divido a faixa com o meu professor. O Zeca já tinha participado em outra canção quando eu ainda fazia parte do Revelação na canção X da Questão. Aí eu convidei ele para fazer parte deste novo trabalho e cantamos uma música que tem tudo haver com a gente porquê realmente o homem é feito de lata (risos).

Marcelo de Assis: Como nasceu a ideia de lançar Esse Menino Sou Eu?

Xande de Pilares: Nasceu das minhas reuniões com o Prateado para escolhermos o repertório. Supreendentemente reunimos 45 músicas em um dia. Foi difícil tirar 10 e aí ficamos com 35.

Marcelo de Assis: Então temos um bom material guardado? 

Xande de Pilares: Temos um material de ouro! No outro temos Maria Rita,….

 

Tem mais notícias sobre o Xande de Pilares clicando aqui!

 

Marcelo de Assis: E você pretende lançar esse material em breve?

Xande de Pilares: Na realidade é a sequencia de Esse Menino Sou Eu. Depois de tudo isso, será gravado um DVD no ano que vem. Quero fazer uma coisa muito bem elaborada, sem pressa de fazer sucesso, aquela coisa de não querer disputar com ninguém e apenas fazer o que eu gosto, contando minha trajetória musical.

Marcelo de Assis: Neste novo trabalho existem duas releituras de dois grandes nomes da MPB como Benito de Paula e o Dorival Caymmi. podemos dizer que eles são uma referência direta em sua carreira?

Xande de Pilares: Muito. Muito mesmo. Eu escutei muita coisa e escuto muita coisa antiga e atual.

Marcelo de Assis: Tem alguma música deste álbum que voce gosta mais?

Xande de Pilares: Minha preferida é uma canção que fiz com Jorge Aragão que se chama A Lã e Cobertor. Mas existe uma canção que se chama O Sal da Terra que também podemos colocar com uma segunda opção que eu compus com o Prateado. Nao querendo desmerecer as outras que eu gosto muito do disco. Não sou muito de me ouvir mas esse disco consegue me fazer sentar na poltrona, fechar os olhos e curtir.

Marcelo de Assis: Como é o seu processo de composição? Como você se inspira para escrever, compor?..

Xande de Pilares: Isso acontece muito quando estou em casa. O meu processo de composição é uma coisa muito louca. As vezes estou dirigindo, aparece uma musica, eu paro o carro, gravo a melodia e o pedaço de alguma frase. Quando não consigo concluir, ligo para os meus parceiros musicais. O processo é bem natural: as vezes são coisas que acontecem comigo ou alguma ficção. Mas eu tenho criado muitas canções baseadas em assuntos verídicos, principalmente em relação aos problemas que a nossa cidade vive, que o nosso pais vive e procuro sempre buscar uma palavra de conforto para as pessoas.

Marcelo de Assis:  Como foi dividir o trabalho com a sua mãe neste álbum?

Xande de Pilares: Foi bastante emocionante. Minha mãe cantava, só que foi interrompida pela chantagem do meu pai na época por ciúme. Ela sempre foi muito carismática e o meu pai não queria dividir. Ela escolheu o casamento e abandonou a música e eu meio que cresci com essa curiosidade de ver minha mãe cantando. Mas durante o período da minha carreira no Revelação, isso talvez não tivesse muito a ver. Cada um tinha sua mãe e eu nãosei como seria. Mas no meu trabalho solo, isso ficou algo mais particular e eu aproveitei e partimos para dentro disso. A faixa que eu canto com a minha mãe é o grande barato desse trabalho.

Marcelo de Assis: Como você analisa o cenário do samba hoje em dia?

Xande de Pilares: Eu analiso como as épocas em que cada um vive a sua. Eu vivi a minha! Graças a Deus fui muito privilegiado, porque eu peguei duas décadas muito ricas que foram as de 1980 e 1990 e que revolucionou até a maneira de tocar, os lances das FM’s que abriram sa portas para o gênero com os grupos Só Para Contrariar, Negritude Junior… Eu só fico triste com as pessoas que sentem vergonha de dizerem que são sambistas. Quando está no samba é sambista e quando vão na TV “eu curto isso e aquilo”. Acho que temos que ter uma identidade e eu faço questão de ter a minha e tenho orgulho das pessoas que, de certa forma, conseguiram me influenciar a entrar nesse bonde para carregar essa bandeira que não é pequena. É uma responsabilidade muito grande ser um sambista no Brasil.

Marcelo de Assis: Abençoado seja o nosso samba?

Xande de Pilares: Abençoado seja o nosso samba! Foi uma frase que saiu assim…do nada mas é uma frase bonita.

É jornalista e pesquisador musical. Cobre shows nacionais e internacionais e já entrevistou bastante gente interessante do Brasil e do mundo. Foi vencedor do Prêmio TopBlog Brasil em 2010 na categoria "Música"e é membro do Grammy Latino.