ENTREVISTAS

Jon Secada em entrevista exclusiva: “É maravilhoso voltar ao Brasil”

By  | 

Se você era um amante da música pop nos anos 1990, fatalmente foi testemunha da grande performance deste cantor nascido em Cuba e naturalizado nos EUA. Estamos falando de Juan Francisco Secada Ramírez ou, simplesmente, Jon Secada que está no Brasil para uma apresentação especial no Dia Internacional da Mulher em São Paulo no Clube Juventus. Os fãs podem adquirir os ingressos no site da Ticket Fácil. 




Vencedor de dois Grammy’s e com mais de 20 milhões de discos vendidos em todo o mundo, Secada conquistou o mundo com o megahit Just Another Day em março de 1992 o que impulsionou as vendas de seu álbum début Jon Secada lançado naquele ano pela EMI, vendendo mais de 6 milhões de cópias em todo o mundo e conquistando três discos de platina nos EUA pela RIAA.

Este single pavimentou o caminho para que outros sucessos fossem aceitos pelo seu público como a romântica Angel e If You Go  – este, uma continuação de seu sucesso já no segundo álbum Heart, Soul & a Voice de 1994.

Confira a entrevista:

Marcelo de Assis: Jon, qual é a emoção em retornar ao Brasil?

Jon Secada: É algo maravilhoso para mim, uma celebração, porque estive aqui pela primeira vez há 25 anos. Meu primeiro álbum foi lançado em 1992, mas estive aqui em 1993. Meus fãs foram fantásticos!

Marcelo de Assis: Desde aquela época, quando você lançou seu álbum-début pela EMI, o que mudou no Jon Secada?

Jon Secada: Eu acredito que eu sou o mesmo artista hoje, com muito amor pelo o que eu faço. Claro que o negócio da música mudou, mas ainda amo me conectar como compositor que eu sou. Amo viajar, seguir com a minha carreira internacional e ter a oportunidade de vir a um país como Brasil onde a minha música é forte.

Marcelo de Assis: Quando o seu primeiro single Just Another Day emplacou nos charts em todo o mundo. Como ela nasceu?

Jon Secada: Just Another Day foi a minha primeira música que lancei no álbum em inglês e depois traduzi ela para o espanhol. Foi o primeiro single que a gravadora ouviu naquela época e depois todas as outras também alcançaram o sucesso.

 

 

“Para viver da música, não há necessidade de ser uma estrela”

 

 

Marcelo de Assis: Qual foi a inspiração para compor Angel?

Jon Secada: Bom, Angel é sobre uma pessoa. Eu estava em turnê com a Glória Estefan e entre um intervalo e outro, acabei escrevendo ela. É uma canção sobre um relacionamento.

Marcelo de Assis: Então esta é a sua forma de compor? É como você busca a inspiração? …

Jon Secada: Nem sempre foi assim… Converso com amigos, tenho minhas reflexões da vida, relacionamentos e as observo o que acontece com o mundo.

Marcelo de Assis: Jon, na metade dos anos 1990 você fez parte de um concerto da série Pavarotti & Friends. Como foi receber esse convite e dividir o palco com o maior tenor de todos os tempos.

Jon Secada: Sem dúvida, ele sempre será o maior de todos! Para mim foi maravilhoso! Estava na cidade natal de Pavarotti com uma orquestra de 120 pessoas e foi uma noite inesquecível, porque ele foi muito gentil comigo! Eu tinha planos para cantar uma música e ele me dizia “Jon, canta essa outra música também porque será melhor para você mais empolgante!”. E o público adorou! E claro, cantando ao lado dele foi realmente difícil, porque aquela foi uma das 4 ou 5 vezes que fiquei nervoso em toda a minha carreira (risos).

Marcelo de Assis: Você trabalhou com artistas hispânicos como a Gloria e o Emilio Estefan que fizeram parte do Miami Sound Machine nos anos 1980. Hoje, no século XXI, o reggaeton tem sido uma explosão da música latina em todo o planeta. Como você avalia a evolução deste gênero musical?

Jon Secada: Essa evolução é a base de uma combinação de rimos, assim como é o reggaeton. É um crossover. Eu amo isso! A minha música tem a mesma fusão. Mas eu aplaudo porque essa é a razão porque a música vai mudando, evoluindo, combinando com coisas diferentes, principalmente com o latino.

Marcelo de Assis: E por falar na Gloria e Emílio Estefan, como é a sua relação com eles nos dias atuais?

Jon Secada: Não trabalhamos mais juntos, mas somos muitos amigos. Emílio e Gloria são padrinhos de meu filho. Trabalhei com eles durante 18 anos. Não trabalhamos mais juntos mas sempre estamos perto.

Marcelo de Assis: Quais são suas referências musicais e como elas foram determinantes em sua carreira?

Jon Secada: Eu cresci ouvindo radio em Miami. E lá existem muitos tipos de rádios com musica pop, música latina, R&B, Black Music… Miami é tudo isso! Cresci ouvindo tudo isso.

 

 

“Aprendam muito mais sobre o negócio da música, o máximo que vocês puderem. Quanto mais vocês sabem, mais preparados vocês estarão”

 

 

 

Marcelo de Assis: Você é um artista muito querido no Brasil e o que o seu público aqui poderá esperar deste show que você realizará aqui em São Paulo nesta semana?

Jon Secada: Eles verão que darei tudo de mim! Cantarei tudo o que fez parte da minha carreira e será um show com muita energia e, claro, também terá as baladas. Faz 25 anos que estive aqui pela primeira vez e farei um grande show.

Marcelo de Assis: 25 anos, Jon …

Jon Secada: Sim. Olha, parece que foi ontem!

Marcelo de Assis: E o futuro? Tem algum álbum novo chegando?

Jon Secada: Ainda estou trabalhando no meu último álbum (To Beny Moré With Love, 2017) o qual ganhei o Grammy Latino (por Melhor Álbum Tropical Tradicional) e estamos divulgando ele em vários shows. Não venho muito ao Brasil mas tenho me apresentado na América Latina. Mas quero apresentar outros tipos diferentes de show do tipo Old Style, Big Bands … Mas com certeza pensarei no novo projeto. Mas por enquanto estarei ocupado, viajando.

Marcelo de Assis: E nesse novo projeto, o Brasil poderá ser incluído?

Jon Secada: Claro! Aliás, provavelmente em junho faremos a semana dos namorados aqui!

Marcelo de Assis: Como você analisa o mercado musical nos dias de hoje?

Jon Secada: Estou aprendendo muito sobre o mercado de hoje. Todos os dias. Por causa das mudanças. Hoje em dia os artistas se conectam com as mídias sociais e, claro, eu faço isso também. Os artistas de hoje sabem como trabalhar, o que está acontecendo na internet e você consegue ganhar dinheiro. Não como antigamente, mas continua ganhando dinheiro como músico e artista e isso é muito importante: entender o mercado em que você está trabalhando.

Jon Secada entrevistado pelo jornalista Marcelo de Assis / Divulgação

Marcelo de Assis: Qual a mensagem que você gostaria de deixar para os seus fãs, principalmente aos jovens que ouvem a sua música?

Jon Secada: Aprendam muito mais sobre o negócio da música, o máximo que vocês puderem. Quanto mais vocês sabem, mais preparados vocês estarão. Eu cresci desta maneira. Eu sempre incentivei os artistas jovens a aprenderem a tocar instrumentos musicais, cantar, e amar tudo o que se refere à música. Para viver da música, não há necessidade de ser uma estrela. Eu não pensei dessa forma. Claro que tenho ambições, mas o que vale é que trabalho com música, faço música, sou músico.

É jornalista e pesquisador musical. Cobre shows nacionais e internacionais e já entrevistou bastante gente interessante do Brasil e do mundo. Foi vencedor do Prêmio TopBlog Brasil em 2010 na categoria "Música"e foi membro do Grammy Latino.