ENTREVISTAS

Entrevista com Pedro Paulo e Alex: “O sertanejo é uma verdade para o Brasil”

By  | 

A dupla Pedro Paulo e Alex lançou no mês de abril o seu novo projeto Paredão do PPA, gravado em Jurerê Internacional no Stage Music Park em Florianópolis (SC) e que ganhou um registro especial em CD e DVD pela Universal Music.




Paredão do PPA contou com uma megaestrutura de painéis de LED e carros de som como parte do espetáculo.

Pedro Paulo e Alex convidaram a funkeira Tati Zaqui e a dupla Thaeme e Thiago para a gravação do DVD. A direção musical ficou a cargo de Cabrera e Jimmy Oliveira, em parceria Pedro Paulo e a produção geral é de Rafael Terra.

Para falar sobre este novo momento de suas carreiras, Pedro Paulo e Alex concederam uma entrevista exclusiva para o The Music Journal Brazil, onde eles também falam de seu relacionamento com os fãs, que Alex enfatiza: “eles vivem esse amor junto com a gente pela música”.

Confira:

Marcelo de Assis: Como nasceu a ideia de lançar o DVD Paredão do PPA?

Pedro Paulo: Cara, o Paredão do PPA é na verdade uma música que tem muito a ver com o Pedro Paulo & Alex. O nosso som tocou muito em porta mala de carro e sempre tocamos muito nos paredões, por assim dizer. E nós temos um amigo em Goiânia que se chama Chibá e como estávamos pensando em gravar um novo DVD. Então, esse nosso amigo nos deu uma ideia: “Cara, vocês tem que fazer um paredão do PPA, porque o PPA é paredão!”. Então, a partir daí que surgiu a ideia do Paredão do PPA que é a essência do Pedro Paulo & Alex, do sertanejo universitário!

Marcelo de Assis: O que o repertório deste trabalho apresentará de novo?

Alex: Este DVD que estamos lançando contará com alguns eventos especiais em algumas regiões do Brasil durante um ano. É uma estrutura diferente, com carros no palco, vamos convidar alguns artistas para participarem do Paredão e apresentaremos músicas novas com temas novos também e músicas antigas também.

 

“Damos o nosso máximo porque, eles tem a vida deles mas eles vivem esse amor junto com a gente pela música, pelo nosso som e quem dera pudéssemos ter um tempo o qual poderíamos dar uma atenção a cada um deles” – Alex, sobre os fãs

 

 

 

Marcelo de Assis: Vocês contaram com algumas participações especiais como a Tati Zaqui. Ela participa de um gênero musical diferente do qual vocês trabalham … Como vocês dialogam esses dois tipos de musicalidade e qual a ideia de vocês a respeito desse intercâmbio?

Alex: O Pedro Paulo & Alex ele não só conversa, não só dialoga com outros gêneros: ele faz filhos com outros gêneros! (risos). Desde o princípio nós pescamos muitos sons. O sertanejo, há uns 5 anos, quando começamos a aparecer de verdade e a nos consolidarmos no mercado, começamos a escutar muitas críticas porque colocamos muitos sons diferentes para o pessoal não estava habituado a ouvir no sertanejo. Sempre quisemos ouvir algo na qual não ouvíamos dentro do próprio gênero!

Marcelo de Assis: Era uma barreira …

Alex: Exato! Era uma barreira! Então, realmente acreditamos em nós e deixamos o pessoal falar. Mas o mais importante é que Deus nos abençoou e as pessoas em si consumiram este som. E quando tocamos com a Tati (Zaqui), já havíamos feito um álbum que contava com algo do funk, reggaeton … sempre mesclamos! Então foi algo meio que tranquilo para nós …

 

 

“O  sertanejo é uma verdade para o país”

 

 

Marcelo de Assis: Com tantas mudanças nesse sentido, você acredita que o público assimilou isso? Hoje essa mescla de gêneros é mais aceita pelo público do sertanejo?

Alex: Com certeza! Não tenho dúvida disso, até porque vários artistas se inspiram em nós e artistas consolidados já vieram conversar com a gente sobre o nosso tipo de som. Com certeza quebrou-se uma barreira e isso foi aceito.

Marcelo de Assis: E como tem sido a receptividade dos fãs e como é o relacionamento de vocês com eles?

Alex: Ah, temos um respeito muito grande por eles! Temos até um espaço pós-show dedicado para eles. Damos o nosso máximo porque, eles tem a vida deles mas eles vivem esse amor junto com a gente pela música, pelo nosso som e quem dera pudéssemos ter um tempo o qual poderíamos dar uma atenção a cada um deles. Não conseguimos por causa do nosso trabalho mas eles compreendem e agradecemos muito!

Marcelo de Assis: Com base nesse novo projeto do CD e DVD, vocês pretendem levar esse projeto para o exterior? Existe um anseio para isso?

Alex: De um bom tempo para cá, pensamos nessa possibilidade, até porque há uns 5 anos quando ninguém escutava nenhuma influência da música latina no sertanejo, nós colocamos em uma canção que foi um grande trabalho nosso. É mais uma música no gênero sertanejo que “ninguém entendeu é nada”. Foi um negócio muito louco e hoje vemos alguns artistas que procuram fazer isso também e é bacana. Estamos tão receptíveis a essa ideia (de excursionar pelo exterior) até porque temos amigos lá fora – artistas, produtores – que já identificaram que o nosso som tem uma perspectiva para isso.

Pedro Paulo: Inclusive, tem uma música do nosso novo DVD que se chama Trago de Ron! Uma música em “portunhol” que foi trabalhada por um produtor de Madrid.

Marcelo de Assis: Pelo menos, de uma década para cá, o sertanejo é o gênero mais forte comercialmente no Brasil. No que o sertanejo evoluiu tanto para alcançar um sucesso comercial tal qual se apresenta no país?

Alex: Na minha visão, o sertanejo é uma verdade para o país. Há quem contradiga, mas eu acredito que seja o gênero mais popular do Brasil desde sempre. É a questão amorosa, a questão da festa e podemos dizer com humildade que o PPA também agregou a isso, então, o sertanejo que já era popular desde sempre e conseguiu uma abrangência maior em decorrência dessa evolução.

Marcelo de Assis: Analisando o inicio da carreira de vocês, o quanto vocês sentiram que mudaram daqueles tempos até hoje?

Pedro Paulo: O Alex ganhou uns 30 kg de massa muscular e eu perdi uns 30 kg! (risos). Mas nós vimos que ganhamos maturidade, passamos por vários perrengues de várias coisas da carreira, fomos ganhando experiência e ainda somos dois rapazes que ainda gostamos de fazer música.

É jornalista e pesquisador musical. Cobre shows nacionais e internacionais e já entrevistou bastante gente interessante do Brasil e do mundo. Foi vencedor do Prêmio TopBlog Brasil em 2010 na categoria "Música"e foi membro do Grammy Latino.