Connect with us

Dentre a longa carreira de Eric Clapton repleta de grandes álbuns é inegável que este, que completa um quarto de século, seja um de seus trabalhos mais importantes: Eric Clapton MTV Unplugged vai muito além do que criar releituras com a sutileza de um violão para um repertório que nasceu beneficiado por grandes composições nascidas das mãos de um dos guitarristas mais importantes da história do rock.

Este disco acústico, que foi lançado no dia 25 de agosto de 1992 pela Reprise Records, nasceu, para o bem da verdade, oito meses antes, quando foi gravado no Bray Film Studios em Windsor na Inglaterra em um 16 de janeiro daquele ano. Até aquele momento, Clapton não via um álbum seu entre os 10 melhores dos EUA. Pra ser mais exato, apenas Another Ticket de 1981, álbum que foi gravado no Bahamas e que contou com o lendário guitarrista de country Albert Lee, conseguiu o feito de participar desta honrada lista.

Pelo grande talento de Eric Clapton e em termos de mercado musical, uma década fora do mainstream comercial é uma distância abissal. Mas o rock é um livro que nunca termina e a história tratou de resolver isso.

 

Clapton convidou um timaço para trabalhar no Unplugged MTV: o baixista Nathan East (que sempre o acompanhou em turnês e gravações), Steve Ferrone, notável baterista que já trabalhou com outros grandes nomes como Duran Duran, Tom Petty, Bee Gees e Stevie Nicks, além de acompanhar o saudoso George Duke na lendária turnê do álbum Guardian Of The Light, o percussionista Ray Cooper, vindo de trabalhos com Elton John, George Harrison, Billy Joel e Rick Wakeman, o pianista Chuck Leavell do Allman Brothers, o guitarrista galês Andy Fairweather Low que havia trabalhado com nomes como Pete Townshend e Gerry Rafferty e as backings vocals Katie Kisson (Roger Waters, Elton John, Eros Ramazzotti, George Harrison) e Tessa Niles (Tina Turner, Duran Duran, Wax, Marillion, Pet Shop Boys, Steve Winwood, Liza Minnelli). Talento e versatilidade à toda prova com essa turma!

O repertório contou com algumas canções inéditas na época, além de novas versões de clássicos como Layla do Derek And The Dominoes (que foi redescoberta, completamente diferente da original) e músicas que se apresentaram como referências diretas na musicalidade de Clapton, de Son House, Jimmy Cox e Robert Johnson.

Layla foi executada a todo vapor nas rádios em todo o mundo, mas a canção que se tornou emblemática deste álbum, indubitavelmente, foi Tears In Heaven. Composta em homenagem ao filho de Clapton, Conor, que havia caido de uma janela do 53º andar do prédio onde residia, já contia uma carga emocional gigantesca e gerou grande comoção em todo o mundo. Composta em parceria com Will Jennings, ela também fez parte da trilha sonora do filme Rush.

Eric Clapton MTV Unplugged alcançou um sucesso comercial estrondoso: foram vendidas mais de 26 milhões de cópias em todo o mundo, conquistou três Grammy Awards em 1993, além de conquistar a maior certificação do mercado musical como o disco de diamante nos EUA e Canadá e uma série de discos de ouro e platina em diversos países. No Brasil, o álbum conquistou um disco de platina.

Relembre o tracklisting:

Signe
Before You Accuse Me
Hey Hey
Tears In Heaven
Lonely Stranger
Nobody Knows You When You’re Down And Out
Layla
Running On Faith
Walkin’Blues
Alberta
San Francisco Bay Blues
Malted Milk
Old Love
Rollin’and Tumblin

É jornalista e pesquisador musical. Cobre shows nacionais e internacionais e já entrevistou bastante gente interessante do Brasil e do mundo. Foi vencedor do Prêmio TopBlog Brasil em 2010 na categoria "Música"e foi membro do Grammy Latino.

ROCK

Skank apresenta grandes sucessos de seus 30 anos de carreira em live histórica no Mineirão

A banda mineira Skank realizou sua primeira live diretamente do Mineirão, mantendo a conexão do grupo com uma de suas paixões declaradas: o futebol

Published

on

Skank apresenta grandes sucessos de seus 30 anos de carreira em live histórica no Mineirão 
Agência i7 | Mineirão

Dez anos se passaram desde que Samuel Rosa, Lelo Zaneti, Henrique Portugal e Haroldo Ferretti realizaram outro momento histórico neste mesmo local: levaram 50 mil pessoas para a gravação do DVD Skank no Mineirão, antes do estádio ser reformado para a Copa do Mundo de 2014.

Agora, eles voltaram ao templo mineiro, para montar uma estrutura de estúdio, no meio do gramado e do vazio das vozes de seus fãs. Isso se tornou a um mero detalhe: os fãs vibraram de forma uníssona em suas casas, somando mais de 230 mil pessoas online, mais de 10 estádios lotados.

Skank apresenta grandes sucessos de seus 30 anos de carreira em live histórica no Mineirão 

Foto: Agência i7 | Mineirão

“Foi a experiência mais impactante que tivemos nos últimos 30 anos, sem dúvida. Nós estávamos cantando e tocando para uma câmera, mas imaginando as milhões de pessoas que estavam nos acompanhando”, conta Samuel.

Não deve ter sido uma tarefa muito fácil para o Skank selecionar suas músicas para o evento. Com quase três décadas de atividade e tantas canções de sucesso, a escolha torna-se uma tarefa “dificil e agradável”.

Então o repertório da live do Skank contou com os clássicos Uma Partida de Futebol, Garota Nacional, Jack Tequila, Vou Deixar, além da recém-lançada Simplesmente e de pedidos dos fãs como Tanto.

Receberam o cantor e parceiro Nando Reis, além dos jogadores e ídolos do Cruzeiro como Fabio e Leo, o ex-jogador do Atlético-MG, Éder Aleixo e o cantor Jorge Ben Jor.

A live foi beneficente e auxiliou as instituições escolhidas pelo grupo. São elas: Instituto Baccarelli, Projeto Querubins e Associação Mineira de Reabilitação.

Os fãs assistiram a um dos melhores eventos musicais online do Brasil em 2020.

Continue Reading

ROCK

Em parceria com o Spotify, The Raconteurs lança o EP “Live At Electric Lady” 

Álbum apresenta novas versões de hits da banda e reinterpretação de lendas da música

Published

on

Em parceria com o Spotify, The Raconteurs lança o EP "Live At Electric Lady" 
Divulgação | ForMusic

O Raconteurs, formado por Jack White, Brendan Benson, Jack Lawrence e Patrick Keeler, lançaram nesta segunda-feira (1) o seu novo EP Live At Electric Lady exclusivamente pelo Spotify, via Third Man Records.

Gravado no final de 2019, o EP inclui sete faixas explosivas ao vivo gravadas no lendário estúdio de Nova York, apresentando favoritos como Level e Old Enough, ao lado de músicas do Help Us Stranger no topo do ranking do ano passado.

Em parceria com o Spotify, The Raconteurs lança o EP "Live At Electric Lady" 

Foto: Divulgação | ForMusic

Live At Electric Lady apresenta uma introdução especial do famoso cineasta Jim Jarmusch, bem como uma versão eletrizante de estúdio de bônus de Richard Hell e a seminal Blank Generation dos Voidoids, gravada naquele dia.

Em parceria com o Spotify, The Raconteurs lança o EP "Live At Electric Lady"

Foto: Divulgação | ForMusic

The Raconteurs Present Live At Electric Lady, The Enhanced Album serão visualmente com vídeos nunca antes vistas do evento, no Spotify. Os destaques incluem a entrevista exclusiva de Jarmusch com The Raconteurs, bem como uma visão dos bastidores da gravação de “Blank Generation”, com uma visita especial do guitarrista original do Voidoids, Ivan Julian, explicando o gancho de guitarra instantaneamente identificável da música para a banda.

“Eu sempre amei essa parte da guitarra e nunca realmente me sentei e descobri exatamente o que ele está fazendo”, diz Jack White. “Que incrível Ivan aparecer e nos mostrar como fazê-lo.”.

O álbum é acompanhado de um documentário, que você pode conferir no YouTube:

Continue Reading

ROCK

Elton John deixa de faturar quase R$ 400 milhões, demite funcionários e afasta músicos 

Published

on

Elton John deixa de faturar quase R$ 400 milhões, demite funcionários e afasta músicos 
Divulgação | Lior Philips

O lendário cantor britânico Elton John deixou de faturar cerca de £ 60 milhões (cerca de R$ 396 milhões), depois que a continuidade de sua turnê de despedida Farewell Yellow Brick Road foi suspensa em decorrência da atual crise do coronavírus. As informações são do Daily Mail.

Elton John deixa de faturar quase R$ 400 milhões, demite funcionários e afasta músicos 

Foto: Divulgação | Lior Philips

Com o adiamento da turnê, o músico se viu obrigado a suspender os pagamentos aos seus músicos, incluindo os veteranos Davey Johnstone e o baterista Nigel Olsson e só irá contratá-los quando o pianista voltar ás suas apresentações.

Além disso, Elton John e seu parceiro David Furnish demitiram vários funcionários de sua residência em Atlanta (EUA). A publicação britânica reporta que “o casal está preocupado” pois contava com os proventos financeiros da turnê, inclusive para a aposentadoria do músico de 73 anos.

Foram cancelados 34 shows da Farewell Yellow Brick Road. Ainda há expectativa que Elton John retorne ao Brasil com a sua atual turnê.

Continue Reading

As Mais Lidas