Connect with us
Frank Zappa: cinco álbuns dos anos 60 e 70 serão relançados em vinil Frank Zappa: cinco álbuns dos anos 60 e 70 serão relançados em vinil

LANÇAMENTOS

Frank Zappa: cinco álbuns dos anos 60 e 70 serão relançados em vinil

Divulgação

Published

on

A Universal Music Enterprises e os representantes legais de Frank Zappa anunciaram a reedição em vinil de cinco álbuns lançados pelo célebre músico entre os anos 60 e 70: Lumpy Gravy (1967), We’re Only In It For The Money (1968), Cruising With Rubin & The Jets (1968), Weasels Ripped My Flesh (1970) e Joe’s Garage (1979) que chegarão ao mercado no dia 9 de dezembro.

As novas edições fazem parte da comemoração de 50 anos dos primeiros trabalhos de Zappa e inclui uma série de importantes reedições como o primeiro disco solo do artista, Lumpy Gravy, que foi gravado na Capitol Studios em 1967. Alem de ser considerado uma obra-prima do rock,  este disco apresentou Zappa em definitivo para o mundo da música, onde deixou seu legado como um dos maiores guitarristas de todos os tempos, além de grande influenciador e inovador.

frank-zappa-2

O produtor Nick Venet fez um exímio trabalho em todas as composições com o auxilio dos 50 músicos da Abnuceals Emuukha Electric Symphony Orchestra. Este era um dos discos preferidos de Zappa e esta reedição contou com os tapes originais derivados de fitas analógicas encontradas nos arquivos do músico, além de We’re Only In It for the Money onde a capa constitui uma sátira ao Sgt. Pepper’s Lonely Hearts Club Band dos Beatles, da profunda influência do R&B e do doo-wop dos anos 50 em Ruben & The Jets e Weasels Ripped My Flesh, o último da formação clássica do Mothers Of Invention, até chegar no inovador Joe’s Garage.

Confira o conteúdo dos álbuns que serão relançados em vinil de 180 gramas:

Lumpy Gravy (1967)

Lado A

Lumpy Gravy-Part I

Lado B

Lumpy Gravy-Part II

We’re Only In It For the Money (1968)

Lado A

Are You Hung Up?
Who Needs The Peace Corps?
Concentration Moon
Mom & Dad
Bow Tie Daddy
Harry, You’re A Beast
What’s The Ugliest Part Of Your Body?
Absolutely Free
Flower Punk
Hot Poop

Lado B

Nasal Retentive Calliope Music
Let’s Make The Water Turn Black
The Idiot Bastard Son
Lonely Little Girl
Take Your Clothes Off When You Dance
What’s The Ugliest Part Of Your Body? (Reprise)
Mother People
The Chrome Plated Megaphone Of Destiny

Cruising With Rubin & the Jets (1968)

Lado A

Cheap Thrills
Love Of My Life
How Could I Be Such A Fool
Deseri
I’m Not Satisfied
Jelly Roll Gum Drop
Anything

Lado B

Later That Night
You Didn’t Try To Call Me
Fountain Of Love
“No. No. No.”
Anyway The Wind Blows
Stuff Up The Cracks

Weasels Ripped My Flesh (1970)

Lado A

Didja Get Any Onya?
Directly From My Heart To You
Prelude To The Afternoon Of A Sexually Aroused Gas Mask
Toads Of The Short Forest
Get A Little

Lado B

The Eric Dolphy Memorial Barbecue
Dwarf Nebula Processional March & Dwarf Nebula
My Guitar Wants To Kill Your Mama
Oh No
The Orange County Lumber Truck
Weasels Ripped My Flesh

Joe’s Garage (1979)

Lado A (Act I)

The Central Scrutinizer
Joe’s Garage
Catholic Girls
Crew Slut

Lado B (Act I)

Wet T-Shirt Nite
Toad-O Line
Why Does It Hurt When I Pee?
Lucille Has Messed My Mind Up

Lado A (Act II)

A Token Of My Extreme
Stick It Out
Sy Borg

Lado B (Act II)

Dong Work For Yuda
Keep It Greasy
Outside Now

Lado A (Act III)

He Used To Cut The Grass
Packard Goose

Lado B (Act III)

Watermelon In Easter Hay
A Little Green Rosetta

É jornalista e pesquisador musical. Cobre shows nacionais e internacionais e já entrevistou bastante gente interessante do Brasil e do mundo. Foi vencedor do Prêmio TopBlog Brasil em 2010 na categoria "Música"e foi membro do Grammy Latino.

David Bowie

David Bowie: álbuns clássicos dos anos 1970 são relançados em CD

Published

on

David Bowie: álbuns clássicos dos anos 1970 são relançados em CD
Divulgação

A gravadora Warner Music anunciou nesta sexta-feira (22) a continuação da celebração do legado de David Bowie com o relançamento de três álbuns icônicos do Camaleão do Rock: Heroes, Hunky Dori e The Rise and Fall of Ziggy Strardust and the Spiders from Mars. Todos esses títulos chegam ao mercado brasileiro em formato físico.

Bem recebido pelos críticos e nomeado Melhor Álbum do Ano pelo NME, Heroes, 12° projeto da carreira do artista mantém a faixa-título como uma das músicas mais conhecidas e aclamadas da carreira de Bowie. O projeto foi responsável por consagrar não apenas a nova fase da carreira do compositor, mas, também por eternizar um dos principais nomes da pop do século passado, forjando parâmetros que ajudaram a moldar o gênero neste século. O álbum, mostra o processo de amadurecimento e um compositor seguro de si e disposto a correr riscos.

Bem antes deste lançamento, quarto álbum de estúdio do britânico, Hunky Dory, gravado no verão de 1971 e lançado em dezembro do mesmo ano, foi descrito por Stephen Thomas Erlewine da Allmusic, como tendo “um arranjo caleidoscópico, de estilos pop, unidos somente pelo senso de visão de Bowie: uma vasta mistura cinemática de artes altas e baixas, sexualidade ambígua, cafonice e classe”.

Desde o lançamento, Hunky Dory recebeu aclamações e é visto até hoje como um dos melhores trabalhos do artista. O disco foi incluído na lista 100 Melhores Álbuns de Todos os Tempos da revista Time, em janeiro de 2010. Na sequência, Bowie entregou ao público The Rise and Fall of Ziggy Stardust and the Spiders from Mars. Muitas vezes encurtado para Ziggy Stardust, o quinto álbum de estúdio do músico foi inspirada num rock star fictício chamado Ziggy Stardust, o “outro eu” de Bowie. O disco ficou na quinta posição das paradas do Reino Unido, e na posição 75 da Billboard Music Charts dos Estados Unidos.

Ziggt Stardust age como um mensageiro de seres extraterrestres e foi criado pelo músico em Nova York, enquanto promovia o Hunky Dory. Bowie chegou a interpretar o personagem fictício numa turnê que passou pelo Reino Unido, Japão e América do Norte. Tanto álbum, como personagem ficaram conhecidos pelas influências no glam rock e pelos temas, que tratavam da exploração sexual e da visão da vida.

Em meio às discussões políticas, de uso de droga e orientação sexual, The Rise and Fall of Ziggy Stardust and the Spiders from Mars explora as artificialidades do rock, por meio do rock star bissexual alienígena. Assim, foi por várias vezes considerado um dos maiores álbuns de todos os tempos.

Confira as tracklists completas dos projetos abaixo:

Heroes

Beauty And The Beast (2017 Remastered Version
Joe The Lion (2017 Remastered Version)
Heroes (2017 Remastered Version)
Sons Of The Silent Age (2017 Remastered Version)
Blackout (2017 Remastered Version)
V-2 Schneider (2017 Remastered Version)
Sense Of Doubt (2017 Remastered Version)
Moss Garden (2017 Remastered Version)
Neuköln (2017 Remastered Version)
The Secret Life Of Arabia (2017 Remastered Version)

Hunky Dori

Changes (2015 Remaster) 03:37
Oh! You Pretty Things (2015 Remaster) 03:13
Eight Line Poem (2015 Remaster) 02:55
Life On Mars? (2015 Remaster) 03:55
Kooks (2015 Remaster) 02:53
Quicksand (2015 Remaster) 05:06
Fill Your Heart (2015 Remaster) 03:10
Andy Warhol (2015 Remaster) 03:54
Song For Bob Dylan (2015 Remaster) 04:13
Queen Bitch (2015 Remaster) 03:20
The Bewlay Brothers (2015 Remaster) 05:29

The Rise and Fall od Ziggy Stardust and the Spiders from Mars

Five Years (2012 Remastered Version
Soul Love (2012 Remastered Version)
Moonage Daydream (2012 Remastered Version)
Starman (2012 Remastered Version)
It Ain’t Easy (2012 Remastered Version)
Lady Stardust (2012 Remastered Version)
Star (2012 Remastered Version)
Hang On To Yourself (2012 Remastered Version)
Ziggy Stardust (2012 Remastered Version)
Suffragette City (2012 Remastered Version)
Rock ’N’ Roll Suicide (2012 Remastered Version)

Continue Reading

Alok

Alok lança “All The Lies” em parceria com Felix Jaehn e a banda inglesa The Vamps

Published

on

Alok lança "All The Lies" em parceria com Felix Jaehn e a banda inglesa The Vamps
Divulgação

Após o lançamento de duas músicas neste ano: Pray com o cantor inglês Conor Maynard, e Metaphor, com o DJ e produtor australiano Timmy Trumpet, Alok continua apostando alto na carreira internacional com mais um lançamento de peso. Trata-se de All the Lies em parceria com o produtor e DJ alemão Felix Jaehn e a banda inglesa The Vamps. A faixa já está disponível em todas as plataformas digitais pela Warner Music.

O lançamento, com uma pegada mais pop e tropical, se destaca pelo vocal cativante da banda The Vamps e pelo estilo de produção único do Felix Jaehn que, juntos com Alok, entregam uma música com batidas perfeitas tanto para as pistas como também para rádios.

All the Lies é uma track que une a atitude e a personalidade de cada artista e promete se destacar nas paradas de sucesso com seu estilo único e envolvente.

O superstar brasileiro Alok é a atualmente o artista da cena eletrônica com maior reconhecimento dentro do país e, levando para o mundo seu estilo, conquistou números impressionantes nas plataformas digitais. Recentemente, o artista foi eleito o 13º melhor DJ pela DJ Mag e possui cerca de 8 milhões de ouvintes mensais no Spotify.

O produtor alemão Felix Jaehn, conhecido internacionalmente pelo seu remix da música Cheerleader, do artista OMI, que alcançou o 1º lugar em mais de 55 países, lançou recentemente o álbum I, em 2018. A atual track, So Close, já ganhou Disco de Ouro na Austrália e permanece com grande destaque nas paradas em todo o mundo. Felix Jaehn também alcançou mais de 2 bilhões de plays no Spotify.

A banda britânica The Vamps lançou o terceiro álbum Night & Day, em 2018. Lançado em duas partes, a primeira foi a número um na parada oficial de discos e a segunda foi destaque no verão. A The Vamps é uma das bandas mais bem-sucedidas do Reino Unido, alcançando enorme sucesso de público por todo o mundo. O recente single, All Night com o DJ e produtor Matoma bateu mais de 370 milhões de plays no Spotify.

Continue Reading

LANÇAMENTOS

Sofia Reyes lança novo single “R.I.P.” com Rita Ora e Anitta

Published

on

Sofia Reyes lança novo single "R.I.P." com Rita Ora e Anitta
Divulgação

Indicada ao Latin Grammy, Sofia Reyes, está pronta para dizer R.I.P. (Rest In Peace, ou na tradução literal Descanse em Paz) para todos as besteiras do mundo – e ela manda essa mensagem com um apoio poderoso no novo single de trabalho, com as internacionalmente conhecidas Rita Ora e Anitta.

Com influência de sons e ritmos latinos do mundo todo e riffs pop com um tempero eletrônico, as três cantoras pedem o fim das forças do mal, que drenam o nosso mundo de esperança, compaixão e alegria. Reyes escreveu R.I.P. com sua equipe de compositores que traz Shari Short, Omar Tavarez, Chaz Mishan e Thomas Augusto. Os Fliptones (Jason Derulo, Flo Rida) e o produtor Tainy (responsável por trabalhos com Cardi B e J Balvin) deram vida à faixa. Rita Ora e Anitta adicionaram, além das vozes, essência à faixa. O resultado é este hino que já está disponível em todas as plataformas digitais.

Na música, as três artistas convidam os fãs a compartilharem os obstáculos para os quais elas estão dizendo R.I.P. O convite vem também para o uso da tag #RIPToTheBS. Reyes, Ora, Anitta formam um trio de mulheres talentosas, de diferentes origens e países, que juntaram forças para o vídeo que acompanha o single, dirigido por Eif Rivera (responsável por trabalhos com DJ Khaled, Lil Wayne).

Sofia Reyes explica o novo single: “Não é apenas uma música, mas sim, uma mensagem que todos nós precisamos ouvir. Todos nós precisamos ser encorajados a sair de todas essas besteiras do mundo que nos prendem. Também foi incrivelmente empoderador para mim trabalhar com essas duas supermulheres. Eu adorei poder misturar todas as nossas culturas com uma mensagem com a qual todos podemos concordar”.

Rita Ora acrescenta: “Colaborar com outros artistas é uma das minhas coisas favoritas em fazer música, o modo como todos trabalham juntos e a energia que todos trazem. Todos nós trouxemos muita paixão para esta música e foi muito divertido me vestir para filmar o clipe. Trabalhar com a Sofia e a Anitta foi uma experiência incrível, e eu mal posso esperar para que os fãs ouçam a faixa!”.

Anitta diz: “Quando a Sofia Reyes me convidou, aceitei imediatamente. Sofia e Rita Ora são cantoras incríveis. A música é um R.I.P. para tudo o que é Bull ++++, para pessoas chatas, para perder tempo. É também em espanhol e inglês e até tem um pouco de português. Eu amo a letra. O vídeo é muito bonito, colorido e diferente de tudo que já fiz. Nós filmamos em janeiro, em Los Angeles. Estou muito feliz em colaborar com essas mulheres super talentosas e representar o Brasil nessa música!”.

Reyes é a artista da semana na playlist ¡Viva Latino!, do Spotify. R.I.P. segue o sucesso global de 2018 1,2,3 (feat. Jason Derulo e De La Ghetto), que é certificado pela RIAA Latin Digital Single e platina nos Estados Unidos. A música foi ouvida em campanhas publicitárias para Jeep e Target, enquanto o vídeo oficial tem quase meio bilhão de visualizações no YouTube. A artista de 23 anos recentemente apareceu em faixas do Slushii (Never Let You Go) e Yellow Claw (Bittersweet).

Nascida em Monterrey, México, Sofia Reyes assinou contrato aos 16 anos com a gravadora independente BAKAB, com quem iniciou a carreira solo, em Los Angeles. Depois do sucesso indie e indicações ao prêmio, Warner Latina e Bakab, se aventurou na carreira solo. Seu álbum de estreia, Louder entrou na parada dos álbuns latinos atuais em primeiro lugar, em 2017. Agora é certificado Platino pela RIAA e inclui os sucessos número um Muévelo feat. Wisin, Conmigo (Rest of Your Life) e Sólo Yo, com Prince Royce. A Billboard confirmou Sofia para o programa Next Up New Artists e incluiu a artista no chart 20 Hot Latin Acts com até 20 anos.

Clique e assista agora ao clipe de “R.I.P.”:

Continue Reading

As Mais Lidas