Connect with us

Depois de uma performance que se tornou discutível no Rock In Rio, o Guns N’Roses, com o seu principal trio com Axl Rose, Slash e Duff McKagan fez uma apresentação impecável no Allianz Parque em São Paulo como o último show do festival São Paulo Trip para 35 mil pessoas.

No que se esperava uma performance vocal abaixo da expectativa de Axl Rose, os fãs que lotaram a arena palmeirense assistiram a um grande espetáculo com grande hits e uma verdadeira aula de rock por parte do guitarrista Slash, que ao lado de McKagan, se movimentava a todo instante de um lado para outro do palco.

O repertório contou com sucessos dos álbuns Appetite for Destruction (1987), G N’ R Lies (1988), Use Your Illusion I e II, The Spaghetti Incident? (1993) e Chinese Democracy (2008).

O show da turnê Not in This Life Time começou a todo vapor com It’s So Easy e Mr. Brownstone, ambas do álbum-début da banda em 1987. Se choveram críticas a performance vocal de Axl na apresentação do Guns N’Roses no Rock In Rio, elas perderam a validade no show do Allianz Parque: o vocalista de 55 anos correspondeu as expectativas da platéia em todas as canções. Pondera-se que ele não vive mais os tempos áureos de sua carreira nesse sentido e, mesmo que não haja milagre que o faça cantar como antes, deve se pontuar que isso não exclui sua importância no rock.

Os fãs presentes na arena palmeirense gritavam o nome da banda e de seus integrantes a todo instante e vibraram de uma forma mais acentuada quando eram executados os primeiros acordes de sucessos como Welcome to the Jungle, You Could Be Mine, Civil War e Yesterdays. Slash deu uma verdadeira aula de rock e blues no palco com a sua notória versatilidade no domínio de sua guitarra, com seus recursos técnicos experimentados no funk de James Brown em I Got You (I Feel Good), no tema do Poderoso Chefão em Speak Softly Love, no cover de Wish You Were Here do Pink Floyd ou no solo de Johnny B. Goode do saudoso Chuck Berry.

Os pontos altos do concerto aconteceram nos hits Sweet Child O’Mine, Used To Love Her para que Axl introduzisse a segunda parte de um clássico do rock em seu piano: Layla, que Eric Clapton gravou em 1971 e assim, abriu-se o caminho dentro dessa harmonia para o megahit November Rain de 1991. Balões coloridos foram lançados pelos fãs que cantavam junto com a banda. O mesmo acontecia em outros setores do Allianz Parque onde os demais fãs erguiam seus celulares iluminados formando uma belíssima composição visual. Ainda coube uma grande homenagem a Chris Cornell em Black Hole Sun.

Knockin’on Heavens Door, Don’t Cry e Patience completaram o enorme repertório de um show que durou 3 horas, finalizado pela banda com Paradise City, mas sem antes imprimir um cover de The Seeker, que o The Who apresentara no mesmo palco cinco dias antes.

Confira o setlist:

It’s So Easy
Mr. Brownstone
Chinese Democracy
Welcome to the Jungle
Double Talkin’ Jive
Better
Estranged
Live and Let Die
Rocket Queen
You Could Be Mine
New Rose
This I Love
Civil War
Yesterdays
Coma
Johnny B. Goode / Speak Softly Love (Solos de Slash)
Sweet Child O’ Mine
Wichita Lineman
Used to Love Her
My Michelle
Wish You Were Here (dueto com Richard Fortus e Slash)
Layla (segunda parte)
November Rain
Black Hole Sun
Knockin’ on Heaven’s Door
I Got You (I Feel Good)
Nightrain

BIS

Don’t Cry
Patience
The Seeker
Paradise City

É jornalista e pesquisador musical. Cobre shows nacionais e internacionais e já entrevistou bastante gente interessante do Brasil e do mundo. Foi vencedor do Prêmio TopBlog Brasil em 2010 na categoria "Música"e foi membro do Grammy Latino.

Coberturas

Ludmilla realiza seu primeiro show nos EUA

Published

on

Ludmilla realiza seu primeiro show nos EUA
Renata Meirelles

Em sua segunda turnê pelos Estados Unidos, a cantora Ludmilla fez seu primeiro show nesta quinta-feira (10) no The Palace, na cidade de Orlando. No palco, a artista interpretou sucessos da carreira e os seus novos hits.

Ludmilla realiza seu primeiro show nos EUA

As próximas apresentações acontecem no 11, no Fort Lauderdale (Xtreme Action Park), no dia 12 em Newark (Estacionamento da Lit21) e no dia 13 na cidade de Boston (Ocean Side).

Recentemente, Ludmilla cantou, pela primeira vez, para uma multidão no Rock In Rio, um dos principais festival de música no mundo, ao lado da Orquestra Funk. O show terminou com a cantora sendo aclamada pelo público.

Confira as fotos da apresentação de Ludmilla nos EUA:

Ludmilla se apresenta nos EUA - Renata Meirelles
Ludmilla realiza seu primeiro show nos EUA - Renata Meirelles
Ludmilla realiza seu primeiro show nos EUA - Renata Meirelles
Ludmilla realiza seu primeiro show nos EUA - Renata Meirelles
previous arrownext arrow
Slider

Continue Reading

Coberturas

Erikka transforma palco em bar e dá show em gravação de DVD

Published

on

Erikka transforma palco em bar e dá show em gravação de DVD
Divulgação

Nessa terça-feira (1) a cantora e compositora Erikka gravou o primeiro DVD da carreira, Show Bar. Com uma grandiosa estrutura montada no Hangar Studios em São Paulo, a ruiva deu início a uma importante fase da carreira e marca sua retomada ao mercado musical após a explosão nacional do hit Cara de Rica.

Sob direção de Tiago Silva, da TS Music, a cantora apresentou um show dançante e com coreografias especiais. No cenário, os telões de LED reproduziram um bar todo iluminado e o centro do palco vazado permitia que a ruiva e seu balé transitassem de uma passarela a outra e dançassem no balcão, em que dois barmans preparavam drinques.

“Por eu ter feito musicais já, eu trouxe um pouco dessa experiência para o palco nesta gravação de DVD”, conta Erikka.

Erikka transforma palco em bar e dá show em gravação de DVD

Com cinco trocas de roupa, sob styling de Jessica Arnhold, a cantora esbanjou estilo em figurinos mais conceituais deixando em evidência o belo corpo em bodies e shorts curtos. Em um deles surgiu belíssima com um body branco com pedrarias, vestindo também uma capa e chapéu para cantar Engenheira, uma das músicas românticas que leva sua assinatura.

Sob os cuidados da Kay Entretenimento, dos empresários Violeta Kay e Alexandre Muniz, a cantora e compositora inaugura com uma fase bem mais sertaneja que vem já desde Cara de Rica, mas que, com a produção musical de Neto Schaefer, fica mais evidente.

No repertório, oito músicas com temáticas de relacionamento, seja românticos, casuais ou de término. São elas: Sentimento Cadê Você, Alma Gêmea de Cachaça, Referência, Engenheira, Não Presta, Não Presto, Zero Defeitos, Te Beijo Sem Dó e Iludida Diferente.

O lançamento de Show Bar está previsto ainda para este mês de outubro.

Continue Reading

Coberturas

Rumours encarna e personifica Fleetwood Mac em São Paulo

Published

on

Rumours encarna e personifica Fleetwood Mac em São Paulo
Divulgação

O grupo britânico Rumours entregou ao público paulistano um fidedigno espetáculo com o repertório do Fleetwood Mac no Espaço das Américas na noite desta quinta-feira (15), encarnando e personificando o lendário grupo anglo-americano.

Rumours encarna e personifica Fleetwood Mac em São Paulo

A prova de que a banda não deixou absolutamente nada a desejar em termos de performance, era observada na reação da plateia que reagia de certa forma tímida no início do show, mas sempre se mostrando satisfeita com a reprodução de sucessos como Dreams, You Make Loving Fun, Sara e Songbird.

As encantadoras vozes de Jess Harwood e Emily Gervers impressionavam pela fidelização às vozes de Stevie Nicks e Christine McVie, respectivamente. Clássicos como The Chain, Gold Dust Woman, Gypsy e Landslide, que parecem ter nascido somente para as vozes originais, se encaixam com naturalidade às vocalistas do Rumours. Tudo o que acontece no palco é sutilmente soerguido por um aspecto interessante: é um show do Fleetwood Mac com uma justa assinatura do Rumours – a premissa de um trabalho original – ou seja, o estigma de uma banda cover não cabe a eles.

Rumours encarna e personifica Fleetwood Mac em São Paulo

Enquanto isso, várias imagens do Fleetwood eram impressas no telão central, mostrando as várias fases de Stevie Nicks, Lindsey Buckingham, Christine McVie e John McVie.

Quando o repertório apontava para canções como Everywhere, Go Your Own Way e Rhiannon, o público, extasiado com a apresentação da banda, que foi configurada no local para mesas e cadeiras, deliberadamente começou a se levantar, mudando a sua configuração. Alguns seguranças, para manter as normas da casa, pediam aos presentes para se sentarem. Debalde. Pulos, aplausos e gritos: era impossível naquele momento, interromper a euforia. Você consegue imaginar a atmosfera que o Rumours promoveu ali?

Allan Cosgrove deu um show a parte na bateria e coube a James Harrison revisitar, por excelência, sucessos como Big Love que consagrou Lindsey Buckingham no Fleetwood Mac.

Aplaudidos de pé até a derradeira nota da última canção, os integrantes do Rumours se abraçaram para se despedirem de seu primeiro show no Brasil, deixando a impressão que eles voltarão. Verdade, não era o Fleetwood Mac, mas quem esteve lá, viveu tudo aquilo como se fosse.

Continue Reading

As Mais Lidas