in

James Brown: o pai do funk que colocou o mundo pra dançar

James Brown: o pai do funk que fez o mundo dançar
Foto: Reprodução | Instagram | @jamesbrown

Que atire a primeira pedra, quem nunca se descabelou numa festa, show ou até mesmo num baile de formatura ao som de I Got You, mais conhecida como I Feel Good, o famoso hit de James Brown.

James Brown: o pai do funk que fez o mundo dançar
Foto: Reprodução | Instagram | @jamesbrown

Presente como um dos artistas mais importantes da história da música, o dono deste hit e de tantos outros, James Joseph Brown Jr., ou Mr. Dynamite como queiram, fez uma verdadeira revolução no R&B, Soul e Funk.

Nascido em 3 de maio de 1933, em Barnwell (Carolina do Sul, EUA), o homem de muitos apelidos como Soul Brother Number One, Sex Machine, The Hardest Working Man in Show Business, The King of Funky, além de cantor era também dançarino, compositor, produtor musical e multi-instrumentista.

Se por um lado foi abençoado por múltiplos talentos, por outro teve uma infância marcada por situação de extrema pobreza.

Viveu e cresceu nas ruas de Augusta, na Georgia, onde foi deixado na casa de sua tia por seu pai, aos 6 anos. Engraxou sapatos, recolheu carvão nas ferrovias, lavou carros e louças, cantou em concursos.

Dono de uma voz potente, e de um timbre raríssimo e rasgado, seu brilho vocal sempre foi inconfundível. Ironicamente, vivia em qualquer esquina, onde não facilmente se encontrará um tipo raro de voz como o seu, o chamado tenor lírico-spinto.

Mais claramente, um tipo raro de voz masculina, onde se predominam vozes mais agudas, e portanto, diferenciado.

James Brown foi preso aos 16 anos, por assalto à mão armada, e foi justamente no reformatório que foi descoberto pelo cantor, compositor e produtor musical Bob Byrd, que o ajudou a sair de lá.

A partir dali, Brown resolveu focar naquela que o transformaria em um ícone mundial: a música.

Com Bob, entrou para o grupo gospel Starlighters, depois conhecido como Famous Flames.

Os singles Please, please, please (1956), e Try Me (1958), foram sucessos arrebatadores. Este último fugiria do gênero gospel com enorme sucesso.

Mas James Brown se firmaria definitivamente no cenário do R&B, com o concerto que viraria disco no ano seguinte: Living the Apollo. I’ve Got Money foi o carro chefe, coroado por 14 meses seguidos nas paradas de sucesso.

Finalmente, em 1964, o mundo conheceria as icônicas I Got You e também Papas Got a Brand New Bag – esta, a canção seminal do gênero que conhecemos como funk.

E não parou mais: vieram Say It Loud, I’m Black and I’m Proud (1968), Sex Machine (1970), The Payback (1974), Papa Don’t Take No Mess e Body Heart, entre outros sucessos marcantes.

James Brown faleceu em Atlanta (EUA), em 25 de dezembro de 2006, de ataque cardíaco.

Mas sua música segue viva, eternizada no mundo todo.

O mesmo mundo que ele colocou para dançar.

Matéria produzida por Thereza Blota

David Guetta lança nova versão para "Titanium" assinada pelo DJ Morten

David Guetta lança nova versão para “Titanium” assinada pelo DJ Morten

Latino revela que fez música após levar fora da cantora Kelly Key

Latino revela que fez música após levar fora da cantora Kelly Key