MPB & SAMBA

O Brasil perde João Gilberto, a lenda da bossa nova aos 88 anos

By  | 

O lendário cantor e compositor brasileiro João Gilberto morreu hoje (6) aos 88 anos no Rio de Janeiro. A morte foi confirmada pelo seu filho João Marcelo Gilberto. A causa não foi revelada. Além de João Marcelo, ele deixa outros dois filhos: Luisa e Bebel Gilberto.

“Meu pai morreu. Sua luta foi nobre, ele tentou manter sua dignidade ao perder sua soberania. Gostaria de agradecer a Maria do Ceu por estar ao seu lado no final. Ela foi sua verdadeira amiga e companheira”, disse João Marcelo em uma rede social.

João Gilberto gravou a trilogia fundamental dos álbuns que elevaram o nome do Brasil ao patamar mais alto da música mundial. São eles: Chega de Saudade (1959), O Amor, o Sorriso e a Flor (1960) e João Gilberto (1961).

Em 2018, a Warner Music relançou o álbum clássico Amoroso, que foi gravado nos EUA entre 1976 e 1977 e desde então, tem sido cultuado por admiradores da música popular brasileira. É neste trabalho que Gilberto une seu talento ao do também lendário maestro alemão Claus Ogerman, que morreu em 2016.

O sucesso de João Gilberto se deu após gravar um compacto de 78 rpm no dia 10 de julho de 1958 com as canções Chega de Saudade e Bim Bom. Seis décadas após este lançamento, os masters deste compacto se tornaram objeto de uma disputa judicial, onde o cantor solicitou uma revisão no valor de uma indenização da gravadora EMI.

Aqui, a lembrança de uma apresentação histórica de João Gilberto e Tom Jobim nos anos 1990 com o clássico Corcovado:

É jornalista e pesquisador musical. Cobre shows nacionais e internacionais e já entrevistou bastante gente interessante do Brasil e do mundo. Foi vencedor do Prêmio TopBlog Brasil em 2010 na categoria "Música"e foi membro do Grammy Latino.