ROCK

John Lennon: Mark Chapman tem liberdade recusada

By  | 

Assassino de ex-Beatle está preso desde 1981

Mark David Chapman, o homem que foi condenado por matar o ex-Beatle John Lennon no dia 8 de dezembro de 1980 em frente ao Dakota Center em Nova York, teve sua liberdade condicional negada pela nona vez em uma corte nos EUA. Ele foi condenado a prisão perpétua em 1981.

De acordo com o Vintage Vynil, Chapman tem alegado que “encontrou Deus” ao longo dos anos e que se considerava um “idiota” por ter assassinado Lennon. A publicação menciona que houveram muitos que apoiaram sua libertação, no entanto a viúva de Lennon, Yoko Ono tem manifestado seu repúdio enviando cartas para o Conselho de Liberdade Condicional dos EUA para que cada pedido de Chapman seja recusado.

Em 2015, Ono explicou sua preocupação em uma entrevista ao The Daily Beast: “Uma coisa que eu acho é que, se ele fez isso uma vez, ele poderia fazê-lo novamente, com outra pessoa, você sabe. Poderia ser eu, poderia ser o Sean, poderia ser qualquer um, então não há essa preocupação”, disse.

Ainda em entrevista, Yoko Ono acredita que a tragédia não tenha sido apenas um ponto de loucura do agressor: “Eu disse que ele é louco, mas provávelmente não – provavelmente ele tinha um proposito de assassinar John Lennon. Assim, ele pode ter outra finalidade. Ele não é o tipo de pessoa que é… Eu não acho que ele esteja fazendo isso apenas emocionalmente. Há uma razão, se uma simples razão ou não, para fazer o que ele faz e assim justificam. Então, isso é muito assustador”, concluiu.

É jornalista e pesquisador musical. Cobre shows nacionais e internacionais e já entrevistou bastante gente interessante do Brasil e do mundo. Foi vencedor do Prêmio TopBlog Brasil em 2010 na categoria "Música"e foi membro do Grammy Latino.