Connect with us
Lagum se une a Mart'nália e L7NNON na faixa "Eita Menina" Lagum se une a Mart'nália e L7NNON na faixa "Eita Menina"

POP

Lagum se une a Mart’nália e L7NNON na faixa “Eita Menina”

Música, que foi produzida por Papatinho, conta com clipe que transforma os artistas em vizinhos e convida o público a ser parte deste condomínio

Sarah Leal

Published

on

A banda Lagum lançou na última sexta-feira (23) a sua nova faixa Eita Menina, que celebra sua parceria com Mart’nália e L7NNON. Com nuances dos universos sonoros de todos os nomes envolvidos na música, a faixa, já disponível nas plataformas digitais pela Sony Music, é a quarta a ser revelada do próximo disco do grupo mineiro (previsto para este ano). Um videoclipe acompanha o lançamento e está disponível no canal da banda no YouTube.

Lagum se une a Mart'nália e L7NNON na faixa "Eita Menina"

Foto: Sarah Leal

“Nem sei como a união de coisas tão diferentes consegue fazer tanto sentido, mas faz”: é assim que a banda Lagum enxerga a nova faixa. A história desse inusitado encontro entre influências da música pop, do samba e do rap, na verdade, começou a se desenhar muito antes do vocalista Pedro Calais ter pensado no refrão “num elevador, indo para uma consulta médica”.

O grupo, formado por ele, Jorge (guitarra), Otávio Cardoso (guitarra) e Chicão Jardim (baixo), começou a falar sobre o trabalho do Papatinho desde o primeiro semestre de 2019, quando Black Alien lançou o disco Abaixo de zero: Hello hell, com produção do carioca.

“Naquele mesmo ano, no Prêmio Multishow, nos encontramos e brincamos que íamos produzir juntos”, lembra Jorge sobre o dia em que conheceram o produtor, popular por músicas ao lado de nomes como Anitta, Snoop Dogg, will.i.am, Ludmilla e MC Kevin O Chris.

O momento em que a brincadeira se concretizou acabou se desdobrando em uma imersão de dias: “Foi uma experiência única. Tivemos a oportunidade de conhecer e mergulhar no universo Papatunes. Foram três dias em que misturamos produção, conversas e a oportunidade de conhecer as personalidades e o trabalho da Mart’nália e do L7nnon”, conta Jorge.

Confira:

As Mais Lidas