Negócios

Live Nation lucrou US$ 10 bilhões com entretenimento em 2018

By  | 

A Live Nation divulgou o seu relatório financeiro no dia 28 de fevereiro, revelando uma receita recorde de US$ 10 bilhões (cerca de R$ 38,2 bilhões). As informações são da Billboard.




O resultado financeiro da gigante dos shows ao vivo se deve ao seu maior crescimento ano-após-ano com a sua divisão Ticketmaster: o GTV (acrônimo para “valor bruto de transação”) apresentou um aumento de 14% em relação a 2017. No ano seguinte, a empresa obteve seu GTV mais lucrativo, totalizando US$ 5 bilhões.

“Continuamos a ver o tremendo poder dos eventos ao vivo, com uma forte demanda do consumidor e uma oferta robusta de artistas novos e estabelecidos, indo de clubes a estádios”, disse Michael Rapino, CEO da Live Nation. “Live é verdadeiramente uma forma de entretenimento única. Não pode ser duplicado e cria memórias de vida que os fãs desejam mais do que nunca nesta economia de experiência”.

Outro fator importante é a boa performance da Ticketmaster: a empresa gerenciou mais de 400 mil eventos, vendendo quase 500 milhões de ingressos em 28 países, com 10 milhões de novos ingressos adicionados em 2019.

Para Rapino, o mercado latino-americano está no mapa do entretenimento para a Live Nation: “Em 2018 promovemos nossa expansão internacional, estabelecendo operações de venda de ingressos na Itália, aumentando nossas operações na Alemanha e estabelecendo as bases para a expansão na América Latina”, concluiu.

É jornalista e pesquisador musical. Cobre shows nacionais e internacionais e já entrevistou bastante gente interessante do Brasil e do mundo. Foi vencedor do Prêmio TopBlog Brasil em 2010 na categoria "Música"e foi membro do Grammy Latino.