LATINO

Mercado musical latino cresce nos EUA em 2017

By  | 

De acordo com a RIAA (Recording Industry Association of America), o grande sucesso da música latina no primeiro semestre de 2017 impulsionou o mercado norte-americano com um aumento de 44% em relação ao ano anterior, correspondendo a uma impressionante receita de US$ 115 milhões (cerca de R$ 382 milhões).

Se analisarmos o desempenho comercial dos artistas latinos naquele país, J Alvarez, Luis Fonsi e Maluma conquistaram, só no mês de dezembro, certificações de ouro, platina e diamante, respectivamente. Sintomaticamente, é um exemplo imediato de como o gênero latino cresceu no principal mercado musical do mundo.

Outro fator determinante para este avanço comercial da música latina é o crescimento de sua receita em serviços de streaming: 74% em relação ao ano de 2016, correspondendo a uma arrecadação de US$ 40 milhões. Isso, nos EUA, representa 35% do mercado local. Nesta conta, deve-se considerar o grande fluxo de anúncios em serviços como o YouTube, Spotify e Vevo com US$ 20 milhões, um aumento de 34% referente ao ano passado.

“Uma das histórias mais gratificantes do ano é o renascimento da música latina”, disse Cary Sherman, chairman e CEO da RIAA. “Por mais de uma década o setor de música latina sofreu um precipitado declínio principalmente por causa da pirataria desenfreada. Graças ao surgimento do streaming e do investimento contínuo das gravadoras em mercados-chave, a música latina está em crescimento”, comemora.

Desde que foi lançado no dia 12 de janeiro de 2017 pela Universal Music, o megahit Despacito dos artistas porto-riquenhos Luis Fonsi e Daddy Yankee quebrou barreiras e conquistou o mundo. Até o momento do fechamento desta matéria, o clipe de Despacito já havia alcançado 4,5 bilhões de views no canal oficial de Fonsi na Vevo, que já conta com mais de 16 milhões de assinantes.

Além disso, Despacito, peça-chave para o grande engajamento da música latina em todo o mundo neste ano, alcançou o topo das paradas em 47 países e principalmente nos EUA, ao ter alcançado este nível na cobiçada lista da Billboard Hot 100 – algo fundamental para que um artista estrangeiro conquiste o mercado norte-americano e, enfim, o estrelato mundial.

Com tantos predicados para este single, vale ressaltar que este Despacito também conquistou quatro Grammy’s Latinos nas categorias Gravação do Ano, Canção do Ano, Melhor Performance Urban Fusion e Melhor Vídeo.

Agora, Luis Fonsi e Daddy Yankee terão mais um grande desafio: nomeados ao Grammy Awards 2018, tentarão emplacar seu trabalho com um Oscar da música mundial e entrar para a história concorrendo na categoria Gravação do Ano ao lado de outros grandes nomes como Kendrick Lamar, Jay-Z e Bruno Mars. Não há cenário melhor para uma consagração.

A música latina está em festa!

É jornalista e pesquisador musical. Cobre shows nacionais e internacionais e já entrevistou bastante gente interessante do Brasil e do mundo. Foi vencedor do Prêmio TopBlog Brasil em 2010 na categoria "Música"e foi membro do Grammy Latino.