in

Miley Cyrus: processo, que custaria R$ 1,2 bilhões, é interrompido

Depois de negociações, a cantora Miley Cyrus, juntamente com os seus representantes jurídicos, conseguiram um acordo para interromper um processo que poderia custar à artista o montante de US$ 300 milhões (equivalente a R$ 1,2 bilhão) pelos direitos da música We Can´t Stop.

Miley Cyrus: acordo, que custaria R$ 1,2 bilhões em processo, é interrompido

De acordo com a Rolling Stone e a Billboard, o processo foi iniciado em 2018 pelo cantor jamaicano Michael May, que alegou que o single, lançado originalmente em 2013, contava com elementos de criação copiados de sua música We Run Things de 1988.

Para May, tanto Miley quanto a gravadora da artista, subtraíram sem permissão a frase We run things. Things no run we e alterado para We run things, Things don´t run we.

Não foram divulgados os valores do acerto entre Miley Cyrus e Michael May.

Matéria produzida por Redação

Ozzy Osbourne lança o novo clipe de "Straight To Hell"

Ozzy Osbourne lança o novo clipe de “Straight To Hell”

Lady Gaga: “Ainda farei música novamente”