Nile Rodgers acredita que o streaming é injusto para artistas   | The Music Journal Brazil | MTV
Connect with us
Nile Rodgers acredita que o streaming é injusto para artistas   Nile Rodgers acredita que o streaming é injusto para artistas  

MERCADO

Nile Rodgers acredita que o streaming é injusto para artistas

Reprodução | Instagram | @nilerodgers

Published

on

O lendário guitarrista, compositor e produtor Nile Rodgers resolveu falar sobre sua insatisfação sobre a renumeração dos artistas no formato streaming

Nile Rodgers acredita que o streaming é injusto para artistas  

Foto: Reprodução | Instagram | @nilerodgers

Rodgers, de 68 anos, é um admirador do formato para plataformas digitais, mas ele acha que o sistema está desatualizado e os artistas precisam ser “remunerados adequadamente” pelas gravadoras as quais eles são contratados.

“Não é com os serviços de streaming que temos o problema”, disse Nile Rodgers ao jornal britânico The Guardian. “É fantástico que eles possam distribuir nosso produto de uma forma tão eficaz e maravilhosa e manter uma ótima trilha digital. São os selos (marcas ligadas às gravadoras) que estão perpetrando as questões que precisam ser tratadas com seriedade. O fato é que o sistema é injusto”, explicou.

Nile Rodgers, então, criticou a remuneração das gravadoras para o formato digital: “Artistas e escritores não são remunerados de maneira adequada ou igual. Eles não recebem sua parte justa no bolo. Para consertar isso, precisamos ter transparência e os artistas devem ser pagos com uma licença, não com uma venda. Junto com isso, os compositores deveriam receber uma participação muito maior, pois estão entregando o ingrediente-chave. Nem mesmo sabemos quanto vale um fluxo e não há como você descobrir quanto vale um fluxo, e isso não é a base para um relacionamento satisfatório”.

Nile Rodgers é fundador do icônico grupo Chic e por toda a sua carreira, colaborou com ínumeros artistas de destaque do cenário internacional, como Mick Jagger, Jeff Beck, Pharrell Williams, Bryan Ferry, Lady Gaga, The B’52s, Daft Punk, David Bowie, INXS e Christina Aguilera.

Nos álbuns onde participou, as vendas cumulativas somam mais de 500 milhões de unidades equivalentes a um disco, além de 75 milhões de singles em todo o mundo.

As Mais Lidas