Connect with us

Um dos grandes nomes da música pop no século XX, o britânico Phil Collins confirmou sua vinda ao Brasil pela primeira vez como artista solo.




Serão três apresentações em fevereiro de 2018: no dia 22 ele se apresenta no Maracanã, Rio de Janeiro. Depois segue para São Paulo para se apresentar no Allianz Parque dia 24 e finaliza a sua turnê no país no dia 27 com um show no Estádio Beira Rio.

De acordo com a Eventim, os ingressos para o Rio de Janeiro custam entre R$ 135 e R$ 750; em São Paulo, entre R$ 175 e R$ 760 e em Porto Alegre entre R$ 135 e R$ 680.

Phil Collins é um verdadeiro hitmaker: dele nasceram grandes sucessos nos anos 1980 com Against All Odds (Take It Look Me Now), Another Day In Paradise, Easy Lover, In The Air Tonight, A Groovy Kind Of Love, One More Night e Sussudio, além de sua bem sucedida carreira como vocalista no Genesis. O seu primeiro álbum solo foi Face Value de 1981.

Ele já vendeu mais de 100 milhões de discos em todo o mundo, além de ter conquistado 6 Brit Awards, 7 Grammy’s, 2 Globos de Ouro, 1 Oscar e ser incluindo no Hall da Fama do Rock como membro do Genesis em 2010.

Phil Collins já esteve no Brasil em 1977 com o Genesis.

É jornalista e pesquisador musical. Cobre shows nacionais e internacionais e já entrevistou bastante gente interessante do Brasil e do mundo. Foi vencedor do Prêmio TopBlog Brasil em 2010 na categoria "Música"e foi membro do Grammy Latino.

LANÇAMENTOS

Phil Collins anuncia relançamento de dois álbuns ao vivo dos anos 1990

Published

on

Phil Collins anuncia relançamento de dois álbuns ao vivo dos anos 1990
Divulgação

O lendário cantor e compositor britânico Phil Collins anunciou nesta quarta-feira (5) o relançamento de dois álbuns ao vivo lançados nos anos 1990: Serious Hits… Live de 1990 e A Hot Night in Paris de 1999. As reedições estão confirmadas para o dia 1º de fevereiro de 2019 pela Warner Music via Atlantic Records e Rhino Entertainment.




Serious Hits… Live! foi um dos álbuns ao vivo mais aclamados do rock, com uma performance comercial espetacular, resultando em três meses nos topos das listas mais importantes do mercado musical, além de conquistar por quatro vezes o Disco de Platina pelas vendas superiores a 1,2 milhão de cópias na época de seu lançamento.

O álbum conta com gravações extraídas de vários shows da tour Seriously, Live! World Tour de Phil Collins em sete meses de apresentações com os megahits In The Air Tonight, You Can’t Hurry Love, Against All Odds (Take A Look At Me Now), A Groovy Kind Of Love, Easy Lover e Another Day In Paradise.

O apelo musical em A Hot Night In Paris é focado em performances instrumentais de jazz de músicas escolhidas da discografia solo do cantor britânico, bem como o trabalho realizado com o Genesis. O concerto foi gravado em 1999 e conta com Collins na bateria juntamente com a The Phil Collins Big Band, imprimindo covers, como Milestones do Miles Davis e uma jam session extensa do The Average White Band em Pick Up The Pieces.

Confira abaixo os conteúdos completos dos álbuns:

Serious Hits… Live!, 1990

1. Something Happened On The Way To Heaven
2. Against All Odds (Take A Look At Me Now)
3. Who Said I Would
4. One More Night
5. Don’t Lose My Number
6. Do You Remember?
7. Another Day In Paradise
8. Separate Lives
9. In The Air Tonight
10. You Can’t Hurry Love
11. Two Hearts
12. Sussudio
13. A Groovy Kind of Love
14. Easy Lover
15. Take Me Home

A Hot Night In Paris, 1999

1. Sussudio
2. That’s all
3. Invisible Touch
4. Chips & Salsa
5. Hold On My Heart
6. I Don’t Care Anymore
7. Milestones
8. Against All Odds
9. Pick Up The Pieces
10. The Los Endos Suite

Continue Reading

LANÇAMENTOS

Phil Collins lança a coletânea colaborativa “Plays Well With Others”

Published

on

Divulgação | Warner Music

O lendário cantor e compositor britânico Phil Collins lançou nesta sexta-feira (28) a compilação Plays Well With Others que conta com 59 faixas em um boxset de quatro álbuns, que reúne os grandes destaques colaborativos da carreira do artista. O projeto inclui grandes parcerias com Brian Eno, John Martyn, Eric Clapton, Paul McCartney, Quincy Jones, Lil´Kim, entre outros. Este lançamento já está disponível nas plataformas digitais pela Warner Music via Rhino Entertainment Company.




Phil Collins sempre realizou grandes trabalhos com artistas de gêneros musicais diversos, deixando claro que seu talento sempre esteve norteado pela sua versatilidade como músico, não apenas como exímio baterista mas em suas atividades como cantor e produtor, consagrando-o com uma das grandes referências da cultura popular no século XX.

Plays Well With Others revisitará diversos momentos da carreira de Collins, partindo da psicodelia de Flaming Youth até as lendárias gravações dos anos 1970 com Brand X, Brian Eno, Robert Fripp e John Cale, até pavimentar o seu caminho artístico no encontro com superestrelas dos anos 1980, quando ele se tornou “o homem” para ícones do cenário que precisavam de uma vida nova. A compilação se estende também anos anos em que o músico tinha o status de fazer o que quisesse. Tamanha liberdade artística e de proeminência criativa o conduziu a formar uma grande banda com Quincy Jones regendo e Tony Bennett cantando.

O título deste álbum vem de uma brincadeira que aconteceu para conter uma verdade profunda: Chester Tompson, o homem que se tornou baterista do Genesis no dia-a-dia, quando Collins assumiu os vocais, conseguiu que um presente de aniversário especial fosse feito para o artista. Não foi um presente extremamente caro – apenas uma camiseta. Na frente, Thompson tinha um slogan impresso para refletir a disposição de seu colega de banda de levar sua bateria a praticamente qualquer sessão, seu prazer em trabalhar como produtor para ajudar músicos que ele respeitava a fazer os discos que eles queriam: Play Well With Others.

Nos anos 1970, Phil Collins implementou partes de seu gosto musical que não se encaixavam no som do Genesis. Isso fez com que o produtor da banda, John Anthony, reconhecesse ele como um músico dotado de uma extrema capacidade de se adaptar a diferentes ambientes musicais: “Ele estava produzindo todos os tipos de discos, e ele me usava porque ama boa batida de bateria”, lembra Collins. “Nós costumávamos ir ao Trident Studios à meia-noite, apenas pela diversão de tocar, e ir para casa às seis ou sete da manhã. Eu gostava de apenas tocar e, ocasionalmente, ser pago por isso e não o contrário. Não foi por dinheiro, foi apenas pelo prazer de tocar”, completou.

Hugh Padgham, lendário produtor de grandes artistas internacionais e Phil Collins, estavam, certa vez, trabalhando no terceiro álbum solo de Peter Gabriel e desenvolveram o som de reverberação que dominaria o pop dos anos 1980, com a faixa Intruder e, mais tarde, quando chegou ao topo das paradas, quando acrescido da bateria e assinatura de Collins no megahit In The Air Tonight.

Com o grande sucesso artístico e comercial de Face Valeu, Collins foi procurado por artistas já bem sucedidos que queriam fazer algo diferente, ajudando Adam Ant, Eric Clapton, Robert Plant e Frida, do ABBA, em novas eras das carreiras de cada um.

Plays Well With Others está disponível no Brasil apenas na versão digital. Ainda não há previsão de distribuição em formato físico.

Confira o tracklisting completo da compilação:

Disco 1 (1969-1982)

1. Guide Me Orion – Flaming Youth
2. Knights (Reprise) – Peter Banks
3. Don’t You Feel It – Eugene Wallace
4. I Can’t Remember, But Yes – Argent
5. Over Fire Island – Brian Eno
6. Savannah Woman – Tommy Bolin
7. Pablo Picasso – John Cale
8. Nuclear Burn – Brand X
9. No-One Receiving – Brian Eno
10. Home – Rod Argent
11. M386 – Brian Eno
12. And So To F – Brand X
13. North Star – Robert Fripp
14. Sweet Little Mystery – John Martyn
15. Intruder – Peter Gabriel
16. I Know There’s Something Going On – Frida
17. Pledge Pin – Robert Plant
18. Lead Me To The Water – Gary Brooker

Disco 2 (1982-1991)

19. In The Mood – Robert Plant
20. Island Dreamer – Al Di Meola
21. Puss ‘n’ Boots – Adam Ant
22. Walking On The Chinese Wall – Philip Bailey
23. Do They Know It’s Christmas (Feed The World) – Band Aid
24. Just Like A Prisoner – Eric Clapton
25. Because Of You – Philip Bailey
26. Watching The World – Chaka Khan
27. No One Is To Blame (Phil Collins version) – Howard Jones
28. If Leaving Me Is Easy – The Isley Brothers
29. Angry – Paul McCartney
30. Loco In Acapulco – Four Tops
31. Walking On Air – Stephen Bishop
32. Hall Light – Stephen Bishop
33. Woman In Chains – Tears For Fears
34. Burn Down The Mission – Phil Collins

Disco 2 (1991-2911)

35. No Son Of Mine – Genesis
36. Could’ve Been Me – John Martyn
37. Hero – David Crosby
38. Ways To Cry – John Martyn
39. I’ve Been Trying – Phil Collins
40. Do Nothing ‘Till You Hear From Me – Quincy Jones
41. Why Can’t It Wait Til Morning – Fourplay
42. Suzanne – John Martyn
43. Looking For An Angel – Laura Pausini
44. Golden Slumbers / Carry That Weight / The End – George Martin
45. In The Air Tonite – Lil’ Kim featuring Phil Collins
46. Welcome – Phil Collins
47. Can’t Turn Back The Years – John Martyn

Disco 4 (Live, 1981-2002)

48. In The Air Tonight (Live At The Secret Policeman’s Other Ball) – Phil Collins
49. While My Guitar Gently Weeps – George Harrison
50. You Win Again – The Bee Gees
51. There’ll Be Some Changes Made – Phil Collins and Tony Bennett
52. Stormy Weather – Phil Collins and Quincy Jones
53. Chips And Salsa – The Phil Collins Big Band
54. Birdland – Phil Collins with The Buddy Rich Big Band
55. Pick Up The Pieces (Live At The Montreux Jazz Festival 1998) – The Phil Collins Big Band
56. Layla (Live At Party At The Palace, 3 June 2002) – Eric Clapton
57. Why (Live at Party At The Palace, 3 June 2002) – Annie Lennox
58. Everything I Do (I Do It For You) (Live at Party At The Palace, 3 June 2002) – Bryan Adams
59. With A Little Help From My Friends (Live at Party At The Palace, 3 June 2002) – Joe Cocker

Continue Reading

Genesis

Phil Collins: “Eu, Mike e Tony estamos muito próximos ainda”, diz sobre Genesis

Published

on

Phil Collins: "Eu, Mike e Tony estamos muito próximos ainda", diz sobre Genesis
Divulgação

Phil Collins não descarta uma nova reunião com o Genesis, tão sonhada por milhares de fãs em todo o mundo. A última vez em que Collins, Mike Rutherford e Tony Banks saíram em turnê foi em 2007 quando gravaram um DVD ao vivo em Roma com um público superior a 500 mil pessoas no Circo Massimo. O lendário músico britânico, que fez um show histórico em São Paulo após se apresentar na cidade depois de exatos 40 anos e ser o artista que mais vendeu ingressos no Brasil em 2018, não descartou a possibilidade de uma nova reunião do Genesis durante uma entrevista á Rolling Stone: “Eu não diria que não há possibilidade!”, disse. “Eu, Mike e Tony estamos muito próximos ainda. Não posso imaginar como seria se eu não tocasse bateria, mas tudo é possível!”, admitiu.




Collins deseja contar com o seu filho Nicholas nesse projeto e afirmou que seus colegas de banda gostaram muito de suas performances na Not Dead Yet Tour: “Ambos estavam entusiasmados com Nick”, disse. “Mike (Rutherford) fez um comentário apropriado: “Ele apenas entende. Ele só consegue o que é necessário e o que é requerido e porque você está fazendo isso pela música”, concluiu.

O Genesis é uma das bandas de rock mais aclamadas de todos os tempos, com mais de 100 milhões de discos vendidos em todo o mundo, sendo mais de 21 milhões apenas nos EUA.

Em 2010, eles foram incluídos no Hall da Fama do Rock.

Continue Reading

As Mais Lidas