Connect with us
Polysom relança em vinil álbum de estreia do Raimundos Polysom relança em vinil álbum de estreia do Raimundos

Mundo Vinil

Polysom relança em vinil álbum de estreia dos Raimundos

Divulgação | Deck

Published

on

O álbum de estreia dos Raimundos, lançado originalmente em 1994, ganha um relançamento em vinil pela Polysom via Warner Music. O disco, homônimo, completa 25 anos e retorna às lojas em LP de 180 gramas pela coleção Clássicos em Vinil.

Polysom relança em vinil álbum de estreia do Raimundos

Em 1994 um grupo de Brasília misturou gêneros nordestinos com rock e letras debochadas e lançou seu álbum de estreia. Em apenas 13 faixas, a banda brasiliense marcou época e ajudou a iniciar uma nova fase do rock brasileiro. O estilo passava por uma transição do estilo oitentista, marcado por críticas políticas e estética própria, para um modelo que absorvia influências do grunge, funk metal, skate punk e hardcore — cada vez mais em evidência, principalmente na costa oeste dos EUA. O trunfo da banda, então, foi mesclar tudo isso aos ritmos brasileiros, numa inesperada e criativa fusão.

Produzido por Carlos Eduardo Miranda, o registro apresenta o Raimundos em sua formação mais famosa: Rodolfo Abrantes (vocais), Digão (guitarra e vocais), Canisso (baixo) e Fred (bateria). Dentre as participações especiais, há os Titãs — que também assinaram a direção artística — e o cantor e sanfoneiro Zenilton, além de João Gordo do Ratos de Porão.

Com hits como Puteiro em João Pessoa e Selim, o disco volta às prateleiras em relançamento à altura do trabalho que abriu as portas para um dos maiores nomes do rock nacional.

É jornalista e pesquisador musical. Cobre shows nacionais e internacionais e já entrevistou bastante gente interessante do Brasil e do mundo. Foi vencedor do Prêmio TopBlog Brasil em 2010 na categoria "Música"e foi membro do Grammy Latino.

Mundo Vinil

Nina Simone: álbum “Fodder On My Wings” de 1982 será reeditado em CD e vinil

Published

on

Nina Simone: álbum "Fodder On My Wings" de 1982 será reeditado em CD e vinil
Divulgação

Gravado em 1982, pouco depois de se mudar para Paris, Fodder On My Wings foi um dos trabalhos favoritos de Nina Simone, ainda que seja considerado um de seus mais obscuros.

Originalmente produzido para uma pequena gravadora francesa e disponível esporadicamente desde o seu lançamento inicial, Fodder On My Wings ganhará uma reedição em múltiplos formatos, incluindo CD e LP, além de ser disponibilizado nas plataformas digitais pela primeira vez, em qualidades de áudio como standard e HI-FI pela Universal Music via Verve Records no dia 22 de novembro.

Nina Simone: álbum "Fodder On My Wings" de 1982 será reeditado em CD e vinil

O álbum original será expandido com três faixas bônus das sessões de gravação de uma rara reedição francesa lançada em 1988.

Fodder On My Wings inicia com I Sing Just To Know That I´m Alive, uma música que Nina Simone costumava tocar ao vivo, já se encontra disponível nas plataformas digitais. O álbum reflete em suas letras, momentos profundamente pessoais da artista. Naquela época, Simone estava morando na França e extremamente sozinha. Sua doença mental havia piorado e sua vida familiar estava desfragmentada.

Em 2005, a revista Jazz Times elogiou o disco e, especialmente, a performance emocional de Nina Simone em Alone Again (Naturally), escrevendo: “No centro do álbum está um exemplo raro e poderoso de Simone com todas as máscaras despojadas: sua dor pessoal explode à medida que ela refaz Alone Again, de Gilbert O´Sullivan, em uma conversa sobre o pai moribundo que corajosamente progride de amargo venenoso para cautelosamente conciliador”.

Confira o conteúdo completo de Fodder On My Wings:

VINIL

LADO A

I Sing Just To Know That I’m Alive
Fodder In Her Wings
Vous êtes seuls, mais je désire être avec vous
Il y a un baume à Gilhead
Liberian Calypso
Alone Again (Naturally)

LADO B

I Was Just A Stupid Dog To Them
Color Is A Beautiful Thing
Le peuple en Suisse
Heaven Belongs To You
Thandewye
Stop
They Took My Hand

CD e DIGITAL

I Sing Just To Know That I’m Alive
Fodder In Her Wings
Vous êtes seuls, mais je désire être avec vous
Il y a un baume à Gilhead
Liberian Calypso
Alone Again (Naturally)
I Was Just A Stupid Dog To Them
Color Is A Beautiful Thing
Le Peuple en Suisse
Heaven Belongs To You
Thandewye
Stop
They Took My Hand

Continue Reading

Mundo Vinil

Ben Harper relançará “Welcome To The Cruel World” em vinil duplo em novembro

Published

on

Ben Harper relançará "Welcome To The Cruel World" em vinil duplo em novembro
Divulgação

O cantor, compositor e multi-instrumentista americano Ben Harper relançará seu álbum de estreia Welcome To The Cruel World no dia 1º de novembro em duas edições de vinil duplo: cor preta e cor cinza-verde-preto. Ambas as edições estarão disponíveis para o mercado internacional pela Universal Music via Virgin EMI Records em discos de 45rpm de 180 gramas.

Ben Harper relançará "Welcome To The Cruel World" em vinil duplo em novembro

Esta é a primeira vez que Welcome To The Cruel World é lançado em dois LP´s. É deste trabalho, músicas como Like A King e Waiting On An Angel. Harper conta a história por trás do título do álbum: “Se você quisesse passar pela porta de uma grande gravadora, teria que escolher uma faixa e cumpri-la. Ter uma música como Waiting On An Angel e Like A King no mesmo álbum não decolaria, e fomos lembrados disso diariamente, pois fomos rejeitados por todas as principais gravadoras de Hollywood. Todos, exceto a Virgin Records“, recorda.

Desde então, Ben Harper lançou mais de 20 álbuns de estúdio e ao vivo, coletivamente até hoje, incluindo colaborações com heróis e inspirações de longa data como Charlie Musselwhite, Mavis Staples e The Blind Boys of Alabama.

O vinil duplo preto custa £21.99 (cerca de R$ 112) e o vinil duplo cinza-verde-preto, £23.99 (cerca de R$ 122) no site oficial do produto.

 

Continue Reading

Mundo Vinil

Natiruts: gravadora disponibiliza álbum de estreia em vinil duplo

Published

on

Natiruts: gravadora disponibiliza álbum de estreia em vinil duplo
Divulgação

Os anos 1970 viram o reggae ganhar as paradas de sucesso na Europa e nos Estados Unidos. Cantores como Jimmy Clifff, Johnny Nash e Bob Marley, ajudaram a popularizar mundialmente o gênero musical originado na Jamaica. No Brasil, Gilberto Gil tornou-se um dos principais responsáveis pela divulgação da música jamaicana ao lançar Não Chore Mais, sua versão de No Woman, No Cry, hit de Bob Marley no disco Realce, em 1979.

Natiruts: gravadora disponibiliza álbum de estreia em vinil duplo

Desde então, bandas como Tribo de Jah e Cidade Negra contribuem para a manutenção do gênero, que tem maior representatividade no Maranhão, não por acaso chamado de Jamaica brasileira. Contudo, o nome mais importante do reggae nacional atualmente veio da capital federal: A banda Natiruts.

Essa banda brasiliense gravou seu primeiro CD, de forma independente, em 1997. A boa aceitação de faixas como Liberdade Pra Dentro da Cabeça, Deixa o menino jogar e, principalmente, Presente de um beija-flor pelas rádios locais despertaram o interesse da gravadora EMI, que contratou os jovens músicos e relançou o álbum nacionalmente no ano seguinte.

Vocalista, guitarrista e principal compositor, Alexandre Carlo assinou todas as faixas do disco, cujas letras abordam questões sociais e cotidianas do planalto central do Brasil. O reggae do cerrado conquistou o público brasileiro tornando-se unanimidade nas paradas pop e nas rodas de violão pelo país.

Vinte e dois anos depois, a Universal Music traz de volta o álbum no inédito formato de vinil duplo, um item indispensável para fãs do reggae feito por aqui.

O álbum de estreia do Natruts já está disponível na Universal Music Store.

Confira o conteúdo:

Disco 1

Lado A

Liberdade pra dentro da cabeça (Alexandre Carlo Cruz)
Casulo (Alexandre Carlo Cruz)
Presente de um beija-flor (Alexandre Carlo Cruz Cruz)

Lado B

Deixa o menino jogar (Alexandre Carlo Cruz)
Semente nativa (Alexandre Carlo Cruz)
Reggae de raiz (Alexandre Carlo Cruz)

Disco 2

Lado A

Som de Bob (Alexandre Carlo Cruz)
Mano velho (Alexandre Carlo Cruz)
Dialeto da paz (Tonoiado) (Alexandre Carlo Cruz)

Lado B

Cantar (Alexandre Carlo Cruz)
Surfista do Lago Paranoá (Alexandre Carlo Cruz)
Adeus mamãezinha (Alexandre Carlo Cruz)

Continue Reading

As Mais Lidas