ROCK

Michael Stipe, que se apresentou em um tributo a David Bowie, deu entrevista ao NYT

By  | 

Cinco anos depois que o R.E.M. encerrou suas atividades, o vocalista Michael Stipe tem se dedicado em grande parte do seu tempo à arte, mas precisamente às esculturas de bronze que ele cria.

R.E.M relança o clássico Out Of Time em versão deluxe

Mas recentemente, ele foi convidado para se apresentar em dois concertos em tributo a David Bowie e empolgou a platéia em ambas as ocasiões, o que naturalmente desperta sempre uma esperança que ele se juntaria aos companheiros Mike Mills e Bill Berry novamente.

No entanto, em uma recente entrevista ao The New York Times, o veterano artista que deixou sua voz impressa em grandes sucessos como Losing My Religion, Everybody Hurts e Man On The Moon disse que voltaria à música, mas não para o pop: “Eu não estou pronto para para voltar ao pop com 56 anos, mas eu quero trabalhar na música novamente”, afirmou, jogando um certo “banho-de-água-fria” nos milhares de fãs que desejam ver o retorno do R.E.M. aos palcos.

Ao que se sabe, Stipe está envolvido em um novo projeto: produzir o álbum SIR do Fischerspooner, um grupo voltado ao eletroclash, uma nova denominação para a música eletrônica nova-iorquina, citada pelo DJ americano Larry Tee no ano 2000.

Esta entrevista vai de encontro com a semana de relançamento do clássico Out Of Time de 1991 que levou a banda norte-americana ao estrelato definitivo.

É jornalista e pesquisador musical. Cobre shows nacionais e internacionais e já entrevistou bastante gente interessante do Brasil e do mundo. Foi vencedor do Prêmio TopBlog Brasil em 2010 na categoria "Música"e foi membro do Grammy Latino.