REVIEWS

Review: Tears For Fears e a compilação “Rule The World”

By  | 

Lançada no dia 10 de novembro de 2017 pela Universal Music sob o selo Virgin EMI Records, a nova compilação do Tears For Fears revisita os grandes singles produzidos pela dupla britânica Roland Orzabal e Curt Smith com base em todos os hits que alcançaram o TOP 40 nos principais mercados musicais.

Rule The World, abre com o megahit que faz uma alusão simples ao título: Everybody Wants To Rule The World e Shout, ambos êxitos do excelente álbum Songs From The Big Chair (Mercury Records, 1985). A sequência de Rule The World também reencontrará o single Head Over Heels.

 

Álbuns clássicos como o début The Hurting (Mercury Records, 1983) e o último dos anos 1980 com a colaboração de Curt Smith, The Seeds Of Love (Fontana Records, 1989) tiveram seus sucessos relacionados na coletânea como Mad World, Showing The Seeds Of Love, Advice For The Young At Heart, Pale Shelter, I Believe, Change, Mothers Talk e o megahit Woman In Chains, uma obra-prima de The Seeds Of Love que contou com Phil Collins na bateria, o conceituado baixista Pino Palladino, o percussionista português Luis Jardim e com a grande contribuição da cantora norte-americana Oleta Adams nos vocais.

Rule The World também apresenta a fase do Tears For Fears com uma nova formação a partir dos anos 1990 com Break It Down Again do álbum Elemental (Mercury Records, 1993) e a faixa-título Raoul and The Kings Of Spain (Epic Records, 1995).

Closest Thing To Heaven marca o retorno de Curt Smith ao Tears For Fears no álbum Everybody Loves a Happy Ending (New Door, 2004). Ainda há espaço para revelar dois novos singles que completam a compilação: I Love You But I’m Lost (escrita em colaboração com Dan Smith do Bastille) e Stay.

Produto:

O formato físico de Rule The World apresenta um encarte simples com oito páginas, sendo quatro delas com as fotos de divulgação de Orzabal e Smith e uma com todas as informações de direitos autorais de cada canção e agradecimentos da dupla. O selo do CD foi produzido com a cor predominantemente preta com as grafias em branco.

Bom motivo para ter esse álbum:

Aos jovens, uma excelente oportunidade de conhecer uma das maiores bandas da história do rock e com grande performance nos anos 1980. Aos experientes, considerem a coletânea em sua discografia básica.

Observações:

Coletâneas sempre geram discussões quanto ao seu conteúdo e escolha dos singles. Rule The World não estará isenta disso. Seria interessante a inclusão de singles como Goodnight Song (1993), The Working Hour (1985), God’s Mistake (1995) e a virtuosíssima Badman’s Song (1989).

Desempenho comercial

Rule The World estreou na décima segunda posição no Reino Unido e deu origem à Rule The World Live Tour 2018.

Trackilisting:

Everybody Wants To Rule the World
Shout
I Love You But I’m Lost
Mad World
Sowing The Seeds Of Love
Advice For The Young At Heart
Head Over Heels
Woman In Chains (Tears For Fears & Oleta Adams)
Change
Stay
Pale Shelter
Mothers Talk
Break It Down Again
I Believe
Raoul and The Kings Of Spain
Closest Thing To Heaven

É jornalista e pesquisador musical. Cobre shows nacionais e internacionais e já entrevistou bastante gente interessante do Brasil e do mundo. Foi vencedor do Prêmio TopBlog Brasil em 2010 na categoria "Música"e foi membro do Grammy Latino.