Connect with us

Conhecida por popularizar a música instrumental pelo mundo, a Ricciotti Ensemble vem ao Brasil para três apresentações nos dias 25, 26 e 27 de outubro, com entrada gratuita. Os shows terão a participação especial da cantora e compositora mineira Ceumar e trará composições de Pixinguinha, Milton Nascimento, Ary Barroso, entre outros. É uma forma de homenagear a passagem da orquestra pelo país.

Ceumar mora em Amsterdã desde 2009. Ela teve seu primeiro disco autoral produzido por Zeca Baleiro e, ainda hoje, norteia sua carreira musical.

Fundada em 1971 por Jur Naessem, a orquestra de 42 músicos evita concertos em locais tradicionais, reservados especificamente para apresentações musicais. Conhecida como orquestra de rua, se apresenta com frequência ao ar livre, em parques, pontos e estações de ônibus, trens, aeroportos e balsas, mas também vai a hospitais, escolas e outros.

Seus integrantes vêm de várias partes da Holanda, além de oito diferentes nacionalidades – incluindo dois estudantes brasileiros de intercâmbio: o carioca Matheus Batista da Silva, estudante da OPES/ Academia Juvenil da Petrobras, que toca viola, e o paulista André Felipe Lima, que toca violino e estuda bacharelado em música no Conservatório de Amsterdam.

Ambos os estudantes acompanharam a orquestra em suas viagens pela Holanda e continuarão a viagem pelo Brasil. Para os integrantes, a música sinfônica deve ser acessível a todos. Por esse motivo, o maestro e diretor artístico Leonard Evers sempre busca incluir músicas criadas por grandes compositores e arranjadores das cidades onde o grupo se apresenta.

Este será o repertório:

Lucas Wiegerink – Dutch Carnaval
Renan Zelada – Põe cara no sol, amiga
Kaori Neus – Choro pela alegria de viver
Hugo Bouma – Batucada
Pixinguinha/Lacerda – Um a zero (arr. Lionel Ziblat)
Hermeto Pascoal – Bebè (arr. Gerrit Jan Binkhorst)
Milton Nascimento – Vera Cruz (arr. Damiano Pascarelli)
Sergio Mendes – Magalenha (arr. Andreas Kühne)
Diversos Compositores – Orfeo Suite (arr. Konrad Koselleck)
Hermeto Pascoal – Peneirando Agua (arr. Bram Faber)
Grupo Revelação – Tá Escrito (arr. Leonard Evers)
Ary Barroso – Aquarela do Brasil (arr. Geert Rubingh)
Diversos Compositores – Brazilian Greatest Hits (arr. Peter Keijsers)
Jurriaan Andriessen – Gepikte Vogel
Alberto Nepomuceno – Sinfonia em Sol menor, deel 1
Chiel Meijering – Caixa de Dolcos
Leopoldo Amerigo Miguez – Noturno op.10 (ork. Marijn van Prooijen)
José Maurício Nunes Garcia – Abertura em Ré maior
Gilberto Mendes – Ponteio
Antônio Carlos Gomes – Quem sabe (ork. Hinse Mutter)

A Ricciotti Ensemble já se apresentou na Bósnia, Alemanha, Marrocos, Polônia, Rússia, Suriname, Suécia e Turquia

Confira a agenda da orquestra sinfônica Ricciotti Ensemble no em São Paulo:

25 de outubro, terça, às 20h, no SESI Diadema
26 de outubro, quarta, às 20h, no SESI São Caetano do Sul
27 de outubro, quinta, às 18h, no SESI Santana de Parnaíba

É jornalista e pesquisador musical. Cobre shows nacionais e internacionais e já entrevistou bastante gente interessante do Brasil e do mundo. Foi vencedor do Prêmio TopBlog Brasil em 2010 na categoria "Música"e foi membro do Grammy Latino.

Continue Reading

CLASSICA

Il Divo retorna ao Brasil com show em São Paulo no mês de abril

Grupo de crossover clássico se apresenta no Espaço das Américas

Published

on

Il Divo retorna ao Brasil com show em São Paulo no mês de abril
Divulgação

O grupo de crossover clássico Il Divo retornará ao Brasil para uma apresentação no dia 5 de abril em São Paulo no Espaço das Américas. Com 15 anos de carreira, Carlos Marin, Urs Buhler, Sebastien Izambard e David Miller se apresentaram no país em maio do ano passado com a turnê Timeless.

Il Divo retorna ao Brasil com show em São Paulo no mês de abril

Os ingressos já estão à venda nas bilheterias do local ou através do site da Sympla e custam entre R$ 125,00 e R$ 700,00.

Nesta turnê Timeless Encore, a produção executiva e curadoria musical é mais uma vez feita pelo próprio Il Divo que promete aos fãs a cada show uma nova experiência ao som de clássicos antigos e atuais, cantados em quatro línguas.

“Este show Timeless Encore terá por volta de sete músicas diferentes do nosso último show no Brasil, entre elas: Mama, Everytime I look at you e Ode to Joy. Seguem no repertório clássicos como: Hola, My Way, All Of Me e Hallelujah além de muitos outros sucessos”, diz o grupo em comunicado.

Il Divo Timeless Encore | Espaço das Américas

5 de abril de 2020 (domingo)
Abertura da casa: 18h
Início do show: 20h
Censura: 14 anos
Rua Tagipuru, 795 – Barra Funda – São Paulo – SP
Capacidade para este evento: 4.248
Acesso para deficientes: sim

Ingressos: Setor Platinum: R$ 700,00 (inteira) e R$ 350,00 (meia) | Setor Azul Premium: R$ 580,00 (inteira) e
R$ 290,00 (meia) | Setor Azul, A e B: R$ 500,00 (inteira) e R$ 250,00 (meia) | Setor C: R$ 450,00 (inteira) e
R$ 225,00 (meia) | Setor E e F: R$ 350,00 (inteira) e R$ 175,00 (meia) | Setor I: R$ 250,00 (inteira) e R$ 125,00 (meia)

Compras de ingressos: Nas bilheterias do Espaço das Américas (de segunda a sábado das 10h às 19h – sem taxa de conveniência ) ou pelo site www.sympla.com.br.

Objetos proibidos: Câmera fotográfica profissional ou semi profissional (câmeras grandes com zoom externo ou que trocam de lente), filmadoras de vídeo, gravadores de audio, canetas laser, qualquer tipo de tripé, pau de selfie, camisas de time, correntes e cinturões, garrafas plásticas, bebidas alcóolicas, substâncias tóxicas, fogos de artifício, inflamáveis em geral, objetos que possam causar ferimentos, armas de fogo, armas brancas, copos de vidro e vidros em geral, frutas inteiras, latas de alumínio, guarda-chuva, jornais, revistas, bandeiras e faixas, capacetes de motos e similares.

Continue Reading

CLASSICA

Trompetista Alison Balsom lança álbum “Music For The Royal Fireworks”

Junto com seu “Ensemble”, musicista divulga a exuberante obra de Händel em todas as plataformas digitais

Published

on

Trompetista Alison Balsom lança álbum "Music For The Royal Fireworks"
Divulgação | Warner Music Classics

Com um álbum de celebração – ao mesmo tempo alegre e solene – a trompetista Alison Balsom declara novamente seu amor pela era barroca, que ela chama de “a idade de ouro do trompete”. Juntando-se à exuberante obra de Händel, Music for the Royal Fireworks, estão obras de outros dois compositores alemães, JS Bach e Telemann, além da Sonata No. 2 in Ré Maior, Z850 do britânico nascido em Londres, Henry Purcell. Este trabalho já está disponível em todas as plataformas digitais pela Warner Music Classics, via Erato e Parlophone Records.

Trompetista Alison Balsom lança álbum "Music For The Royal Fireworks"

“Esses compositores barrocos conheciam o instrumento para o qual estavam escrevendo”, diz Balsom. “Existe um valor tão grande na busca do som que eles próprios teriam ouvido, com a intenção de autenticidade. Quando se reúne, é absolutamente emocionante”.

Alison participou de importantes orquestras da Europa, com maestros como Sir Andrew Davis, Sir Roger Norrington, Mikko Franck, Jacques van Steen e Christopher Warren-Green. Como solista e expoente de trompetes tanto barrocos quanto modernos, Alison fez turnês extensivas pela Europa, América do Sul e Oriente Médio, tocando com órgão, piano, cravo e percussão, e em música de câmara com o The Balsom Ensemble.

Muita música nova para trompete foi encomendada para Alison, como por exemplo um concerto do jovem compositor britânico Joby Talbot, lançado em 2006 com a Royal Liverpool Philharmonic e a Orquestra de Câmara de Munique.

A reputação internacional de Alison se desenvolveu rapidamente desde seus estudos na Escola de Música e Drama Guildhall, no Conservatório de Paris e, posteriormente, com Håkan Hardenberger e John Wallace.

Como artista das Novas Gerações da BBC, ela se apresentou e gravou com todas as orquestras da BBC e, fez sua estréia no prestigiado BBC Proms com apenas 27 anos.

Artista empreendedora, Alison lançou-se em 2005 como diretora artística do primeiro Festival de Studlands em Dorset. Ela formou seu próprio conjunto, o The Balsom Ensemble, com os companheiros de metais Daniel Newell (trompete), Tim Jackson (trompa), Richard Balsom (tuba) e Helen Vollam (trombone). O conjunto se apresenta regularmente durante todo o ano em festivais e salas de concerto em todo o mundo.

Ouça o álbum:

Continue Reading

CLASSICA

Theatro Municipal de São Paulo abre exposição “O Lírico em Cena”

Mostra celebra os 80 anos do Coro Lírico e a experiência do convívio e do coletivo do grupo artístico octogenário ligado ao Municipal

Published

on

Theatro Municipal de São Paulo abre exposição "O Lírico em Cena"
Divulgação

O Coro Lírico Municipal de São Paulo encerra o ano de comemorações de seus 80 anos com uma exposição que retrata o fazer musical coletivo sem deixar de lado a individualidade de seus cantores e regentes. Por trás de cada história dos 435 coralistas que passaram pelo corpo artístico, há um ponto em comum: o amor pela música. Essa riqueza de narrativas somada ao acervo do grupo reúne elementos que podem servir de base do enredo de uma ópera.

Theatro Municipal de São Paulo abre exposição "O Lírico em Cena"

É isso que a exposição cenográfica O Lírico em Cena vai revelar ao público a partir do dia 17 de dezembro.

A entrada é gratuita e a mostra fica aberta para visitação até 21 de fevereiro de 2020, com uma pausa entre a virada de ano.

Sob a curadoria de Carla Nieto Vidal e Joana Tuttoilmondo e expografia e montagem de Fernando Uehara e Marco Antonio Alves, a exposição está dividida em nove instalações que colocam o Coro Lírico em cena nos espaços do Municipal, como o Saguão e o Salão Nobre. O visitante poderá rever ou ter o primeiro contato com os sapatos e os adereços, as máscaras e as perucas utilizadas pelos cantores e os objetos de cena que compuseram as principais montagens de ópera, das tradicionais às contemporâneas.

Os figurinos também ganham destaque. As roupas que vestem as vozes e dão forma a personagens tão diversos, mostram ao público o delicado trabalho de composição dos figurinistas. Uma mistura de tecidos, cores e texturas que toma conta do palco com toda a energia dos cantores, seus nomes, suas medidas e suas emoções. Elementos de cenografia também preservados e armazenados no Centro de Documentação e Memória (arquivo) e na Central Técnica de Produções.

Estantes com as partituras dos títulos mais emblemáticos encenados pelo grupo artístico como Nabucco e Macbeth, ambas de Verdi, Carmen, de Bizet e La Bohème, de Puccini, só para citar algumas, também serão expostas.

Um vídeo produzido pelo diretor teatral Nelson Baskerville e pelo video-artista Raimo Benedetti, que em agosto assinou a concepção e direção artística do espetáculo Ensaio sobre o Lírico, também será projetado.

O Lírico em Cena – 80 anos do Coro Lírico Municipal
Abertura: 17 de dezembro, a partir das 11h
Visitação: 17 a 22 de dezembro de 2019; e de 15 de janeiro a 21 de fevereiro de 2020
Classificação indicativa: livre
De terça a domingo, das 11h às 18h.
Saguão e Salão Nobre
Grátis

Theatro Municipal de São Paulo
Praça Ramos de Azevedo, s/nº, Sé – próximo à estação do metrô Anhangabaú
Bilheteria: (11) 3053 2090
Horário de Atendimento: Segunda a sexta, 10h às 19h; Sábado e domingo, 10h às 17h
Acessibilidade para pessoas com deficiência

Continue Reading

As Mais Lidas