Connect with us

Um dos precursores do rock, o saudoso cantor norte-americano Roy Orbison terá uma turnê pelo Reino Unido em forma de holograma em 2018. As informações são do britânico The Guardian.

Utilizando da mesma tecnologia empregada para homenagear Tupac ShakurMichael Jackson, a produção desta turnê contará com a presença da Royal Philharmonic Concert Orchestra nos shows que ocorrerão em um período de 10 dias. O filho de Orbison, Alex, afirmou que a turnê será “a configuração de um sonho”.

Nascido em Vernon no Texas (EUA) em 23 de abril de 1936, Roy Kelton Orbison deixou grandes clássicos para o rock como In Dreams (1963), Oh, Pretty Woman (1964), Only The Lonely (1960), Crying (1961) e You Got It (1989).

A sonoridade de Orbison, ao longo de toda a sua carreira, sempre dialogou com o rockabilly e o country. Ele também foi conhecido como o O Caruso do Rock pela sua inigualável performance vocal considerada operística.

Pouco antes de sua morte, ele ajudou a fundar o supergrupo Travelling Wilburys em 1988 com Bob Dylan, Jeff Lynne e os também saudosos George Harrison e Tom Petty. Com eles, Roy Orbison dividiu os vocais em canções como Handle With Care e End Of The Line. Seu último álbum solo foi Mystery Girl, lançado pela Virgin Records em 1989.

Ele entrou para Hall da Fama do Rock em 1987, Hall da Fama dos Compositores de Nashville, também no mesmo ano, além do Hall da Fama dos Compositores em 1989, Hall da Fama da Música Pop Norte-Americana em 2014 e no Hall da Fama de Memphis em 2017.

É jornalista e pesquisador musical. Cobre shows nacionais e internacionais e já entrevistou bastante gente interessante do Brasil e do mundo. Foi vencedor do Prêmio TopBlog Brasil em 2010 na categoria "Música"e foi membro do Grammy Latino.

Continue Reading
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

ROCK

Elton John ganha exposição virtual “SIR: A Retrospective of Rock Royalty”

Published

on

Elton John ganha exposição virtual "SIR: A Retrospective of Rock Royalty"
Divulgação

Toda a carreira do lendário músico britânico Elton John é revisitada na galeria virtual SIR: A Retrospective of Rock Royalty, promovida pela Morrison Hotel Gallery, especializada em fotografia musical.

Elton John ganha exposição virtual "SIR: A Retrospective of Rock Royalty"

SIR: A Retrospective of Rock Royalty conta com imagens capturadas ao longo de cinco décadas por fotógrafos aclamados como Ed Caraeff, Norman Parkinson e, mais notavelmente, pelo falecido Terry O’Neill, que conheceu o cantor e pianista em 1970, após o estrelato mundial quando o clássico Your Song foi lançado.

Robin Morgan, CEO da Morrison Hotel Gallery, descreveu a primeira reunião de O’Neill com Elton John para a revista Rolling Stone, dizendo que “Terry disse que ele gostava de ser um fantasma. Gostava de ser uma sombra em torno dos assuntos dele”.

Morgan ainda compartilhou o momento em que Terry O’Neill se tornou o fotógrafo de longa data de Elton John: “Elton teve seu primeiro contrato de gravação e tocou sua primeira música na rádio. Terry ouviu e pensou que estava ouvindo a mais nova brilhante estrela americana. Ele foi procurar ese cara e encontrou Elton, a uma milha de distância de eu morava. Eles se tornaram grandes amigos e Terry se tornou o principal candidato de Elton”.

Entre as fotos icônicas de Elton, Terry O’Neill assina as dos lendários shows no Dodger Stadium em Los Angeles (1975) e na opera Tommy do The Who (1974), além de momentos com o seu letrista de longa data, Bernie Taupin e de amigos como Billie Jean King.

Terry O’Neill morreu no final de 2019 aos 81 anos e Elton John prestou homenagem ao seu amigo: “Terry O’Neill tirou as fotografias mais icônicas de mim ao longo dos anos, capturando completamente meu humor. Ele era brilhante, engraçado e eu absolutamente amei a companhia dele. Um personagem real que se foi agora. RIP homem maravilhoso”.

As fotos de SIR: A Retrospective of Rock Royalty estão disponíveis para compra no site oficial da da Morrison Hotel Gallery.

Continue Reading

ROCK

Coronavírus: vocalista do Green Day já escreveu seis músicas durante isolamento

Published

on

Coronavírus: vocalista do Green Day já escreveu seis músicas durante isolamento
Divulgação

Billie Joe Armstrong, frontman do Green Day, tem aproveitado o seu tempo de quarentena do coronavírus para avançar com o próximo projeto da banda.

Coronavírus: vocalista do Green Day já escreveu seis músicas durante isolamento

O hitmaker de Boulevard of Broken Dreams – que se une aos colegas Mike Dirnt e Tre Cool na banda – revela que já está trabalhando com o produtor Butch Walker, que assinou o último trabalho do Green Day, Father Of All… nas novas faixas.

“Eu tinha todas essas melodias na cabeça, então escrevi seis músicas desde que tudo isso aconteceu (a quarentena)”, disse Billie Joe Armstrong ao Kerrang!. “Eu não sei quando poderei me reunir com Kike e Tré, mas eu disse a eles para se certificarem de que eles estão em quarentena por enquanto, e então espero que no futuro possamos retornar ao estúdio com o produtor Butch Walker”, concluiu.

Recentemente, Billie Joe Armstrong, de 48 anos, apareceu no Living Room Concert For America, organizado por Elton John.

Continue Reading

ROCK

Steve Hackett toca clássicos do Genesis em versões acústicas. Assista

Lendário músico incluiu em uma live, canções como Horizons e Blood on the Rooftops

Published

on

Steve Hackett toca clássicos do Genesis em versões acústicas. Assista
Divulgação

O lendário guitarrista Steve Hackett publicou uma série de apresentações acústicas a bordo de seu violão para entreter seus fãs durante o período de isolamento da pandemia do coronavírus. Essas canções incluem clássicos do Genesis, de seu período com a banda, incluindo Horizons e Blood on the Rooftops.

Steve Hackett toca clássicos do Genesis em versões acústicas. Assista

“Eu sei que a maioria de nós está presa em casa, é claro, por causa do vírus”, disse Hackett no inicio do primeiro clipe. “Mas eu pensei que poderia fazer uma série de pequenos vídeos curtos para tentar animar vocês, ok? Então sou eu, em casa, com o violão”, iniciou.

Os “vídeos curtos” como mencionou Hackett ganharam o título de Pandemic Nylon (nylon pandêmico), que conta com a versão de Horizons, faixa do álbum Foxtrot que o Genesis lançou em 1972 e uma introdução acústica de Blood on the Rooftops do álbum Wind and Wuthering de 1976, o último que o músico participou ao lado de Phil Collins, Mike Rutherford e Tony Banks.

Confira:

Continue Reading

As Mais Lidas