Connect with us
School of Rock e EM&T anunciam acordo e criam a maior unidade da rede norte-americana no mundo School of Rock e EM&T anunciam acordo e criam a maior unidade da rede norte-americana no mundo

MERCADO

School of Rock e EM&T anunciam acordo e criam a maior unidade da rede norte-americana no mundo

Divulgação

Published

on

Dois dos principais ícones da área de educação musical no Brasil acabam de liberar um anúncio de impacto para o mercado: a School of Rock, maior rede de escolas de música do globo, presente em 9 países, e a EM&T – Escola de Música e Tecnologia assinaram um contrato para criar a maior unidade franqueada da rede norte-americana do mundo, a EM&T School of Rock.

O acordo prevê o início da operação em janeiro de 2020 e, a unidade, que será no bairro Planalto Paulista, na zona sul de São Paulo, terá base inicial de 800 alunos. Com uma estrutura moderna, o prédio contará com instrumentos e equipamentos de áudio de última geração, um requerimento padrão em toda a rede School of Rock.

A junção de expertises das marcas conversa com um objetivo que ambas têm em comum: potencializar a educação musical no Brasil. Além de ensinar por meio da performance e da formação de bandas entre os alunos, a unidade contará também com o curso Music Business, focado para quem deseja estudar mais a fundo a indústria musical. Mais do que aprender a teoria, é imprescindível que a música seja absorvida pela experiência – seja ela a de um rockstar, seja de uma pessoa desenvolvendo habilidades técnicas, cognitivas ou sociais.

A trajetória das marcas até a fusão

School of Rock e EM&T anunciam acordo e criam a maior unidade da rede norte-americana no mundo

A School of Rock iniciou sua operação no Brasil em 2013 e deverá fechar o ano de 2019 com 23 unidades em operação, além de mais 16 unidades já assinadas para abertura em 2020, em uma expansão muito mais acelerada do que o previsto. Em pouco mais de dois anos, desde que a Master Franqueadora começou o trabalho no Brasil, a School of Rock saltou de 4 para 37 escolas, o que a posicionou como a maior escola de música privada do Brasil

Há ainda outras 100 unidades em negociação com empresários de várias regiões do país e, considerando o rápido crescimento, a meta da rede foi ampliada de 100 para 150 unidades em 10 anos. A School of Rock possui mais de 37 mil alunos espalhados pelo mundo, sendo que 2.800 deles estão no Brasil.

A EM&T é uma das mais tradicionais escolas de música do Brasil, com 22 anos de história. Cerca de 20 mil alunos já passaram pela instituição e, quando foi inaugurada, o principal objetivo da EM&T era fugir do tradicional modelo existente – com poucos recursos tecnológicos e professores que não seguiam uma metodologia de ensino específica – e criar um novo conceito de ensino, que fosse mais moderno e, principalmente, destinado às reais necessidades dos alunos.

Focada também em ensinar técnicas de produção, experiência de palco e indústria musical, a EM&T tem em seu portfólio o professor, coordenador e diretor da escola Fernando Quesada, músico multi instrumentista com passagens pelas bandas Shaman, Noturnall e Anie, e participação em grandes festivais como Rock in Rio, Abril pro Rock e Masters of Rock. Premiado com trabalhos lançados em diversos países, o produtor musical também atuou em estúdio com inúmeras bandas, como Sepultura.

Com mais de 10 anos de experiência em sala de aula, mais de mil shows e workshops trabalhados pelo mundo e cerca de 500 horas de cursos online produzidos dentro da EM&T Online, Quesada, junto com o time de professores e técnicos da EM&T e da School of Rock, trará esse importante conhecimento de produção artística e indústria musical para os alunos da nova unidade.

“Estar junto com a School of Rock é inacreditável! Com a filosofia de experiência e imersão completa na música dessa incrível rede de escolas de música iremos fomentar a vontade de tocar e proporcionar conhecimento para formar uma banda, lançar uma música e subir no palco”, explica Fernando Quesada.

MERCADO

Tencent procura investidores para celebrar compra da Universal Music, reporta publicação

Gigante chinesa já conversa com potenciais co-investidores para realizar a oferta de compra de 10%
à Vivendi

Published

on

Tencent procura investidores para celebrar compra da Universal Music, reporta publicação
Divulgação

A gigante de tecnologia chinesa Tencent está se aproximando de várias empresas para iniciar a oferta de compra referente a 10% da Universal Music Group que é parte da francesa Vivendi. As informações são da Bloomberg e do Digital Music News.

Tencent procura investidores para celebrar compra da Universal Music, reporta publicação

Para isso, a Tencent mantém diálogo com a Hillhouse Capital e um fundo soberano em Cingapura chamado GIC Pte. Se a empresa chinesa formar algum consórcio, espera-se que a compra seja celebrada nos próximos meses.

Ainda de acordo com a publicação, o preço de 3 bilhões de euros referente aos 10% da participação na UMG, a Tencent ainda planeja aumentar um terço por meio de financiamento por dívida, sendo o restante proveniente de investimentos em ações.

A Tencent poderá adquirir até 20% da Universal Music Group, já que a empresa possui uma opção de compra de um ano da Vivendi por 10% adicionais da UMG.

A Digital Music News também informou que as notícias sobre uma possível aquisição da Tencent sobre a UMG, colaboraram para que os preços das ações da empresa chinesa subissem 2,1% na bolsa de Hong Kong.

Continue Reading

MERCADO

Michael Jackson: lucros obtidos após morte do artista diminuem

Published

on

Michael Jackson: lucros ocorridos após morte do artista diminuem
Divulgação

A Forbes fez uma análise interessante sobre os ganhos que os representantes legais do espólio fonográfico e editorial de Michael Jackson obtiveram desde a morte do cantor em 2009. Houve uma diminuição drástica nos valores, mas que, segundo a publicação, não foram resultado do impacto das recentes alegações de abuso contra o artista como são relatadas no documentário Deixando Neverland. As questões são mais mercantis que morais.

Michael Jackson: lucros ocorridos após morte do artista diminuem

Nos últimos anos, a obra de Michael Jackson rentabilizou US$ 400 milhões, elevando seu total pós-morte para US$ 2,4 bilhões. Contudo, de acordo com a publicação, a arrecadação em 2019 foi drasticamente reduzida para US$ 60 milhões.

A Forbes explica que em 2018, os ativos de Michael Jackson resultaram em quase US$ 300 milhões depois da venda da participação do cantor na editora EMI Music Publishing. Soma-se a isto, um novo contrato de gravação com a Sony Music Entertainment e valores recebidos para que um especial de Halloween fosse realizado na emissora CBS.

E não para por aí: os totais de streaming da obra fonográfica de Michael Jackson nos EUA subiram de 1,8 bilhão para 2,1 bilhões, um aumento significativo de 17%.

Ou seja, todos os ganhos de Michael Jackson que resultavam a cada ano em US$ 100 milhões, com celebrações póstumas e lançamentos especiais após a sua morte foram concluídos.

“Michael Jackson talvez tenha sofrido um pouco demais na mão dos críticos, mas provavelmente recebeu uma quantidade igual de apoio dos fãs”, observa David Bakula, vice-presidente sênior de Insight e Analytics da Nielsen Music. “Ele continuará a crescer porque o streaming continua a crescer e porque ele tem algumas músicas pop incrivelmente populares”, concluiu.

Continue Reading

MERCADO

Amazon Music oferece streaming gratuito de música

Published

on

Amazon Music oferece streaming gratuito de música
Divulgação

A Amazon anunciou nesta segunda-feira (18) uma versão gratuita de seu serviço de streaming pela internet, chamado de Amazon Music. Para este serviço, haverá exibição de anúncios. As informações são da Forbes.

Amazon Music oferece streaming gratuito de música

A Amazon já havia disponibilizado um serviço gratuito de streaming em setembro com para as pessoas que utilizam o dispositivo Echo.

A publicação também reporta que as ações da Amazon tiveram um crescimento de 0,75% enquanto que seu maior concorrente, o Spotify, caiu cerca de 5%.

Continue Reading

As Mais Lidas