ROCK

Sheryl Crow relembra experiência com Michael Jackson: “Surreal”

By  | 

A cantora norte-americana Sheryl Crow disse em uma entrevista á Q Magazine que, enquanto era backing vocal de Michael Jackson durante a turnê do álbum Bad entre 1987 e 1989, teve uma experiência “surreal”.

“Eu estava em Los Angeles apenas a 6 meses e, em seguida, a próxima coisa que eu sabia era que a abertura de uma turnê mundial seria na frente de 75 mil pessoas no Yokohama Stadium no Japão”, conta. “Quando começamos a perna europeia, abrimos em Roma e Elizabeth Taylor estava lá com Sophia Loren e Liza Minelli. Estes eram seus amigos e eu uma caipira que só tinha visto essas pessoas na TV – cada coisa sobre essa turnê para mim era nova, de pegar um passaporte e deixar meu próprio país para viajar pelo mundo e se sentir “em casa” em hotéis de primeira classe”, revela.

Mesmo com todo esse glamour, Sheryl Crow relatou que um dos aspectos mais estranhos desta turnê foi a presença de um chimpanzé chamado Bubbles.

“Eu não sei realmente se Bubbles era um arranjo de viagem, ele só aparecia em certos lugares. Ele acabou sendo mandado para casa porque estava em um ponto em que ele era grande demais para estar seguro”, explica. “Quero dizer, um chimpanzé pode jogar um piano do outro lado da sala. Eles são fortes”.

A cantora de 57 anos e dona de megahits como Run Baby Run e Strong Enough relata como Michael Jackson conseguia controlar o chimpanzé: “Michael costumava pegar uma caneta esferográfica e cutucá-lo no peito para que ele se acalmasse. A coisa toda era louca, mas uma experiência incrível”, concluiu.

Em 2019, Sheryl Crow realizou uma série de gravações com outros grandes nomes como Eric Clapton, Maren Morris e Stevie Nicks.