in

Shows ao vivo: saiba como proteger sua audição

Trabalhadores do Rock in Rio tiveram que usar protetores auriculares

trabalhadores do Rock in Rio tiveram que usar protetores auriculares
Foto: Divulgação

Com o Rock In Rio 2019 se aproximando, as pessoas que participarão do maior evento de música do mundo, devem ficar vigilantes com a sua audição.

A prova disso é que em 2017, trabalhadores do Rock in Rio tiveram que usar protetores auriculares, depois que a Vigilância Sanitária realizou inspeção no primeiro dia do festival e constatou que funcionários dos estabelecimentos, além da força-tarefa do evento, estavam sendo expostos a picos de som de até 105 decibéis por até 10 horas constantes de trabalho, quando o limite permitido pela legislação é 85 dB. Isso demonstra a importância do público também ficar atento às consequências maléficas do excesso de exposição sonora e cuidar da audição, já que serão várias horas de shows.

Foto: Divulgação

Quem for ao festival curtir tudo de pertinho deve tomar cuidado, porque pode sair da Cidade do Rock com zumbido nas orelhas após horas e horas de shows e muito barulho. É o que alerta a fonoaudióloga Marcella Vidal, da Telex Soluções Auditivas: “O zumbido ou a sensação de orelha tampada ocasionado por exposição à sons elevados como shows de rock, por exemplo, pode durar alguns minutos ou algumas horas. No entanto, o incômodo pode se tornar permanente caso tenha havido lesão no sistema auditivo. Se não houver melhora em 48 horas, é aconselhável procurar ajuda médica”, alertou.

Por isso, é importante se precaver. O melhor remédio contra o zumbido decorrente de ambientes barulhentos é usar protetores auriculares. E no caso das crianças, que deverão estar presentes no Rock In Rio com seus pais, esse uso é também é obrigatório: “Devido à imaturidade das estruturas da orelha, as crianças têm uma sensibilidade maior a sons mais intensos do que os adultos. Assim, o protetor auricular é fundamental. A criança se sente mais tranquila e fica com a audição protegida; ainda que nem sempre elas aceitem o acessório”, explica a fonoaudióloga, que é especialista em audiologia.

Marcella Vidal alerta, no entanto, que mais perigoso do que a exposição esporádica a sons elevados é o uso constante de fones de ouvido, com música em volume exagerado; uma febre entre os mais jovens. Isso pode levar à perda auditiva definitiva, que se agrava ao longo dos anos, se esse hábito continuar: “A perda começa pequena e, muitas vezes, a pessoa não a relaciona aos fones de ouvido. Se o indivíduo para de usá-los, a lesão tende estacionar, não progride, mas o que já foi lesionado é irreversível”, destaca.

A programação dos dois primeiros dias de Rock In Rio já mostra que o som estará nas alturas durante todo o festival. No Palco Mundo, vão se apresentar Drake, Ellie Goulding, Bebe Rexha e Alok. O segundo dia de evento será para quem curte rock, com apresentações de Foo Fighters, Weezer, Tenacious D e CPM 22 + Raimundos.

Matéria produzida por The Music Journal Brazil

Faouzia, novo nome do pop, lança "You Don´t Even Know Me"

Faouzia, novo nome do pop, lança “You Don´t Even Know Me”

Pixies lança novo álbum “Beneath The Eyrie”