Connect with us

A rede de hotéis Ibis inicia junto à Sony Music, um projeto intimista, ao mesmo tempo, rodando globalmente, em hotéis de 17 países, para “transformar a experiência do que os visitantes conhecem por hospitalidade”.

Intitulado Íbis Music, um programa global da marca de hoteis do Grupo Accor, proporcionará experiências de música ao vivo nos hotéis ibis em todo o mundo. Essa foi a missão que ambas as empresas abraçaram para desenvolver projetos únicos, que fizessem sentido para cada região. No Brasil, a vertical de Business Development (BD) da gravadora é a responsável por mostrar uma referência de identidade, que tenha fit com o país.

O cantor Lucas Lucco foi escolhido como embaixador do evento no Brasil e já realizou dois pockets shows.

O programa teve início com um concurso que tem 87 artistas independentes, em 44 shows exclusivos que serão realizados em 17 países. Deste total, sete artistas serão selecionados para uma grande final no Festival Sziget 2019, que será realizado em agosto, na Hungria.

A iniciativa também tem a proposta de estimular novos cantores, abrindo espaço para que se apresentem, além de uma sessão de mentoria com o artista do projeto, com dicas e relatos da sua carreira.

“Novos negócios surgem o tempo todo para a música, a grande questão é saber como aproveitá-los e fazer disso uma oportunidade real para artistas e marcas, no timing certo”, disse Wilson Lannes, vice-presidente da Sony Music Brasil. “Aqui na Sony, em BD, temos um trabalho consistente em duas frentes principais: Live, que atua especificamente na produção de eventos ao vivo, sejam grandes ou pocket shows e Brands, com total foco em desenvolver projetos sob medida para os clientes, com o olhar cuidadoso e profundo entendimento sobre qual é, realmente, a mensagem que uma marca quer passar e como é a melhor forma de fazer isso, atingindo seu público. O ibis Music foi um exemplo de sucesso da junção desses dois pilares – os shows reuniram cerca de 200 pessoas e tiveram seus ingressos esgotados em poucos minutos”, concluiu.

Para o Ibis, a iniciativa vem para reforçar seu compromisso de oferecer uma experiência única e diferenciada para seu público: “Ibis é uma marca pioneira na hotelaria e, desde então, é reconhecida por entregar em suas mais de 1.150 unidades em todo o mundo o conforto de um porto seguro. Temos muito orgulho do que construímos, mas agora vamos além. E essa parceria com a Sony Music demonstra isso, pois, também por meio da música, estamos imergindo a marca em um universo mais flexível, vibrante, aberto e moderno”, finaliza a vice-presidente de Marketing da Accor América do Sul, Roberta Vernaglia.

A área de Business Development da Sony Music Brasil foi criada em 2009 com a missão de desenvolver um novo modelo de negócios para a companhia. A área entrega projetos especiais de ponta a ponta, por meio de uma gama de serviços completos, sob as verticais Brands e Live. Com produtos, como, grandes shows, campanhas publicitárias, licenciamentos, entre outros, o objetivo é, sempre, associar artistas às marcas e ao seu público.

MERCADO

Grupo de k-pop BTS ganha modelo de celular da Samsung

Published

on

Grupo de k-pop BTS ganha modelo de celular da Samsung
Divulgação | Site oficial

Numa ação exclusiva, a empresa Vivo inicia nesta quarta-feira (1) a pré-venda do Samsung Galaxy S20+ BTS Edition, que chega ao público brasileiro em uma edição especial em homenagem à banda sul-coreana de k-pop BTS.

Grupo de k-pop BTS ganha modelo de celular da Samsung

Foto: Divulgação | site oficial

Esta edição limitada do aparelho traz o logotipo da empresa Samsung juntamente com o do grupo na cor púrpura. A Vivo será a única operadora a comercializar a versão do smartphone no Brasil e que já pode ser adquirida na pré-venda com frete grátis, diretamente na loja online da empresa em http://lojaonline.vivo.com.br.

O valor do aparelho sai por R$ 4.299 à vista.

Grupo de k-pop BTS ganha modelo de celular da Samsung

Foto: Divulgação | Vivo

Continue Reading

MERCADO

Annenberg Inclusion e a Universal Music ampliam parceria para abordar inclusão na música

Published

on

Annenberg Inclusion e a Universal Music ampliam parceria para abordar inclusão na música
Montagem | Divulgação | sites oficiais das instituições

A Annenberg Inclusion Initiative e a Universal Music Group estão ampliando sua parceria para promover uma compreensão mais profunda sobre como proporcionar mudanças reais na indústria da música. Nos próximos meses, a parceria vai realizar novas pesquisas – examinando as grandes empresas de música, empresas independentes, gravadoras, editoras, plataformas digitais, empresas de rádio e shows ao vivo, assim como as equipes dos artistas, com foco nos empresários, agentes, advogados e publicitários – para determinar até que ponto homens e mulheres não brancos são excluídos das posições de liderança da indústria da música.

Com essas informações em mãos, a Annenberg emitirá um relatório, estabelecendo metas e fornecendo recomendações sobre como a indústria da música pode lidar com essas disparidades.

Annenberg Inclusion e a Universal Music ampliam parceria para abordar inclusão na música

Foto: Montagem | Divulgação | sites oficiais das instituições

“Atualmente, existem lacunas no acesso e nas oportunidades geradas para que essas pessoas, especialmente executivos negros, assumam posições importantes no ramo da música”, disse a Dra. Carmen Lee, membro do corpo docente afiliado à Annenberg Inclusion Initiative e pesquisadora principal do trabalho. “Além de destacar essas discrepâncias, devemos mostrar como a falta de pessoas negras em papéis-chave impede que haja inclusão no mercado da indústria. Estou ansiosa para liderar essa comissão, ladeada pela Annenberg Inclusion Initiative e em parceria com a Universal Music Group, uma empresa com um histórico comprovado de mudança”, disse.

Com isso, a Universal Music Group estabeleceu uma força-tarefa para mudanças significativas, nomeada Ask Force for Meaningful Change (TFMC), que nasce como uma força motriz para a inclusão e a justiça social e que trabalhará para ampliar e expandir os programas atuais da UMG, elaborar novas iniciativas e apoiar comunidades marginalizadas na luta contínua por igualdade, justiça e inclusão.

A TFMC é dividida em seis áreas: Auxílio/Doações de Caridade, Global, Mudanças Internas/Institucionais, Política Legislativa/Pública, Parceiros e Programação/Curadoria.

A força-tarefa é formada por um grupo de profissionais da UMG, e co-presidida por Jeff Harleston (Vice-Presidente Executivo da UMG, General Counsel e Presidente e CEO Interino da gravadora Def Jam) e Ethiopia Habtemariam (Presidente & EVP das lendárias gravadoras Motown Records e Capitol Music Group).

“Esperamos ansiosamente pelo nosso trabalho contínuo com a Annenberg Inclusion Initiative, enquanto trabalhamos para promover a diversidade e a inclusão em todos os ângulos do negócio da música“, disseram os co-presidentes da TFMC, Jeff Harleston e Ethiopia Habtemariam. “Estamos comprometidos não apenas em melhorar o desempenho da UMG, mas também em promover mudanças reais e sustentáveis em todo o ecossistema musical. Sabemos que a música pode fazer melhor e acreditamos que, com base nas pesquisas e dados, a mudança pode ser mais significativa e construtiva”, concluíram.

Continue Reading

MERCADO

Ecad anuncia terceira e última parcela de pagamentos antecipados por direitos autorais

Plano contempla quase 22 mil profissionais da música com reprasse de adiantamento extraordinário

Published

on

Ecad anuncia terceira e última parcela de pagamentos antecipados por direitos autorais
Divulgação | Ecad

Ecad (Escritório Central de Arrecadação e Distribuição) concluiu sua participação no primeiro plano de auxílio a compositores e artistas proposto pela gestão coletiva da música no Brasil, da qual faz parte juntamente com as associações que o administram. São elas: Abramus, Abramus, Amar, Assim, Sbacem, Sicam, Socinpro e UBC.

Ecad anuncia terceira e última parcela de pagamentos antecipados por direitos autorais

Foto: Divulgação | ECAD

A empresa fez o repasse às associações de música da terceira e última parcela do adiantamento extraordinário e os valores serão disponibilizados por elas até o fim desta semana a quase 22 mil compositores, intérpretes, músicos, editoras e produtores fonográficos brasileiros.

Outros beneficiários são titulares de obras musicais que tiveram rendimento médio anual entre R$ 500 e R$ 36 mil nos últimos três anos.

O pagamento inicial foi realizado em abril e o segundo, em maio. Ao todo, cada titular recebeu entre R$ 600 e R$ 900 dependendo de sua renda média nos últimos anos e valor total distribuído foi R$ 14 milhões.

“A gestão coletiva da música compreende as dificuldades enfrentadas por todos e essa medida emergencial certamente ajudou profissionais que são fundamentais para a cadeia produtiva da música”, observa Isabel Amorim, superintendente executiva do Ecad. “Estamos trabalhando firme com o intuito de auxiliar a todos. Seguimos em negociações com diversos parceiros, clientes, associações e sindicatos para acordos e retomada de pagamento dos direitos autorais de execução pública da música em diversos segmentos”, concluiu.

A medida visa auxiliar os autores em meio à atual pandemia do coronavírus.

Continue Reading

As Mais Lidas