Connect with us
Taxa de conveniência cobrada sobre ingressos para shows é legítima, diz Abrevin  Taxa de conveniência cobrada sobre ingressos para shows é legítima, diz Abrevin 

MERCADO

Taxa de conveniência cobrada sobre ingressos para shows é legítima, diz Abrevin 

Associação Brasileira das Empresas de Venda de Ingressos afirma que valor cobrado “é um serviço benéfico
aos consumidores”

Divulgação

Published

on

A AbrevinAssociação Brasileira das Empresas de Venda de Ingressos emitiu nesta quinta-feira (13) uma nota de esclarecimento sobre a legalidade da cobrança da taxa de conveniência sobre os ingressos para shows. A instituição ainda ressalta em sua carta que o ministro Paulo de Tarso Sanseverino votou a favor da legalidade da taxa.

Taxa de conveniência cobrada sobre ingressos para shows é legítima, diz Abrevin 

“A Abrevin esclarece que a cobrança da taxa de conveniência é uma prática legal, que se justifica pela necessidade do custeio da plataforma online e todos os valores atrelados, e, ainda, já foi legitimada em diversas decisões judiciais no Brasil”, diz a associação em comunicado oficial. “Vale mencionar que a prática ocorre em diversos países, como Estados Unidos, Reino Unido, Canadá, Chile e muitos outros”.

Leia na íntegra o comunicado oficial da Abrevin:

“A Associação Brasileira de Empresas de Venda de Ingressos (Abrevin) alerta que a cobrança da taxa de conveniência é legítima. Encontra-se suspenso o julgamento do processo na 3ª Turma do Superior Tribunal de Justiça sobre a legalidade da cobrança da taxa de conveniência, não existindo, portanto, uma decisão final.

Cabe ressaltar que na última sessão da 3ª Turma, o ministro Paulo de Tarso Sanseverino apresentou voto a favor da legalidade da taxa de conveniência. E, no último dia 18 de novembro, a União, por meio da Advocacia Geral da União, requereu sua entrada como amicus curiae nos processos que tratam da legalidade da taxa de conveniência, defendendo a cobrança da taxa e destacando a transformação da sociedade com as novas tecnologias: se antes a aquisição dos ingressos acontecia apenas em pontos físicos e de forma pessoal, atualmente a compra pela internet ganhou relevância e tornou-se representativa.

Além disso, a Secretaria de Acompanhamento Econômico (SEAE), do Ministério da Economia e a Secretaria Nacional do Consumidor (Senacon), que integra o Ministério da Justiça, divulgaram notas técnicas se posicionando a favor da legalidade da taxa de conveniência, considerando o serviço um benéfico aos consumidores, tanto pela relação de transparência quanto pelo impacto que uma possível proibição poderia ter no preço final.

É importante destacar que a proibição da cobrança de taxa de conveniência implica não em redução, mas em um aumento no preço dos ingressos aos consumidores. Isso porque, de imediato, um dos efeitos esperados seria o repasse dos custos desses serviços de conveniência para o preço final dos ingressos, que passariam a ter um novo valor único. Por consequência, esta prática causaria imediata perda de bem-estar para aqueles consumidores que optam por realizar compras presenciais, não utilizando a conveniência da compra online, e passariam, então, a pagá-la, no caso de um preço único.

A Abrevin esclarece que a cobrança da taxa de conveniência é uma prática legal, que se justifica pela necessidade do custeio da plataforma online e todos os valores atrelados, e, ainda, já foi legitimada em diversas decisões judiciais no Brasil. Vale mencionar que a prática ocorre em diversos países, como Estados Unidos, Reino Unido, Canadá, Chile e muitos outros.

A Associação reafirma seu compromisso com o setor e com as melhores práticas da indústria, contribuindo para o desenvolvimento da cultura e entretenimento no Brasil”.

MERCADO

Coronavírus: Ecad antecipa R$ 14 milhões em direitos autorais para compositores

Published

on

Coronavírus: Ecad antecipa R$ 14 milhões em direitos autorais para compositores
Divulgação

O Escritório Central de Arrecadação e Distribuição, o Ecad, anunciou nesta terça-feira (7) que antecipará o pagamento de direitos autorais a artistas e compositores de baixa renda. O montante será de R$ 14 milhões.

Coronavírus: Ecad antecipa R$ 14 milhões em direitos autorais para compositores

A medida emergencial acontece em meio à pandemia de coronavírus e seu objetivo é ajudar pelo menos 22 mil profissionais afetados pelos cancelamentos de shows, eventos e fechamentos de casas.

Após o período de quarentena, os valores depositados serão descontados posteriormente.

Serão beneficiados, inicialmente, os profissionais em caráter de pessoa física que não possuem rendimento médio anual entre R$ 500 e R$ 36 mil calculados nos últimos três anos (2017, 2018 e 2019).

“É por entender o momento crítico vivido pela classe artística e expressar solidariedade às dificuldades enfrentadas por todos que a gestão coletiva anuncia esta primeira ação com o intuito de garantir um suporte financeiro para a sobrevivência de elos fundamentais da cadeia produtiva da música”, disse o Ecad através de um comunicado.

Os valores serão descontados após 60 dias do fim do estado de calamidade pública e poderão ser parcelados em até 12 vezes, sem juros.

Continue Reading

MERCADO

The Weeknd: álbum “After Hours” impulsiona indústria dos EUA e pontua sétimo mês em alta

Published

on

The Weeknd: álbum "After Hours" impulsiona indústria dos EUA e pontua sétimo mês em alta
Divulgação

O resultado das vendas de álbuns físicos e digitais nos EUA entrou em seu sétimo mês de alta, de acordo com os relatórios da Billboard e da Nielsen Music e MRC Data, graças ao excelente desempenho comercial de After Hours, o novo álbum do cantor canadense The Weeknd, lançado no dia 20 de março, vendendo mais de 275 mil cópias na semana que finalizou em 26 de março. Desse montante, 167 mil cópias foram vendidas através de download pago e o restante, em CD.

The Weeknd: álbum "After Hours" impulsiona indústria dos EUA e pontua sétimo mês em alta

Outro fator que foi importante para o sucesso de vendas de After Hours foram as vendas de ingressos e mercadorias vendidas no site oficial do artista.

Contudo, em uma visão geral, as vendas de álbuns físicos caíram novamente: formatos como CD, LP e fitas cassete tiveram suas vendas em uma queda de 23,7%, com 747 mil cópias vendidas. No relatório anterior, as vendas finalizaram em 979 mil cópias.

A Nielsen Music e MRC Data observam que as vendas gerais foram afetadas pelas preocupações em torno da pandemia do coronavírus que cresceu demasiadamente nos EUA, com a maioria dos estados sob ordens de quarentena e muitas lojas independentes de discos temporariamente fechadas.

Continue Reading

MERCADO

Deezer lança playlist para exercícios na quarentena com Alok, Claudia Leitte e Projota

Plataforma convida artistas internacionais para montar sets de DJs num estilo House Party, com nomes
como Marshmello, David Guetta, Nicky Romero e outros

Published

on

Deezer lança playlist para exercícios na quarentena com Alok, Claudia Leitte e Projota
Divulgação | Deezer

Alok, Claudia Leitte, Dennis DJ, Lexa, Projota e outros artistas internacionais vão te incentivar a aumentar a frequência cardíaca e não desistir da sua série de exercícios. Esteja você pronto para malhar embalado pelo axé e pagode baiano, quebrar tudo com o funk ou acelerar o ritmo com EDM, o importante é se mexer embalado com a nova sessão Malhe com os artistas, uma iniciativa da plataforma Deezer.

Deezer lança playlist para exercícios na quarentena com Alok, Claudia Leitte e Projota

Os artistas deixaram mensagens para te manter motivados entre uma música e outra. Lexa te traz pro jogo e diz que isso não é um simples projeto verão, é projeto ano todo: “Oi gente, aqui é a Lexa. Bora colocar esse bumbum na nuca, trabalhar o abdome e o mais importante, fazer o treino que deixa a gente feliz? Preparei essa playlist de 30 minutos com o melhor do pop pra você manter o foco. Vamos juntos?”. Alok convida seus fãs para focar no resultado: “Oh, tô mantendo o ritmo aqui pra acompanhar você no seu ritmo também. Então, não desista”, enquanto Claudia Leitte não aceita ver ninguém parado: “Parê não bebê. Oxente. Let’s go!”.

Além dos sucessos brasileiros, as playlists também contam com nomes internacionais como Zara Larson, Steve Aoki e J Balvin .

Deezer lança playlist para exercícios na quarentena com Alok, Claudia Leitte e Projota

“Agora que estamos todos dentro de casa, permanecer motivado pode ser difícil. Mas durante o isolamento, a música é uma grande influenciadora sobre o que fazemos e como nos sentimos. Nossa série “Treino com…” quer dar a você essa motivação extra, com seus artistas favoritos se tornando parte de sua rotina de exercícios. Assim, nas palavras do Dennis DJ: “Foca no resultado e continua. Sem esforço ninguém chega em lugar nenhum”, diz Nigel Harding, vice-presidente de marketing global de artistas na Deezer.

Home Party A Deezer colocou no ar também playlists com sets de DJ’s num estilo House Party. Dentre os nomes, estão Marshmello, David Guetta, Nicky Romero, Black Coffee, Deadmau5, R3HAB, Bob Sinclar e Sam Feldt.

Além disso, a Deezer está oferecendo 3 meses grátis para todos novos usuários em seus planos: Premium, Family, Student e HiFi.

Continue Reading

As Mais Lidas