Connect with us
Theatro Municipal de São Paulo abre exposição "O Lírico em Cena" Theatro Municipal de São Paulo abre exposição "O Lírico em Cena"

CLASSICA

Theatro Municipal de São Paulo abre exposição “O Lírico em Cena”

Mostra celebra os 80 anos do Coro Lírico e a experiência do convívio e do coletivo do grupo artístico octogenário ligado ao Municipal

Divulgação

Published

on

O Coro Lírico Municipal de São Paulo encerra o ano de comemorações de seus 80 anos com uma exposição que retrata o fazer musical coletivo sem deixar de lado a individualidade de seus cantores e regentes. Por trás de cada história dos 435 coralistas que passaram pelo corpo artístico, há um ponto em comum: o amor pela música. Essa riqueza de narrativas somada ao acervo do grupo reúne elementos que podem servir de base do enredo de uma ópera.

Theatro Municipal de São Paulo abre exposição "O Lírico em Cena"

É isso que a exposição cenográfica O Lírico em Cena vai revelar ao público a partir do dia 17 de dezembro.

A entrada é gratuita e a mostra fica aberta para visitação até 21 de fevereiro de 2020, com uma pausa entre a virada de ano.

Sob a curadoria de Carla Nieto Vidal e Joana Tuttoilmondo e expografia e montagem de Fernando Uehara e Marco Antonio Alves, a exposição está dividida em nove instalações que colocam o Coro Lírico em cena nos espaços do Municipal, como o Saguão e o Salão Nobre. O visitante poderá rever ou ter o primeiro contato com os sapatos e os adereços, as máscaras e as perucas utilizadas pelos cantores e os objetos de cena que compuseram as principais montagens de ópera, das tradicionais às contemporâneas.

Os figurinos também ganham destaque. As roupas que vestem as vozes e dão forma a personagens tão diversos, mostram ao público o delicado trabalho de composição dos figurinistas. Uma mistura de tecidos, cores e texturas que toma conta do palco com toda a energia dos cantores, seus nomes, suas medidas e suas emoções. Elementos de cenografia também preservados e armazenados no Centro de Documentação e Memória (arquivo) e na Central Técnica de Produções.

Estantes com as partituras dos títulos mais emblemáticos encenados pelo grupo artístico como Nabucco e Macbeth, ambas de Verdi, Carmen, de Bizet e La Bohème, de Puccini, só para citar algumas, também serão expostas.

Um vídeo produzido pelo diretor teatral Nelson Baskerville e pelo video-artista Raimo Benedetti, que em agosto assinou a concepção e direção artística do espetáculo Ensaio sobre o Lírico, também será projetado.

O Lírico em Cena – 80 anos do Coro Lírico Municipal
Abertura: 17 de dezembro, a partir das 11h
Visitação: 17 a 22 de dezembro de 2019; e de 15 de janeiro a 21 de fevereiro de 2020
Classificação indicativa: livre
De terça a domingo, das 11h às 18h.
Saguão e Salão Nobre
Grátis

Theatro Municipal de São Paulo
Praça Ramos de Azevedo, s/nº, Sé – próximo à estação do metrô Anhangabaú
Bilheteria: (11) 3053 2090
Horário de Atendimento: Segunda a sexta, 10h às 19h; Sábado e domingo, 10h às 17h
Acessibilidade para pessoas com deficiência

CLASSICA

Música clássica: Carlos Cipa lança single “Dreamlessly” e anuncia novo álbum

Faixa pertence ao novo projeto da carreira do artista Correlations, que tem lançamento previsto para maio

Published

on

Música clássica: Carlos Cipa lança single "Dreamlessly" e anuncia novo álbum
Divulgação | Warner Music

Carlos Cipa, pianista, compositor e multi-instrumentista de Munique, lançou na última sexta-feira (3), o primeiro single que compõe o novo álbum da carreira, Correlations, com estreia integral prevista, em todas as plataformas digitais, para maio deste ano.

Música clássica: Carlos Cipa lança single "Dreamlessly" e anuncia novo álbum

Dreamlessly gravado em um piano Blüthner Grand, 1935, e já disponível em todas as plataformas digitais pela Warner Music, via Parlophone Records, é a primeira amostra do projeto e, para aquecer o lançamento do álbum o compositor realizará uma série de livestreams de 15 minutos na sua página oficial no Facebook que acontecerão às sextas-feiras, nos dias 3, 10, 17 e 24 de abril, sempre às 13h (horário de Brasília).

O processo criativo sintetizado em Correlations, compreende, ao todo, 16 faixas gravadas em 11 pianos diferentes: “Acho fascinante como cada piano é diferente um do outro”, diz o compositor de 30 anos. “Alguns instrumentos realmente aumentam a sua criatividade. Tocar em vários pianos diferentes é a melhor maneira de ter novas ideias”, observa Carlos Cipa.

Ouça a canção Dreamlessly:

Continue Reading

CLASSICA

Coronavírus: Concertos da OSESP serão retransmitidos nas redes sociais

Published

on

Coronavírus: Concertos da OSESP serão retransmitidos nas redes sociais
Divulgação

Concertos inesquecíveis da Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo (OSESP) poderão ser vistos pelo público diretamente de suas casas nas próximas semanas. A série Concerto Digital OSESP é patrocinada pelo banco Itaú Personnalité, apoiador da Osesp há 13 anos, e já realizou 19 transmissões ao vivo desde sua estreia, em 2011.

Nas próximas cinco semanas, a OSESP vai resgatar e publicar essas apresentações em suas redes sociais, com o intuito de manter viva a programação da Orquestra e da Sala São Paulo durante o período de isolamento social causado pela pandemia do coronavírus.

Coronavírus: Concertos da OSESP serão retransmitidos nas redes sociais

Com a Sala São Paulo fechada, a Fundação OSESP inaugurou a Sala São Paulo Digital, que leva o mote “A música aqui não tem fim, mesmo quando não podemos manter as portas abertas” -mantendo o propósito de inspiração do público através da arte, usando a música como uma forma de companhia e conforto.

Os concertos selecionados para a série patrocinada pela instituição financeira aconteceram na Sala São Paulo entre 2016 e 2020 e têm músicas de Bethoveen (com duas apresentações temáticas), Richard Strauss e Heitor Villa-Lobos, entre outros artistas.

Os conteúdos entram no ar todos os domingos, às 19h, nas redes sociais da OSESP (YouTube, Twitter, Instagram e Facebook), e também no Facebook do Itaú Personnalité.

A Sala São Paulo Digital é uma realização da Fundação OSESP e do Governo do Estado de São Paulo, por intermédio da Secretaria de Cultura e Economia Criativa.

Continue Reading

CLASSICA

Ravi Shankar: álbum clássico “West Meet East” é relançado no Brasil em digital

Published

on

Ravi Shankar: álbum clássico "West Meet East" é relançado no Brasil em digital
Divulgação

Ravi Shankar não só é sinônimo de sitar indiano como também abriu as portas do mundo para gêneros musicais como o fusion e o minimalismo, por meio da interação com outros artistas incluindo os Beatles, Philipp Glass, Zubin Mehta e outros.

West Meets East, lançado na Grã-Bretanha em janeiro de 1967, foi gravado após o dueto de sucesso em junho de 1966 no Bath Musical Festival, onde Shankar e Menuhin tocaram parte do mesmo material. O projeto, nos volumes 1 e 2, está agora disponível em todas as plataformas digitais no Brasil pela Warner Music, via Parlophone Records.

Ravi Shankar: álbum clássico "West Meet East" é relançado no Brasil em digital

O álbum figurou no número um na lista de LPs mais vendidos da Billboard por dezoito semanas em 1967 e continuou no topo até janeiro do ano seguinte.

Em fevereiro de 1968, o álbum ganhou o Grammy Award de Melhor Performance de Música de Câmara, esta foi a primeira vez que um músico asiático ganhou um Grammy. Esse reconhecimento coincidiu com um período de grande interesse na música clássica indiana, e particularmente em Shankar, pois bandas de pop e rock ocidentais como os Beatles, os Byrds, os Rolling Stones e o Traffic adotaram sitar ou outros aspectos do gênero musical em seu som.

Ravi Shankar: álbum clássico "West Meet East" é relançado no Brasil em digital

Em julho de 1968, a Angel Records anunciou que West Meets East era o LP mais vendido na história da gravadora. O álbum foi o primeiro de uma trilogia de colaborações de West Meets East de Menuhin e Shankar. Os volumes dois e três saíram em 1968 e 1976, respectivamente.

A amizade entre os dois músicos começou na Índia no início dos anos 1950. Diz Menuhin: “Ravi Shankar me trouxe um presente precioso e, através dele, acrescentei uma nova dimensão à minha experiência musical. Para mim, seu gênio e sua humanidade só podem ser comparados aos de Mozart”. Yehudi Menuhin foi um grande promotor da música indiana para o público ocidental.

Ravi Shankar: álbum clássico "West Meet East" é relançado no Brasil em digital

O respeitado site de crítica musical, All Music Guide, traça o seguinte comentário sobre West Meets East vol. 1: “Além de ser uma gravação altamente bem-sucedida, West Meets East elevou a música mundial a novos patamares. Menuhin defendia a música indiana no Ocidente fazia anos antes de aprender a tocá-la. Sua sensibilidade ao material é demonstrada em “Sawara Kakali”, particularmente durante o tremendo dueto que encerra a faixa”.

Ouça:

Continue Reading

As Mais Lidas