Connect with us
Trompetista Alison Balsom lança álbum "Music For The Royal Fireworks" Trompetista Alison Balsom lança álbum "Music For The Royal Fireworks"

CLASSICA

Trompetista Alison Balsom lança álbum “Music For The Royal Fireworks”

Junto com seu “Ensemble”, musicista divulga a exuberante obra de Händel em todas as plataformas digitais

Divulgação | Warner Music Classics

Published

on

Com um álbum de celebração – ao mesmo tempo alegre e solene – a trompetista Alison Balsom declara novamente seu amor pela era barroca, que ela chama de “a idade de ouro do trompete”. Juntando-se à exuberante obra de Händel, Music for the Royal Fireworks, estão obras de outros dois compositores alemães, JS Bach e Telemann, além da Sonata No. 2 in Ré Maior, Z850 do britânico nascido em Londres, Henry Purcell. Este trabalho já está disponível em todas as plataformas digitais pela Warner Music Classics, via Erato e Parlophone Records.

Trompetista Alison Balsom lança álbum "Music For The Royal Fireworks"

“Esses compositores barrocos conheciam o instrumento para o qual estavam escrevendo”, diz Balsom. “Existe um valor tão grande na busca do som que eles próprios teriam ouvido, com a intenção de autenticidade. Quando se reúne, é absolutamente emocionante”.

Alison participou de importantes orquestras da Europa, com maestros como Sir Andrew Davis, Sir Roger Norrington, Mikko Franck, Jacques van Steen e Christopher Warren-Green. Como solista e expoente de trompetes tanto barrocos quanto modernos, Alison fez turnês extensivas pela Europa, América do Sul e Oriente Médio, tocando com órgão, piano, cravo e percussão, e em música de câmara com o The Balsom Ensemble.

Muita música nova para trompete foi encomendada para Alison, como por exemplo um concerto do jovem compositor britânico Joby Talbot, lançado em 2006 com a Royal Liverpool Philharmonic e a Orquestra de Câmara de Munique.

A reputação internacional de Alison se desenvolveu rapidamente desde seus estudos na Escola de Música e Drama Guildhall, no Conservatório de Paris e, posteriormente, com Håkan Hardenberger e John Wallace.

Como artista das Novas Gerações da BBC, ela se apresentou e gravou com todas as orquestras da BBC e, fez sua estréia no prestigiado BBC Proms com apenas 27 anos.

Artista empreendedora, Alison lançou-se em 2005 como diretora artística do primeiro Festival de Studlands em Dorset. Ela formou seu próprio conjunto, o The Balsom Ensemble, com os companheiros de metais Daniel Newell (trompete), Tim Jackson (trompa), Richard Balsom (tuba) e Helen Vollam (trombone). O conjunto se apresenta regularmente durante todo o ano em festivais e salas de concerto em todo o mundo.

Ouça o álbum:

CLASSICA

Coronavírus: Concertos da OSESP serão retransmitidos nas redes sociais

Published

on

Coronavírus: Concertos da OSESP serão retransmitidos nas redes sociais
Divulgação

Concertos inesquecíveis da Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo (OSESP) poderão ser vistos pelo público diretamente de suas casas nas próximas semanas. A série Concerto Digital OSESP é patrocinada pelo banco Itaú Personnalité, apoiador da Osesp há 13 anos, e já realizou 19 transmissões ao vivo desde sua estreia, em 2011.

Nas próximas cinco semanas, a OSESP vai resgatar e publicar essas apresentações em suas redes sociais, com o intuito de manter viva a programação da Orquestra e da Sala São Paulo durante o período de isolamento social causado pela pandemia do coronavírus.

Coronavírus: Concertos da OSESP serão retransmitidos nas redes sociais

Com a Sala São Paulo fechada, a Fundação OSESP inaugurou a Sala São Paulo Digital, que leva o mote “A música aqui não tem fim, mesmo quando não podemos manter as portas abertas” -mantendo o propósito de inspiração do público através da arte, usando a música como uma forma de companhia e conforto.

Os concertos selecionados para a série patrocinada pela instituição financeira aconteceram na Sala São Paulo entre 2016 e 2020 e têm músicas de Bethoveen (com duas apresentações temáticas), Richard Strauss e Heitor Villa-Lobos, entre outros artistas.

Os conteúdos entram no ar todos os domingos, às 19h, nas redes sociais da OSESP (YouTube, Twitter, Instagram e Facebook), e também no Facebook do Itaú Personnalité.

A Sala São Paulo Digital é uma realização da Fundação OSESP e do Governo do Estado de São Paulo, por intermédio da Secretaria de Cultura e Economia Criativa.

Continue Reading

CLASSICA

Ravi Shankar: álbum clássico “West Meet East” é relançado no Brasil em digital

Published

on

Ravi Shankar: álbum clássico "West Meet East" é relançado no Brasil em digital
Divulgação

Ravi Shankar não só é sinônimo de sitar indiano como também abriu as portas do mundo para gêneros musicais como o fusion e o minimalismo, por meio da interação com outros artistas incluindo os Beatles, Philipp Glass, Zubin Mehta e outros.

West Meets East, lançado na Grã-Bretanha em janeiro de 1967, foi gravado após o dueto de sucesso em junho de 1966 no Bath Musical Festival, onde Shankar e Menuhin tocaram parte do mesmo material. O projeto, nos volumes 1 e 2, está agora disponível em todas as plataformas digitais no Brasil pela Warner Music, via Parlophone Records.

Ravi Shankar: álbum clássico "West Meet East" é relançado no Brasil em digital

O álbum figurou no número um na lista de LPs mais vendidos da Billboard por dezoito semanas em 1967 e continuou no topo até janeiro do ano seguinte.

Em fevereiro de 1968, o álbum ganhou o Grammy Award de Melhor Performance de Música de Câmara, esta foi a primeira vez que um músico asiático ganhou um Grammy. Esse reconhecimento coincidiu com um período de grande interesse na música clássica indiana, e particularmente em Shankar, pois bandas de pop e rock ocidentais como os Beatles, os Byrds, os Rolling Stones e o Traffic adotaram sitar ou outros aspectos do gênero musical em seu som.

Ravi Shankar: álbum clássico "West Meet East" é relançado no Brasil em digital

Em julho de 1968, a Angel Records anunciou que West Meets East era o LP mais vendido na história da gravadora. O álbum foi o primeiro de uma trilogia de colaborações de West Meets East de Menuhin e Shankar. Os volumes dois e três saíram em 1968 e 1976, respectivamente.

A amizade entre os dois músicos começou na Índia no início dos anos 1950. Diz Menuhin: “Ravi Shankar me trouxe um presente precioso e, através dele, acrescentei uma nova dimensão à minha experiência musical. Para mim, seu gênio e sua humanidade só podem ser comparados aos de Mozart”. Yehudi Menuhin foi um grande promotor da música indiana para o público ocidental.

Ravi Shankar: álbum clássico "West Meet East" é relançado no Brasil em digital

O respeitado site de crítica musical, All Music Guide, traça o seguinte comentário sobre West Meets East vol. 1: “Além de ser uma gravação altamente bem-sucedida, West Meets East elevou a música mundial a novos patamares. Menuhin defendia a música indiana no Ocidente fazia anos antes de aprender a tocá-la. Sua sensibilidade ao material é demonstrada em “Sawara Kakali”, particularmente durante o tremendo dueto que encerra a faixa”.

Ouça:

Continue Reading

CLASSICA

Plácido Domingo revela que foi diagnosticado com coronavírus

Published

on

Plácido Domingo revela que foi diagnosticado com coronavírus
Divulgação

O tenor espanhol Plácido Domingo revelou em suas redes sociais neste domingo (22) que foi diagnosticado com coronavírus. Aos 79 anos, o artista também disse que está com os sintomas da doença.

Plácido Domingo revela que foi diagnosticado com coronavírus

“Sinto que é meu dever moral anunciar que testei positivo para o covid-19, o vírus Corona”, revelou o tenor. “Minha família e eu estamos todos em auto-isolamento pelo tempo que for considerado clinicamente necessário. Atualmente estamos todos com boa saúde, mas tive sintomas de febre e tosse, decidindo fazer o teste e o resultado é positivo”, disse Plácido Domingo.

E concluiu: “Juntos, podemos combater esse vírus e interromper a atual crise mundial, para que possamos retornar à nossa vida díária normal em breve”.

Continue Reading

As Mais Lidas