Connect with us
Universal Music Publishing anuncia acordo com KondZilla Universal Music Publishing anuncia acordo com KondZilla

MERCADO

Universal Music Publishing anuncia acordo com KondZilla

Divulgação

Published

on

A Universal Music Publishing, braço editorial da Universal Music anunciou nos últimos dias um novo acordo de publicação com o canal KondZilla de Konrad Dantas. As informações são da Digital Music News.

Dantas é o homem a frente do canal KondZilla que já conta com mais de 51 milhões de assinantes. Sua marca está ligado ao gênero funk ostentação de São Paulo. Agora, a Universal cuidará da administração de seus direitos de publicação.

Marcelo Falcão da Universal Music Publishing Brasil disse, de acordo com a publicação, que o novo acordo ajudará Konrad Dantas a expandir significativamente seu alcance no mercado musical.

“Konrad Dantas é uma verdadeira força da natureza. Sua paixão e compromisso com o seu sonho eram muito maiores do que as difíceis circunstãncias em que ele nasceu e cresceu e, desde então, ele criou um império que compartilha o funk brasileiro em todo o mundo”, disse Falcão.

O canal Kondzilla alcançou uma amplitude tal que hoje se desdobra no KondZilla Holdings que inclui o KondZilla Films, KondZilla Records e o licenciamento da marca.

KondZilla abrange mais de 600 títulos e mais de 50 artistas.

O canal do Youtube foi lançado em 2012 e conta com o sucesso internacional Bum Bum Tam Tam do MC Fioti que alcançou mais de 1,3 bilhão de visualizações, número suficiente para se equiparar a outros grandes nomes da música mundial como Taylor Swift e Ed Sheeran.

Além disso, o KondZilla está trabalhando com a Netflix em um drama intitulado Sintonia.

MERCADO

Suíça anuncia fim das rádios FM em 2024

Published

on

Suíça anuncia fim das rádios FM em 2024
Divulgação

A Suíça está encerrando oficialmente as transmissões de FM. E já tem data marcada: 2024. O anúncio foi realizado por Bernard Maissen, vice-diretor do Escritório Federal de Comunicações da Suíça (OFCOM) no dia 4 de setembro. As informações são do Digital Music News.

Maissen baseou sua decisão nos acordos existentes na indústria de rádio e nas disposições legais de seu país. De acordo com uma pesquisa da OFCOM, apenas 17% dos ouvintes suíços ouvem rádios FM.

Ainda de acordo com a reportagem, a decisão de Bernard Maissen é sustentada pelos números coletados a cada seis meses pela OFCOM que revela uma média de utilização das rádios digitais em 65 minutos por dia para cada 100 minutos de rádio. O aumento da preferência por rádio digital no país aumentou 16% em apenas três anos e meio.

Essa tendência pelas rádios digitais pode ser explicada pelo lucro exorbitante que os podcasts poderão adquirir nos próximos anos, onde as receitas com publicidade devem alcançar cerca de US$ 1 bilhão até 2022.

Continue Reading

MERCADO

Amazon Music chega ao Brasil e oferece mais de 50 milhões de músicas

Published

on

Amazon Music chega ao Brasil e oferece mais de 50 milhões de músicas
Divulgação

A Amazon entrou com tudo no mercado de streaming e, na última quinta-feira (12), a empresa norte-americana lançou no Brasil o Amazon Music, uma plataforma de áudio por assinatura que oferece mais de 50 milhões de músicas. A plataforma já está disponível para Android, iOS, Mac, FireTV e Windows.

Amazon Music chega ao Brasil e oferece mais de 50 milhões de músicas

Esta plataforma difere do Prime Music que é parte integrante de um pacote da Amazon Prime: O Music Unlimited é mais completo, pois o Prime conta com 2 milhões de músicas e nasceu para bater de frente com outras plataformas como Apple Music, Spotify e Deezer. Além disso, o novo serviço conta com indicações personalizadas com base no gosto dos usuários.

Os planos disponíveis para o Music Unlimited do Amazon Music são: Individual por R$ 16,90 por mês ou o Anual por R$ 169 e o Plano Família, que custa R$ 25,90 por mês ou o anual por R$ 259.

Continue Reading

MERCADO

Streaming representa 80% da receita geral na indústria da música

Published

on

Streaming representa 80% da receita geral na indústria da música
Divulgação

Ouvir música por aplicativos como Spotify, Apple Music e Deezer já é algo muito comum em muitos países do mundo. O streaming foi uma aposta da indústria musical depois de vários anos sofrendo déficit em seus relatórios financeiros em decorrência da pirataria de CD´s e distribuição ilegal do formato MP3. Agora, parece que esse ecossistema está se beneficiando desta mudança.

De acordo com um relatório da RIAA (Recording Industry Association of America), as receitas obtidas pelas gravadoras via streaming cresceu 26% no primeiro semestre de 2019, sendo responsável por US$ 4,3 bilhões no total. Com isso, este formato digital representa 80% de toda a receita gerada na indústria, seguido por 9% da receita gerada por downloads digitais, 9% provenientes de midia física (como os CD´s) e 2% de filmes, publicidade e TV.

Além disso, o vinil também contou com a aceleração do mercado musical com um crescimento em suas vendas de 5% em 2019, gerando US$ 224 milhões, enquanto que as vendas de CD´s cresceram 5%, representando US$ 485 milhões, também neste ano.

“A música continua a ser um dos principais impulsionadores da cultura da internet e o engajamento em torno da música e dos artistas gera grande parte da popularidade de muitas plataformas de mídia social e tecnologia”, disse Mitch Glazier, presidente e CEO da RIAA.

Glazier credita o atual crescimento da indústria musical aos meios digitais: “Nas mídias sociais, os músicos estão entre os usuários mais seguidos em todo o mundo. As gravadoras trabalham há anos para criar novas ferramentas, infraestrutura e equipes poderosas para ajudar os artistas a navegar no ecossistema global de streaming e proteger e promover seu trabalho”, concluiu.

De acordo com a Spin, mesmo com todos esses números animadores, os artistas costumam receber apenas frações de centavos por fluxo digital. De acordo com a publicação, as taxas do Spotify ficam entre US$ 0,003 e US$ 0,005 por stream, dependendo da quantidade de ouvintes Premium, enquanto que o YouTube e a Apple Music pagam US$ 0,00074 e US$ 0,0064 por stream, respectivamente.

Continue Reading

As Mais Lidas