in

Karinah: conheça a artista que abre caminhos para as mulheres no pagode

Karinah: conheça a artista que abre caminhos para as mulheres no pagode
Foto: Marcos Hermes

Nascida em terras curitibanas, radicada em Santa Catarina e atualmente morando no Rio de Janeiro, a cantora, compositora e empresária Karinah trilhou seus primeiros passos na música ainda aos 12 anos de idade. Mulher de voz inconfundível, é uma das principais representantes femininas no pagode atualmente, e inspira muitas outras por todo o país com letras românticas e empoderadas.

Criada por mulheres independentes e fortes – a mãe e a avó –, a artista se apaixonou pelo samba ainda na infância ao se deparar com os discos de Clara Nunes (1942-1983), uma das maiores vozes da música brasileira. Morena de Angola foi trilha sonora de inúmeros momentos ao lado dos irmãos e dos primos. A música animada ditava o ritmo da dança, da bagunça e das brincadeiras.

Karinah: conheça a artista que abre caminhos para as mulheres no pagode
Foto: Marcos Hermes

Porém, como em toda família musical, os gostos eram variados e o toca-discos também tinha espaço para Tina Turner, Gonzaguinha (1945-1991), Gal Costa e Tim Maia (1942-1998), criando a atmosfera ideal para que a jovem arriscasse suas primeiras melodias e batucadas. Os elogios dos familiares diante do canto afinado e do ritmo coordenado serviram como incentivo. Nasceu ali o sonho de ser cantora.

Após shows particulares na sala de casa para família e amigos e a fragmentação da família, com sucessivas perdas, Karinah e os irmãos viveram um momento sensível e foram viver temporariamente em um internato. Lá ela pôde se dedicar aos estudos, praticar atividades lúdicas, fazer novas amizades e cantar nas apresentações e nas festas da instituição. Após a reestruturação da família e a volta para casa, Karinah foi notada por duas vizinhas que cantavam em festivais sertanejos, e assim aconteceu sua estreia nas competições. Já na primeira experiência, com o clássico Evidências, de Chitãozinho e Xororó, ela conquistou o segundo lugar. Diante disso, a mãe, Dona Lourdes, e o padrasto viram que viver de música era possível e já era uma realidade para a jovem cantora.

Mas, ainda assim, os pais eram resistentes. Protetores e preocupados com os perigos da rua, às vezes proibiam a artista de sair de casa para se apresentar na noite. Contudo, a paixão pela música já era tão grande, que a jovem não deixava de ir atrás do seu maior sonho, nem que para isso fosse preciso pular a janela. De vez em quando, para amolecer o coração da mãe, ela cantava sucessos do sertanejo.

Artista foi nomeada como "Rainha do Pagode" pela mídia especializada
Foto: Marcos Hermes

Aos 17 anos, Karinah já dividia seu tempo com os estudos, com as apresentações nos bares e como freelancer em bandas de bailes, quando teve um encontro inesperado com um dos maiores desafios de sua vida: a maternidade. Aos 19, fazia locução de rádio e gravação de jingles para marcas grandes, como o Walt Disney Studios, que tocavam no país inteiro. Continuava também a participação em festivais e começou a se aventurar em peças musicais.

O amor pela família e a vontade de tê-la sempre por perto acabou por afastar um pouco o desejo pelo sucesso. Até que em 2006 uma conhecida a inscreveu na primeira edição do reality show Ídolos, à época produzido pelo SBT, que consistia em encontrar a nova estrela musical do Brasil. Depois de brilhar cantando Meu Ébano, de Alcione, a artista foi convidada para participar do programa Charme de Adriane Galisteu, onde teve o primeiro contato com Marrom, nossa Alcione.

Com o nome aquecido, ela embarcou em uma série de shows em Santa Catarina, Bahia e em outros estados brasileiros e abriu apresentações de figuras já consagradas, como Ivete Sangalo e Jota Quest. Dessa forma, Karinah foi conquistando seu espaço e o reconhecimento, primeiro, em terras catarinenses e baianas e, mais tarde, em todo o território nacional.

Entre 2007 e 2008, com um pequeno empurrão de Ivete, a artista conheceu Letieres Leite, aquele que, de certo modo, foi peça fundamental em sua trajetória. Juntos, assimilaram que ela precisava de uma pausa para estudar e entender qual caminho realmente desejava seguir. Com o incentivo dele, a artista ingressou na Academia de Música da Bahia (AMBAH) para estudar o samba e suas vertentes. Ainda em Salvador, conheceu novos ritmos, como o pagodão baiano, foi apresentada a vários músicos e cantou em trios elétricos.

Álbum de estreia e shows pela Europa

Artista foi nomeada como "Rainha do Pagode" pela mídia especializada
Foto: Marcos Hermes

Após isso, ela foi encorajada a gravar seu primeiro álbum de estúdio. A paixão pelo samba, instaurada ainda na infância por influência de Clara Nunes, fez com que o Rio de Janeiro, cidade onde o gênero criou raízes e se desenvolveu, fosse o local escolhido para a concepção do novo projeto.

O desembarque na capital fluminense não podia ter sido melhor. Karinah foi imediatamente abraçada por Jair Rodrigues (1939-2014), Arlindo Cruz, Jorge Aragão, Dona Ivone Lara (1922-2018) e outras personalidades lendárias do segmento. Ela estava imersa em um sentimento de gratidão e de certeza que havia feito a escolha certa.

O álbum de estreia, Você Merece Samba, foi lançado em 2012 e tem produção assinada por Leandro Sapucahy. Seguindo o conselho de Ivone Lara, ela foi “chegando no miudinho” e ampliando sua influência nesse estilo musical. Cantou em importantes programas de TV, como o Som Brasil, Esquenta e Encontro com Fátima Bernardes, todos da TV Globo, e fez apresentações em Salvador ao lado de Gilberto Gil Fundo de Quintal e Dudu Nobre.

Ademais, Karinah fez importantes concertos na Europa. Ela levou o samba brasileiro para o palco do luxuoso Shepherd’s Bush Empire, em Londres, que já recebeu The Beatles, Amy Winehouse e outras potências da música mundial. Ainda na capital inglesa, cantou no St James’s Theatre em prol do projeto Mães da Favela e participou do lendário Festival de Montreux, na Suíça. Ela também integrou o lineup do Brazilian Day Portugal e mostrou seu talento na Casa da Música, situada na cidade de Porto.

Em 2014, a cantora estava pronta para revelar ao mundo o álbum Cheguei pra Ficar, que teve direção de Izaias Marcelo e acenava para o pagode romântico. Porém, devido à mudança de escritório, apenas duas canções foram lançadas: a faixa Nunca é Tarde e Não Mete Essa Não, que rapidamente atingiu o primeiro lugar nas paradas de sucesso e contava com a participação de Péricles.

Após o êxito de ambas, a cantora assinou com o empresário Sérgio Monza e decidiu migrar de vez para o pagode. Na ocasião, o gênero, que ainda hoje é predominantemente representado por artistas masculinos, não tinha nenhuma representante mulher. O que para muitos é motivo de desistência, para Karinah foi um estímulo.

Em maio, ela lançou o majestoso projeto Karinah Por Elas, primeiro álbum visual da artista que teve sua estreia no canal Multishow e, com a participação de 27 mulheres (cantoras e musicistas), trouxe um repertório rico, com releituras de diversos clássicos do samba e do pagode. Com este lançamento, Karinah prestou uma linda homenagem a grandes potências do samba e reforçou sua mensagem de sororidade e luta por mais espaço para mulheres no gênero.

Filantropia

Artista foi nomeada como "Rainha do Pagode" pela mídia especializada
Foto: Guto Costa

Os projetos filantrópicos são uma parte importante da vida da artista, sendo que um deles dá assistência ao internato em que viveu parte da infância e outro está atrelado ao seu amor pelo samba. Por ser uma mulher forte, com espírito maternal aguçado, guerreira e engajada, ela foi convidada por Chiquinho da Mangueira e Alcione para ser madrinha do Programa Social da Mangueira, tradicional escola no Rio de Janeiro, eleito pela UNESCO como o maior programa social do mundo.

Karinah canta a força da mulher e sua liberdade, abrindo caminhos para a geração seguinte e é uma figura fundamental para a ampliação do espaço das mulheres em um ambiente historicamente dominado por homens.

Matéria produzida por The Music Journal Brazil

Imagine Dragons: saiba como será a pré-venda para os shows no Brasil

Imagine Dragons: saiba como será a pré-venda para os shows no Brasil

Jô Soares: relembre o álbum que o artista lançou com o Sexteto

Jô Soares: relembre o álbum que o artista lançou com o Sexteto